Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Gravidez
  4. Pregorexia: Um Transtorno alimentar na Gravidez

Pregorexia: Um Transtorno alimentar na Gravidez

As grávidas “saradas” têm se tornado cada vez mais populares. No entanto, essa ocorrência pode caracterizar uma doença conhecida como pregorexia.

A luta constante pela beleza é um tema cada vez mais atual. Crianças, adolescentes e adultos treinam horas a fio para conseguir um corpo definido e índices de gordura abaixo do normal. Entretanto, uma nova moda vem tomando conta das redes sociais: as grávidas saradas.

Muitas pessoas podem pensar que se trata apenas de mulheres preocupadas com o corpo e que tentam manter uma gravidez sem ganhos excessivos de peso. Porém, o que temos visto são gestantes com barrigas pequenas e definidas, o que dá a entender que a criança provavelmente está abaixo do peso e que as futuras mães estão realizando uma alimentação inadequada. Essa ocorrência é grave e caracteriza uma doença conhecida popularmente como pregorexia.

A pregorexia é um transtorno alimentar em que a gestante fica extremamente preocupada com o ganho de peso e inicia uma rotina de rigorosa dieta e exercícios físicos ou então se alimenta compulsivamente para depois tentar compensar esse ato com o uso de laxantes ou provocando o vômito. É importante destacar que nem todas as mulheres que tentam não ganhar peso durante a gravidez apresentam pregorexia e que a realização de exercícios e uma alimentação adequada são, de fato, importantes para o desenvolvimento da criança.

Mulheres com pregorexia não conseguem compreender que os seus atos podem prejudicar a sua saúde e a da criança, o que caracteriza, portanto, um transtorno psicológico. Assim como na bulimia e anorexia, as grávidas muitas vezes escondem o problema e muitas acreditam, inclusive, que não há nada de errado no comportamento realizado.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Pacientes que já apresentaram transtornos alimentares possuem risco aumentado de desenvolverem pregorexia. Além disso, fatores genéticos e questões familiares e de cunho psicológico influenciam no desenvolvimento da doença.

É importante destacar que é muito mais comum que as mulheres ganhem peso durante a gravidez do que desenvolvam pregorexia. Todavia, os dois casos causam transtornos para as gestantes e os bebês. É comum que pacientes com esse problema apresentem risco aumentado de mortalidade materna, aborto, nascimentos prematuros e crianças com baixo peso em virtude de nutrição deficiente.

Para evitar ganho exagerado ou perda acentuada de peso durante a gravidez, é importante realizar, com o médico, cálculos que indiquem quanto a mulher pode ganhar de peso durante a gestação. De acordo com a Associação Brasileira de Nutrologia, mulheres que apresentam peso adequado devem engordar de 11,5 kg a 16 kg.

ATENÇÃO: Se você está grávida e está lidando com alguns dos sintomas descritos no texto, procure ajuda médica e psiquiátrica. Transtornos alimentares são graves e merecem cuidado especializado.

Controlar o peso é fundamental para evitar problemas durante a gravidez, mas dietas e exercícios devem ser realizados com cautela
Controlar o peso é fundamental para evitar problemas durante a gravidez, mas dietas e exercícios devem ser realizados com cautela
Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos

Assuntos Relacionados