Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Animais
  4. Queixadas

Queixadas

As queixadas são mamíferos encontrados nas Américas que correm sérios riscos de extinção em virtude, principalmente, da caça predatória e da destruição de habitat.

As queixadas (Tayassu pecari) são mamíferos pertencentes à família Tayassuidae que apresentam como características mais marcantes o topete e o bater característico dos dentes. Conhecidos também como porcão, porco-do-mato, cariblanco e chancho do monte, esses animais podem ser encontrados em grupos de 50 a 300 indivíduos.

A queixada apresenta ampla distribuição geográfica, sendo encontrada na América do Norte, Central e do Sul, principalmente nas regiões de florestas tropicais úmidas. São frugívoras (alimentam-se de frutos e vegetais), mas podem alimentar-se também de invertebrados, fungos e até mesmo peixes. Em virtude de sua grande capacidade de comer frutos, as queixadas destacam-se pelo seu papel essencial na dispersão de sementes.

Esses mamíferos medem em torno de 55 centímetros quando adultos e pesam, em média, de 35 a 40 quilos. São animais mais ativos durante a manhã e no final da tarde, tendo, portanto, hábitos diurnos. Ocupam grandes territórios e, dependendo do grupo e do bioma, podem ocupar uma área de até 200 km2. A queixada é um animal extremamente agressivo que sofre predação por parte das onças-pintadas e pardas nas áreas onde não há contato com o ser humano.

A gestação da queixada dura, em média, 250 dias. Normalmente a mãe dá à luz um ou dois filhotes. Até um ano de idade, aproximadamente, os filhotes apresentam pelo de coloração vermelha, marrom e creme, com uma faixa mais escura na região do dorso.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Apesar de viver em grandes bandos sociais, as queixadas são bastante prejudicadas pela caça, aumento da densidade humana, introdução de espécies exóticas (como o javali), construção de grandes obras, incêndios, criação de gado, monocultura e a fragmentação e destruição do ambiente. No nosso país, esses animais encontram-se em perigo em grande parte do território. O estado de conservação na Amazônia é o menos preocupante. De acordo com a IUCN (sigla em inglês para União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais), a queixada está classificada como vulnerável.

Diante de tantos problemas ambientais que colocam em risco as queixadas, é fundamental que áreas de conservação sejam criadas com a finalidade de proteger essa espécie, assim como recuperar áreas degradadas e criar corredores ecológicos. Além disso, é importante que projetos sociais sustentáveis sejam criados e também que campanhas educativas sejam implantadas.

Atualmente as queixadas estão sendo criadas em cativeiro com objetivos econômicos, uma vez que possuem carne muito apreciada e couro com alto valor de venda. Criadores afirmam que é um animal com baixo índice de mortalidade, sendo necessário o cuidado veterinário apenas no que diz respeito à vermifugação. Assim sendo, a criação desses animais pode ser uma fonte de renda, além de ajudar na preservação da espécie.

As queixadas vivem em grupos de até 300 indivíduos
As queixadas vivem em grupos de até 300 indivíduos
Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos

Assuntos Relacionados