Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Curiosidades
  3. Lúpulo

Lúpulo

O lúpulo é uma planta herbácea cultivada, principalmente, no hemisfério Norte, onde é possível encontrar as condições adequadas para seu desenvolvimento.

O lúpulo (Humulus lupulus) é uma espécie herbácea com grande valor econômico, sendo usada principalmente na indústria cervejeira. Essa planta é pertencente à mesma família da maconha (Cannabaceae), entretanto, apesar do parentesco com tal planta, não apresenta os mesmos efeitos psicotrópicos que ela. A seguir, falaremos um pouco mais a respeito do lúpulo e suas propriedades.

Leia também sobre: Maconha

Utilização do lúpulo

Quando falamos em lúpulo, a primeira coisa que nos vem à cabeça é cerveja. Isso se deve, principalmente, ao fato de que cerca de 98% do lúpulo cultivado hoje em dia é usado para ajudar na preservação e na aromatização dessa bebida. O lúpulo, entretanto, além de ser usado na indústria cervejeira, já foi muito utilizado na produção de papel e na fabricação de cordas, podendo ainda ser usado no tratamento de problemas hepáticos e digestivos.

Usado desde o século XIII, o lúpulo não apresenta apenas a função de dar gosto à bebida, ele tem função antisséptica, além de dar estabilidade à espuma. A planta também é uma fonte de antioxidantes em virtude da presença de alguns flavonoides.

Segundo Bill Laws, em seu livro "50 Plantas que Mudaram o Rumo da História", antes da adição do lúpulo à cerveja (que até então não recebia esse nome), a bebida era muito adocicada, perecia rapidamente e recebia o nome de ale. A bebida era feita a partir de cevada maltada e eram adicionadas especiarias, como o alecrim-do-norte. A adição de lúpulo fez o ale tornar-se mais duradouro, transformando-o na conhecida cerveja.

Leia também: Por que ficamos bêbados ao ingerir álcool?

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características do lúpulo

O lúpulo é uma trepadeira perene que pode atingir mais de 7 metros de altura e é nativo da Europa Setentrional e Oriente Médio. Na primavera, as plantas começam a se enrolar em diferentes tipos de suporte, já no inverno, as folhas caem e apenas o sistema subterrâneo permanece vivo. Esse sistema subterrâneo é ramificado e pode atingir até 4 metros de profundidade. O lúpulo desenvolve-se em locais ricos em húmus, daí o nome do gênero Humulus.

Vale salientar que o cultivo do lúpulo é recomendado entre 35° e 55° de latitude norte ou sul. Essa planta necessita de uma grande quantidade de luz solar para que ocorra sua floração, sendo encontrada em locais que permitam essa planta receber cerca de 10 a 15 horas por dia de luz. Devido a esse fator, essa planta não é capaz de florescer em todos os locais do planeta.

O lúpulo não consegue florescer em qualquer lugar do planeta.


O lúpulo não consegue florescer em qualquer lugar do planeta.

A planta apresenta indivíduos machos e fêmeas, ou seja, ela é dioica. Flores masculinas e femininas são bastante diferentes entre si. As flores encontradas na planta feminina apresentam-se agrupadas em cachos arredondados e são essas flores que são utilizadas para a produção da cerveja. Nas flores femininas do lúpulo, é encontrada uma substância chamada de lupulina, a qual apresenta resinas, proteínas, óleos essenciais, ceras, entre outros compostos.

O sabor amargo característico da cerveja é devido à presença de substâncias conhecidas como alfa ácidos presentes nas resinas encontradas na lupulina. Vale destacar que o sabor amargo só surge após a isomerização dos ácidos durante o processo de fervura do mosto, um dos processos da produção de cerveja.

Além dos alfa ácidos, encontramos também beta ácidos, os quais possuem propriedades antimicrobianas. Não podemos nos esquecer também da presença dos chamados óleos essenciais, que são responsáveis pelo aroma do lúpulo.

É importante salientar que os componentes do lúpulo, essenciais para a fabricação da cerveja, podem sofrer modificações devido à umidade do ar, altas temperaturas e exposição ao oxigênio. Desse modo, é fundamental proteger o lúpulo em local fresco, seco e sem contato com oxigênio até que seja utilizado.

Leia também: Plantas alimentícias não convencionais (PANCs)

Tipos de lúpulo

Existem mais de 100 variedades diferentes de lúpulo no mundo e essas variedades diferenciam-se devido, por exemplo, à quantidade de alfa e beta ácidos e de óleos essenciais. Costuma-se dividir o lúpulo em dois grupos: os aromáticos e os de amargor. O lúpulo Hallertau, por exemplo, é uma variedade alemã que apresenta um aroma nobre, sendo esse um lúpulo aromático. O lúpulo Target (variedade do Reino Unido), por sua vez, destaca-se por seu alto teor de alfa ácido, sendo um lúpulo de amargor.

Veja a seguir o nome de algumas variedades conhecidas de lúpulo:

Variedades de lúpulo

Variedades americanas

Centennial

Chinook

Columbus

Variedades do Reino Unido

Challenger

Fuggle

Phoenix

Variedades alemãs

Hallertau

Magnum

Tettnang Tettnanger

Variedades da República Tcheca

Saaz
A flor feminina do lúpulo produz substâncias que garantem o amargor e o aroma da cerveja.
A flor feminina do lúpulo produz substâncias que garantem o amargor e o aroma da cerveja.
Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos

Assuntos Relacionados