Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Anatomia Humana
  4. Hérnia de disco

Hérnia de disco

A nossa coluna vertebral é uma das partes mais importantes do nosso corpo, pois além de dar sustentação ela ainda protege a medula espinhal. A coluna vertebral, também chamada de espinha dorsal, é constituída por 33 vértebras, que se unem entre si através de discos gelatinosos chamados de discos invertebrais. Esses discos têm a função de absorver as pressões e impedir o atrito entre elas. 

A hérnia de disco ocorre quando há uma ruptura no anel fibroso que envolve o núcleo pulposo. Com essa ruptura o núcleo pulposo sai do canal espinhal causando uma hérnia que provoca edemas e inflamação que comprimem os nervos, podendo causar a dor ciática, além de dor em outros membros do corpo, visto que o anel defeituoso pode comprimir qualquer nervo. Por exemplo, se o núcleo pulposo comprime o nervo que se liga à perna, a dor se irradiará para esse membro.  Geralmente a hérnia de disco ocorre em pessoas com idade entre 25 e 45 anos.

Na hérnia de hiato ocorre o deslocamento do disco invertebral causando a compressão de um nervo
Na hérnia de disco ocorre o deslocamento do disco invertebral causando a compressão de um nervo

Alguns estudos comprovam que fatores genéticos influenciam na degeneração dos discos invertebrais, mas, além desse fator, podemos citar outras causas para o aparecimento da hérnia de disco, como:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Levantar e carregar cargas muito pesadas;
  • O envelhecimento e desgaste dos discos invertebrais, que os deixam com o anel fibroso mais suscetível a rompimentos;
  • Má postura;
  • Quedas;
  • Excesso de peso;
  • Manter uma postura estática por muito tempo.

Os sintomas variam de acordo com o nervo lesionado, sendo que o paciente, na maioria dos casos, sente formigamento, acompanhado ou não de dores na coluna, diminuição da sensibilidade, rigidez e espasmos na área afetada. Com a compressão dos nervos, pode ocorrer a disfunção de órgãos que estejam inervados no nervo comprimido, como intestinos e bexiga, e, além disso, a hérnia de disco pode ocasionar algumas complicações, como paralisia, lombalgia, rigidez nas costas e imobilidade.

O diagnóstico da hérnia de disco é feito baseando-se no histórico do paciente, e também com exames como tomografia computadorizada, radiografia, ressonância magnética, para que se determine o tamanho da lesão e em qual região da coluna ela está localizada.

O tratamento da hérnia de disco requer muito repouso por parte do paciente, sendo que o médico também prescreve anti-inflamatórios, analgésicos e relaxantes musculares a fim de aliviar os sintomas da hérnia. Após iniciado o tratamento, a dor costuma diminuir entre 6 a 8 semanas, quando o edema causado pela hérnia começa a reduzir. Dependendo do caso o médico pode prescrever seções de fisioterapia. Musculação, pilates e natação são atividades que fortalecem a musculatura, prevenindo o aparecimento da hérnia de disco.

Publicado por: Paula Louredo Moraes
Entre as vértebras há uma estrutura cartilaginosa chamada de disco invertebral
Entre as vértebras há uma estrutura cartilaginosa chamada de disco invertebral
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados