Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Seres Vivos
  4. Reino Plantae
  5. Nova classificação das angiospermas

Nova classificação das angiospermas

A nova classificação das angiospermas acaba com a ideia de mono e dicotiledôneas, assumindo a divisão em grado ANITA, magnolídeas, monocotiledôneas e eudicotiledôneas.

Classificar as angiospermas, assim como todos os seres vivos, não é uma tarefa fácil, e muitas mudanças ocorrem à medida que novas tecnologias vão sendo criadas. Inicialmente a classificação baseava-se apenas em critérios morfológicos, mas, com o tempo, critérios moleculares também foram incorporados, o que fez com que várias modificações ocorressem ao longo da História.

Características gerais das angiospermas

As angiospermas são um grupo de plantas com cerca de 300.000 espécies. Todas as plantas desse grupo apresentam como característica básica a presença de flores. As características únicas comprovam que essas plantas derivaram de um ancestral comum, ou seja, são um grupo monofilético.

Classificação das angiospermas

As angiospermas, em sua maioria, podem ser classificadas em dois grandes grupos: monocotiledôneas e eudicotiledôneas. Cerca de 90.000 espécies fazem parte do grupo das monocotiledôneas, e as eudicotiledôneas apresentam, em média, 200.000 espécies.

  • Monocotiledôneas: as plantas desse grupo possuem apenas um cotilédone, e o pólen é do tipo monossulcado (apresenta apenas uma abertura). Além disso, plantas monocotiledôneas apresentam folhas com nervação paralela, flores trímeras, sistema radicular adventício e caules com feixes vasculares dispersos. Como exemplo de monocotiledôneas, podemos citar os lírios, orquídeas, palmeiras e gramas.

  • Eudicotiledôneas: plantas que possuem dois cotilédones e grão de pólen do tipo tricolpado ou derivado deste. Como exemplo de eudicotiledôneas, podemos citar cactos, abacateiro, mangueira e laranjeira.

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

É importante salientar, no entanto, que nem todas as angiospermas podem ser classificadas como monocotiledôneas ou eudicotiledôneas. Anteriormente muitas plantas eram consideradas como dicotiledôneas, mas hoje sabemos que muitas das espécies agrupadas nesse grupo não poderiam ser classificadas dessa forma. Atualmente as angiospermas estão agrupadas no grado ANITA, no clado das magnolídeas e nas monocotiledôneas e eudicotiledôneas.

O grado ANITA é um grupo parafilético composto pelas ordens Amborellales, Nymphaeales e Austrabaileyales, que são grupos irmãos de todas as outras angiospermas. Esse grupo possui carpelos com margens seladas por secreção, diferentemente das outras angiospermas, que possuem a margem dos carpelos fechada por fusão das epidermes. Além disso, enquanto a maioria dos representantes do grado possui gametófitos femininos 4-nucleados, a maioria das angiospermas possui gametófitos feminino 8-nucleados. Podemos destacar ainda a presença de endosperma diploide, enquanto o mais comum é um endosperma triploide.

O clado das magnolídeas, por sua vez, é um grupo monofilético composto pelas ordens Magnoliales, Laurales, Piperales e Canellales. Esse grupo reúne a grande maioria das plantas que não podem ser classificadas como monocotiledôneas e eudicotiledôneas. As magnolídeas apresentam folhas alternas ou opostas, folhas peninérveas e flores com peças florais dispostas em espiral ou em verticilos de três.

As angiospermas são plantas que possuem flores
As angiospermas são plantas que possuem flores
Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos

Assuntos Relacionados