Jiboia

A jiboia é uma serpente que pertence à família Boidae, na qual estão as maiores espécies de serpentes não peçonhentas. Ela pode ser encontrada em quase todos os biomas brasileiros.

A jiboia é uma espécie de serpente que apresenta 11 subespécies.
A jiboia é uma espécie de serpente que apresenta 11 subespécies.

As jiboias são répteis que causam muito medo nos seres humanos devido, principalmente, ao seu tamanho. Esses animais, no entanto, não apresentam grandes perigos, sendo até mesmo vendidos como animais de estimação. A seguir, falaremos mais sobre as jiboias e suas características biológicas.

Nome científico da jiboia

O nome científico da jiboia é Boa constrictor. Essa espécie faz parte da família Boidae, que inclui as maiores serpentes do mundo, entre as quais podemos citar também a sucuri. As jiboias atualmente são divididas em 11 subespécies, e duas dessas podem ser encontradas no Brasil (Boa constrictor amarali e Boa constrictor constrictor).

Leia também: Serpentes peçonhentas brasileiras

Veja abaixo a classificação taxonômica da jiboia:

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Reptilia

Ordem: Squamata

Família: Boidae

Gênero: Boa

Espécie: Boa constrictor

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características da jiboia

As jiboias são animais noturnos que apresentam hábitos terrestres e semiarborícolas. Esses animais, que possuem corpo cilíndrico e comprido, apresentam coloração variada, a depender da subespécie estudada. Algumas apresentam coloração predominantemente cinza, marrom ou quase pretas. Possuem uma cabeça bem destacada do restante do corpo, em formato triangular. Suas escamas são pequenas e irregulares.


As jiboias apresentam uma grande variação de cores.

Uma característica marcante da jiboia é seu tamanho. Alguns indivíduos podem atingir até quatro metros de comprimento, entretanto, de maneira geral, não costumam passar dos dois metros. Quando comparamos machos e fêmeas, é possível perceber que as fêmeas apresentam-se maiores.

A musculatura da jiboia é bastante desenvolvida, característica que lhe garante uma boa capacidade de matar por meio da compressão do corpo da presa. Para localizar a presa, a jiboia conta com a capacidade de captar estímulos térmicos, químicos e visuais.

A jiboia é um animal que, diferentemente de muitos répteis, não bota ovos. Essa serpente é vivípara, ou seja, os filhotes desenvolvem-se dentro do corpo da mãe e já nascem completamente formados. A jiboia pode ter entre 12 e 50 filhotes, e a sua gestação dura entre 4 e 8 meses, a depender da subespécie.

Quando se sente ameaçada, a jiboia apresenta alguns comportamentos que visam afastar o predador. Dentre esses, destacam-se a emissão de um som agudo e a contração da cabeça e do pescoço. Outra técnica é a eliminação das fezes, além, é claro, da mordida. A expectativa de vida das jiboias é, em torno, de 25 a 30 anos.

Habitat da jiboia

As jiboiais são animais encontrados amplamente na América Central e do Sul. No nosso país, podem ser observadas nas várias formações vegetais, sendo possível encontrá-las na Amazônia, na Mata Atlântica, no Cerrado, na Caatinga e no Pantanal.

As jiboias apresentam hábitos terrestres e semiarborícolas.
As jiboias apresentam hábitos terrestres e semiarborícolas.

Veja também: A importância dos répteis e anfíbios para o equilíbrio ambiental

Alimentação da jiboia

As jiboias são animais que se alimentam, principalmente, de pequenos mamíferos roedores. Entretanto, essa não é sua única presa, elas alimentam-se, também, de aves, anfíbios, lagartos e ovos.

Uma característica das jiboias é seu comportamento em relação à captura de alimento. Esses animais permanecem em locais em que não podem ser facilmente encontrados, até que uma presa apareça, comportamento conhecido como “senta-espera”.

Nesse último momento, a jiboia enrola seu corpo no animal e o comprime até que seus movimentos respiratórios sejam interrompidos, matando a presa por asfixia.

A jiboia alimenta-se, principalmente, de mamíferos roedores.
A jiboia alimenta-se, principalmente, de mamíferos roedores.

Depois de morta, a presa é engolida, por inteiro, pela jiboia. A ingestão começa pela cabeça, pois isso evita que seus membros dificultem sua ingestão.

Jiboia é venenosa?

Diferentemente do que muitos pensam, a jiboia não é um animal que apresenta presas capazes de inocular veneno. Devido à ausência desse tipo de presas, dizemos que a jiboia é um animal com dentição áglifa. A morte da caça dessa serpente acontece devido à compressão do corpo da vítima e à sua consequente morte por asfixia.

Leia também: Dentição das serpentes peçonhentas

Devido à incapacidade de inoculação de veneno e sua característica dócil, essa serpente é frequentemente comercializada como animal de estimação. Vale destacar, no entanto, que esses animais só podem ser vendidos por locais registrados e autorizados pelo Ibama. A compra de animais silvestres sem a devida autorização é considerada crime.

Diferenças entre jiboia e sucuri

A sucuri e a jiboia são duas espécies muito confundidas, principalmente devido ao fato de serem animais grandes e sem venenos. As sucuris (Eunectes murinus) destacam-se por serem a maior espécie de serpente em massa corpórea do mundo, mas não são a maior espécie em comprimento. No nosso país, essa serpente é a maior também em tamanho, estando a jiboia em segundo lugar no ranking. A sucuri pode atingir cerca de oito metros de comprimento, o dobro do tamanho de uma jiboia.

A sucuri destaca-se por ser uma espécie com hábitos aquáticos, entretanto, também pode deslocar-se no solo. Possui atividade noturna e também diurna, e alimenta-se de mamíferos, aves, anfíbios e répteis, os quais mata por constrição. Assim como a jiboia, a sucuri é vivípara.

Assuntos Relacionados