Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Biologia
  3. Gravidez
  4. Vantagens do parto normal ou vaginal

Vantagens do parto normal ou vaginal

Vantagens do parto normal
Vantagens do parto normal

Todas as fêmeas dos mamíferos têm o corpo preparado para a gravidez. Por isso quando falamos de parto normal estamos falando de algo natural. O parto normal não causa risco de hematomas, infecções ou complicações para a mãe nem para o bebê. É um tipo de parto que acontece naturalmente, no momento certo de o bebê nascer.

Durante a gravidez, o corpo da gestante vai se transformando e se preparando para o parto; quando chega a hora do nascimento do bebê, o médico examina a dilatação do colo do útero da mãe e a posição da criança. Se o colo do útero estiver dilatado e a criança estiver em posição cefálica (de cabeça para baixo), ocorrerá o parto normal. Há casos em que o médico precisa induzir a dilatação do colo do útero. Para isso o médico administra, via intravenosa, ocitocina sintética. A ocitocina é um hormônio já produzido naturalmente pela gestante durante o trabalho de parto.

Quando as contrações começam, as paredes do útero comprimem o bebê para que ele saia, e, com o esforço da mãe, o bebê é expelido. Ao realizar essa compressão todo o corpinho do bebê é comprimido, inclusive seu tórax. “Isso garante que o líquido amniótico de dentro dos seus pulmões seja expelido pela boca, facilitando o primeiro suspiro da criança na hora em que nasce”, explica Rosangela Garbers, neonatalogista do Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba. A mãe sente várias contrações e isso deixa o bebê estressado, fazendo com que ele produza o hormônio cortisol , mas isso é muito bom para a criança, pois faz com que seu pulmão funcione bem, podendo até mesmo evitar futuras pneumonias. Após a saída da criança, o útero se contrai mais uma vez para a saída da placenta.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Em alguns casos o médico opta por fazer um corte na região do períneo (região entre a vagina e o ânus), para que a criança saia sem romper os tecidos perineais. Esse corte é chamado de episiotomia, feito quando o espaço é pequeno e não dá para a criança passar. Após o parto, o corte é suturado e cicatriza-se em poucos dias.

Ao realizar parto normal o organismo da mãe produz ocitocina e prolactina, hormônios naturais que aceleram a descida do leite, e em um prazo máximo de 48 horas mãe e bebê recebem alta hospitalar e vão para casa.

Assuntos Relacionados