Tecido adiposo

O tecido adiposo é um tipo de tecido conjuntivo rico em gorduras e muito importante para os animais, sendo fonte de energia. Nele temos células especializadas, denominadas adipócitos, responsáveis por armazenar lipídios. Esse tecido representa cerca de 20% do peso corporal de pessoas com peso adequado.

A seguir exploraremos um pouco mais a respeito do tecido adiposo, conhecendo melhor suas principais características e aprendendo a diferenciar seus tipos.

Saiba mais: Lipídios – simples, complexos, derivados e precursores

Características do tecido adiposo

O tecido adiposo é um tipo especial de tecido conjuntivo que apresenta como característica mais marcante a presença de células especializadas no armazenamento de lipídios. Essas células são conhecidas como adipócitos ou células adiposas.

A gordura armazenada nelas, normalmente, é encontrada em grande quantidade, provocando a movimentação do núcleo celular para uma região mais periférica. Um fato interessante sobre essas células é que são as únicas capazes de armazenar lipídios na forma de triglicerídios, sem que nenhum dano seja causado a elas.

No tecido adiposo, encontramos células especializadas denominadas adipócitos.
No tecido adiposo, encontramos células especializadas denominadas adipócitos.

Origem do tecido adiposo no corpo

O tecido adiposo origina-se nas células derivadas do mesênquima (tecido embrionário). Logo no início de sua formação, percebe-se o acúmulo de gordura no interior do citoplasma. Inicialmente aparecem pequenas gotículas, que, com o tempo, podem fundir-se e dar origem a uma única gota maior.

Essas gotículas, no entanto, podem não se fundir e permanecer como pequenas gotas no citoplasma. Essa característica é importante para classificarmos o tecido adiposo em dois tipos: unilocular e multilocular.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tecido adiposo comum, amarelo ou unilocular

Destaca-se por apresentar adipócitos com uma única gota grande de gordura em seu citoplasma. O adipócito aumenta de tamanho à medida que o acúmulo de gordura na célula ocorre.

A denominação de tecido adiposo amarelo está relacionada à cor desse tecido, a qual é conseguida graças à deposição de carotenos. Os carotenos, dissolvidos na gordura, promovem a coloração desse tecido que vai do branco até o amarelo-escuro. Essas variações dependerão da dieta do indivíduo.

Acesse também: Tecidos humano – epitelial, conjuntivo, muscular e nervoso

O tecido adiposo unilocular apresenta grande vascularização e nervos. A presença de terminações nervosas é observada na parede dos vasos sanguíneos, sendo alguns adipócitos inervados.

Esse tipo de tecido adiposo é responsável por formar uma camada de tecido localizada logo abaixo da nossa pele, o panículo adiposo. No adulto, o panículo é mais desenvolvido em algumas regiões do corpo que em outras, entretanto, quando nascemos, sua espessura é praticamente a mesma em todo o corpo.

Esse tecido atua em importantes funções, sendo fonte de energia, atuando como isolante térmico e promovendo a proteção e sustentação de vários órgãos. Esse tecido também está relacionado com a secreção de substâncias, como a leptina, que atua, principalmente, garantindo a diminuição da fome e favorecendo o gasto de energia.

À esquerda observamos um adipócito do tecido adiposo unilocular, e, à direita, um adipócito do tecido adiposo multilocular.
À esquerda observamos um adipócito do tecido adiposo unilocular, e, à direita, um adipócito do tecido adiposo multilocular.

Tecido adiposo pardo ou multilocular

Apresenta células maduras com várias gotículas de gordura no citoplasma. Além das células adiposas desse tecido serem ricas em gotículas de gordura, destacam-se por ser menores que as células do tecido adiposo unilocular e por apresentar uma maior quantidade de mitocôndrias.

O tecido adiposo pardo recebe essa denominação devido à sua coloração. Sua cor é conseguida graças à grande quantidade de mitocôndrias e à grande vascularização.

Seu papel nos animais é garantir, principalmente, a produção de calor e, consequentemente, promover a manutenção da temperatura. Nos seres humanos adultos, o tecido multilocular é encontrado em poucas regiões do corpo, sendo uma quantidade maior dele observada logo após o nascimento.

Um fato curioso é que, em animais que realizam a hibernação, esse tecido é encontrado em grande quantidade, sendo chamado de glândula hibernante. Vale lembrar que a hibernação é um processo, realizado por alguns animais, para superar épocas de frio extremo e escassez de alimento. Nele se percebe sono profundo e queda no metabolismo, na temperatura e no batimento cardíaco.

Funções do tecido adiposo

O tecido adiposo apresenta uma série de funções importantes para os animais. Veja, a seguir, as principais:

  • Reserva de energia no organismo;

  • Proteção contra choques mecânicos, funcionando como um amortecedor;

  • Isolamento térmico;

  • Produção de algumas substâncias, como a leptina, que atua na redução do apetite quando há um grande acúmulo de tecido adiposo;

  • Manutenção da posição adequada de alguns órgãos;

  • Modelagem do corpo;

  • Preenchimento de espaços.

Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas

Assuntos Relacionados