Plasmídeos

Os plasmídeos são pequenas moléculas circulares de DNA bacteriano que atuam principalmente em funções adaptativas.

Os plasmídeos (ou plasmídios) são moléculas extracromossômicas circulares de DNA bacteriano. Essas moléculas destacam-se por sua capacidade de duplicação independente, ou seja, são capazes de se replicar independentemente do DNA cromossomal. Por esse motivo, em uma célula bacteriana, é possível encontrar várias cópias de plasmídeos.

Importância dos plasmídeos para as bactérias

Normalmente os plasmídeos apresentam funções relacionadas com a sobrevivência de bactérias, garantindo vantagem seletiva. É comum, por exemplo, a presença de plasmídeos com genes que garantem resistência a antibióticos. Existem ainda plasmídeos, chamados de plasmídeos de virulência, que aumentam a capacidade da bactéria de causar doença; plasmídeos que protegem contra substâncias que possam causar dano e aqueles que possibilitam a metabolização de vários substratos.

Os plasmídeos também possuem uma região com genes que são responsáveis por funções como replicação, manutenção e transferência. Essa região é constante, mas as regiões relacionadas com adaptação são variáveis.

Classificação dos plasmídeos

Existem várias formas de se classificar os plasmídeos, sendo a principal a divisão em dois grupos: conjugativos (ou conjuntivos) e não conjugativos (ou não conjuntivos). Denominam-se de conjugativos aqueles que fornecem à célula a capacidade de realizar a conjugação pela presença de um gene conhecido como tra-gene. Os não conjugativos são aqueles que não apresentam genes para a iniciação da conjugação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os plasmídeos também podem ser classificados de acordo com a função desempenhada por eles:

  • Plasmídeos de Fertilidade (F): Plasmídeos com a função de iniciar a conjugação;

  • Plasmídeos de Resistência (R): Plasmídeos relacionados com a resistência a antibióticos;

  • Plasmídeos de degradação: Plasmídeos que garantem à célula a capacidade de produzir enzimas degradativas;

  • Plasmídeos de virulência: Garantem à célula a capacidade de causar doenças;

  • Plasmídeos Col: Plasmídeos que possuem genes que determinam a síntese de inibidores (colicinas) de bactérias.

Utilização dos plasmídeos na Ciência

Os plasmídeos são importantes para a Ciência, sendo utilizados na Biotecnologia, em uma técnica de DNA recombinante. Essa técnica isola genes de interesse para os seres humanos e insere-os em plasmídeos. Esse novo plasmídeo é inserido em uma bactéria, que, posteriormente, é clonada. O gene de interesse é então ativado, e a bactéria inicia a produção de proteína. A técnica de DNA recombinante é usada, por exemplo, para estudar determinados genes, para melhoramento de organismos e até mesmo para a produção de substâncias que possam ser utilizadas no tratamento de algumas doenças, como é o caso da produção de insulina.

Plasmídeo é uma molécula de DNA extracromossômica
Plasmídeo é uma molécula de DNA extracromossômica
Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados