Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Curiosidades
  3. Vacina contra a dengue

Vacina contra a dengue

A primeira vacina contra a dengue vendida no Brasil foi criada por um laboratório francês. Ela deve ser aplicada em três doses, que devem ser administradas em intervalos de seis meses.

Vacina contra a dengue
A vacina contra a dengue é a nova arma na luta contra a doença

A dengue, apesar de se apresentar frequentemente com sintomas leves, ocasiona a morte de várias pessoas todos os anos. É um grave problema de saúde pública, por isso, medidas que visam ao controle da doença são fundamentais para garantir a saúde da população. Em dezembro de 2015, foi lançada a primeira vacina contra a dengue. Será esse o início de uma possível erradicação?

Características da Dengue

A dengue é causada por um vírus que apresenta quatro diferentes sorotipos: DENV1, DENV2, DENV3 e DENV4. Esses vírus são transmitidos por mosquitos do gênero Aedes: Aedes aegypti e Aedes albopictus.

Normalmente a dengue não causa quadros muito graves, mas, em formas graves, pode evoluir para óbito. Entre os sintomas da dengue, podemos citar:

  • Febre alta de início repentino;

  • Dores no corpo e articulações;

  • Dores de cabeça;

  • Fraqueza;

  • Dores atrás dos olhos;

  • Manchas na pele;

  • Náuseas e vômitos.

Nas formas mais graves, o vômito torna-se persistente, as mucosas podem sangrar, o fígado pode apresentar-se aumentado e pode haver letargia e irritabilidade.

Características da vacina contra a dengue

A primeira vacina da dengue aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e comercializada no país foi desenvolvida pelo laboratório francês Sanofi Pasteur e é feita com vírus atenuado. Esse vírus não é capaz de causar a doença, mas é capaz de estimular o sistema imunológico do paciente, garantindo sua proteção.

A vacina, chamada de Dengvaxia, deve ser aplicada em três doses, as quais devem ser administradas em intervalos de seis meses. Para garantir a eficácia da vacina, é necessária a aplicação das três doses. Vale destacar que a proteção não é 100%, ocorrendo a imunização em duas de cada três pessoas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por não promover a imunização completa em todas as pessoas que tomam a vacina, outras medidas de proteção contra a dengue devem continuar sendo tomadas. Cuidar do ambiente a fim de que criadouros do mosquito não se formem ainda é uma das melhores medidas para evitar essa doença viral.

A vacina contra a dengue deve ser tomada por pacientes com idade entre 9 e 45 anos. Deve-se salientar, no entanto, que pessoas que apresentam alergia aos componentes da vacina, grávidas e pessoas com dengue não devem ser vacinadas. Já pessoas que tiveram a doença podem tomar a vacina normalmente. É importante frisar que a doação de sangue está proibida por até quatro semanas após a vacinação.

A Dengvaxia, assim como outros medicamentos e vacinas, pode causar efeitos colaterais. Apesar de não ocorrer com todas as pessoas, já foram relatados casos de pacientes com febre, dor, inchaço e vermelhidão no local da aplicação, dores de cabeça e mal-estar.

A vacina é distribuída gratuitamente?

A vacina, inicialmente, não foi distribuída nacionalmente pelo SUS, sendo encontrada apenas em clínicas particulares na maioria dos estados. O primeiro estado brasileiro que garantiu a distribuição gratuita foi o Paraná. Nas clínicas particulares, o preço estabelecido foi de R$ 132,76 a R$ 138,53, mas cada local pode estabelecer um valor a mais correspondente à aplicação do produto.

Assuntos Relacionados