Tubarão

Tubarão é o nome dado a um grupo de peixes cartilaginosos. Existem diferentes espécies de tubarões, como o tubarão-branco, o tubarão-martelo e o tubarão-baleia.

Tubarão é um nome popular dado a alguns peixes que possuem o esqueleto predominantemente constituído por cartilagem, ou seja, alguns peixes do grupo dos condrictes (Chondrichthyes). Vale destacar que no grupo dos condrictes não encontramos apenas tubarões, sendo esse também o grupo das arraias e da quimera.

Neste texto, falaremos um pouco mais a respeito dos tubarões, enfatizando algumas de suas características principais e trazendo algumas características importantes das espécies mais conhecidas.

Leia também: Peixes cartilaginosos

Características dos tubarões

Os tubarões são peixes, portanto, apresentam uma série de características comuns a esse grupo de animais. Uma das características marcantes é o tipo de respiração. Assim, como os demais peixes, os tubarões apresentam respiração branquial, sendo esses capazes de retirar o oxigênio da água.

Além de apresentarem respiração branquial, outra adaptação que permite a sobrevivência no ambiente aquático é a presença de um corpo hidrodinâmico, ou seja, um corpo que os auxilia na movimentação no ambiente aquático. Sua movimentação é garantida graças aos movimentos potentes que ele faz com seu tronco e com sua barbatana caudal. Possui ainda barbatanas dorsais que atuam como estabilizadoras e as barbatanas peitorais e pélvicas que auxiliam na realização de manobras.

Os tubarões não possuem bexiga natatória.


Para garantir a flutuabilidade, os tubarões contam um fígado repleto de óleo. Esse órgão apresenta um tecido com densidade menor que a da água e por causa do tamanho dele no corpo do animal, favorece a flutuação. Para se ter ideia do tamanho desse órgão, ele chega a contribuir, em média, com 25% da massa do corpo desse peixe. Entretanto, o fígado sozinho não é suficiente para garantir a flutuabilidade, sendo fundamental que o tubarão nade.

Os tubarões apresentam órgãos dos sentidos bem aguçados. Esses animais apresentam boa visão, boa percepção de odores e estruturas especializadas na captação de campos elétricos gerados pela contração do muscular de outros animais localizados próximos ao tubarão.

Leia também: Adaptações dos peixes à vida aquática

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Alimentação do tubarão

Existem diferentes espécies de tubarão, portanto, têm-se diferentes tipos de alimentação e, diferentemente do que muitos pensam, nem todos são predadores vorazes. Alguns tubarões alimentam-se de animais grandes, como outros peixes, tartarugas e focas, sendo esse o caso, por exemplo do tubarão-branco. O tubarão-baleia, no entanto, não apresenta esse hábito, sendo ele classificado como filtrador.

Apesar do que muitas pessoas pensam, nem todos os tubarões são predadores ferozes e perigosos.


Aquelas espécies que se alimentam capturando outros animais possuem mandíbulas fortes e uma série de dentes bastante afiados. Os dentes estão dispostos em fileiras e conforme os dentes velhos caem, os dentes mais novos movem-se para a frente da boca.

Leia também: Tartarugas marinhas

Reprodução do tubarão

Os tubarões são animais que apresentam a fecundação interna, ou seja, o gameta masculino é depositado no interior do corpo da fêmea. Para garantir a deposição do gameta, os tubarões machos possuem estruturas chamadas de claspers.

A depender da espécie de tubarão estudada, podemos encontrar tubarões ovíparos, ovovivíparos ou vivíparos. Os ovíparos são aqueles que botam ovos, enquanto os ovovivíparos retêm os ovos no oviduto. Já as espécies vivíparas são aquelas que o filhote desenvolve-se no interior do útero.

Tubarão-branco

O tubarão-branco é uma espécie bastante conhecida, principalmente, por causa do filme “Tubarão”, de Steven Spielberg.
O tubarão-branco é uma espécie bastante conhecida, principalmente, por causa do filme “Tubarão”, de Steven Spielberg.

O tubarão-branco (Carcharodon carcharias) é o tubarão mais conhecido da população, principalmente pelo fato de ser um grande predador. Essa espécie de tubarão, que pode atingir cerca de 6 metros de comprimento e viver cerca de 70 anos, alimenta-se de uma grande variedade de animais, tais como focas, pinguins, tartarugas, moluscos e outros peixes.

Tubarão-martelo

Observe a cabeça característica do tubarão-martelo.
Observe a cabeça característica do tubarão-martelo.

O tubarão-martelo, na realidade, não é apenas uma espécie, sendo o termo utilizado para animais pertencentes ao gênero Sphyrna. A característica mais marcante dessa espécie é a sua cabeça achatada característica, que auxilia esses animais na natação e também na sua capacidade de visão e detecção das presas. Algumas espécies de tubarão-martelo podem alcançar até cerca de 5 metros de comprimento.

Tubarão-baleia


O tubarão-baleia alimenta-se por filtração e sucção.

O tubarão-baleia (Rhincodon typus) é uma espécie de tubarão que se destaca por seu grande tamanho corporal. O maior indivíduo registrado apresentava 20 metros de comprimento e pesava cerca de 35 toneladas. O corpo desse animal é robusto, cheio de manchas mais claras e sua cabeça é mais achatada.

Essa espécie apresenta comportamento migratório, mudando de local de acordo com variações na temperatura da água e na variedade de alimento. A alimentação dessa espécie de tubarão é feita por meio de filtração e sucção, que leva a ingestão de alguns pequenos peixes e plâncton.

O filme Tubarão

O filme Tubarão é um clássico do cinema e, sem dúvidas, foi importante para criar a imagem aterrorizante dos tubarões. O filme, dirigido por Steven Spielberg e lançado em 1975, fala a respeito de um terrível tubarão-branco que vem assustando os frequentadores da praia de uma pequena cidade.

No filme, o tubarão começa a atacar os turistas que visitam a área e para solucionar o problema, o xerife do local pede ajuda a um pescador experiente e um ictiologista. Eles, no entanto, não imaginam o que lhes aguardava.

O filme Tubarão ganhou o Oscar de melhor trilha sonora original, melhor mixagem de som e melhor edição.


Leia também: Peixes pulmonados

Curiosidades sobre tubarões

  • Os tubarões possuem narinas, entretanto, não são utilizadas na respiração. Essas estruturas estão relacionadas com a olfação.

  • Quando um tubarão para de nadar, ele afunda.

  • O tubarão-baleia é a maior espécie de tubarão, entretanto, não é um grande predador.

  • Os tubarões apresentam a capacidade de captar campos elétricos gerados por outras espécies no mar. Isso faz com que um tubarão seja capaz de encontrar uma presa mesmo ela estando escondida.

  • No intestino dos tubarões, observa-se uma estrutura em forma de saca-rolha que ajuda a aumentar a superfície de contato com o alimento e também aumenta o tempo para o alimento passar pelo local.

  • Os tubarões-brancos são muito cobiçados por suas barbatanas, que são retiradas do animal para a fabricação de sopas.

  • Há registro de um tubarão-martelo fêmea que se reproduziu sem a necessidade de um macho. O caso ocorreu em um zoológico em Nebraska, nos Estados Unidos. Esse tipo de reprodução é chamado de partenogênese.

  • Em algumas espécies de tubarão, observa-se o chamado canibalismo intrauterino, em que um filhote devora o outro ainda dentro do útero.

  • Apesar do que muitos pensam, ataques de tubarão são uma situação rara. Apesar de raro, é importante ter alguns cuidados como não nadar ao entardecer ou à noite, evitar nadar em locais onde há concentração de pescadores e cardumes, além de sempre obedecer às sinalizações nas praias.   

Os tubarões são peixes que apresentam esqueleto predominantemente cartilaginoso.
Os tubarões são peixes que apresentam esqueleto predominantemente cartilaginoso.
Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos

Assuntos Relacionados