Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Doenças
  3. 5 problemas de saúde que mais matam no mundo

5 problemas de saúde que mais matam no mundo

“Dentre os problemas de saúde que mais matam no mundo, destacam-se os problemas cardiovasculares, os quais, muitas vezes, poderiam ser evitados com hábitos de vida saudáveis.”

A Organização Mundial de Saúde (OMS) realiza constantemente análises sobre a saúde em nosso planeta. As estatísticas apresentadas pela organização permitem-nos entender quais são os problemas que afetam a saúde da população e, consequentemente, adotar medidas que visem a melhorar alguns quadros.

Uma das estatísticas apresentadas pela OMS fala das causas de morte no mundo. No ano de 2016, foram registradas as causas de 56,9 milhões de mortes e foi feito um ranking com as principais. De acordo com os dados da OMS, os 5 problemas de saúde que mais matam no mundo são:

  • 1º: Cardiopatia isquêmica

  • 2º: Acidente vascular cerebral (AVC)

  • 3º: Doença pulmonar obstrutiva crônica

  • 4º: Infecções das vias respiratórias inferiores

  • 5º: Alzheimer e outras demências

Dessas causas de morte, destacam-se as duas primeiras (cardiopatia isquêmica e acidente vascular cerebral), que foram responsáveis por 15,2 milhões de mortes, no ano de registro. Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde, “mais de três quartos das mortes por doenças cardiovasculares ocorrem em países de baixa e média renda”.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Veja, a seguir, um quadro com a causa de morte e o número de mortos de ambos os sexos, segundo dados disponíveis no Global Health Estimates 2016: Estimated deaths by cause and region, 2000 and 2016, e, em seguida, conheça mais sobre cada um desses problemas de saúde:

Causas de morte

Número de mortes em ambos os sexos

Cardiopatia isquêmica

9.433.224

Acidente vascular cerebral (AVC)

5.780.641

Doença pulmonar obstrutiva crônica

3.041.446

Infecções das vias respiratórias inferiores

2.957.136

Alzheimer e outras demências

1.991.708

    Cardiopatia isquêmica

    É a principal causa de morte no mundo e ocorre devido a um desequilíbrio entre a quantidade de oxigênio que chega ao coração e a que é utilizada pelo órgão. A deficiência na oferta de oxigênio para o coração pode ter diferentes causas, sendo importante destacar a aterosclerose como um dos principais fatores relacionados a essa cardiopatia.

    A aterosclerose reduz o calibre das artérias e está relacionada com a cardiopatia isquêmica.
    A aterosclerose reduz o calibre das artérias e está relacionada com a cardiopatia isquêmica.

    Os principais sintomas da cardiopatia isquêmica são dores no peito (angina pectoris) e cansaço. Essa cardiopatia pode desencadear ainda arritmias, insuficiência cardíaca, infarto do miocárdio, choque, desmaio e morte súbita.

    A cardiopatia isquêmica tem origem multifatorial, e, dentre os fatores de risco, podemos destacar: tabagismo, hipertensão arterial, diabetes e altos níveis de colesterol. Diante desses fatores, fica claro que uma forma de prevenir esse grave problema de saúde é adotando hábitos de vida saudável.

    Leia também: Riscos do excesso de sal na alimentação

    Acidente vascular cerebral

    O acidente vascular cerebral (AVC), conhecido popularmente como derrame, é uma importante causa de morte no Brasil e também no restante do mundo. Ele pode ocorrer de duas formas:

    O AVC pode ocorrer na forma isquêmica ou hemorrágica.
    O AVC pode ocorrer na forma isquêmica ou hemorrágica.

    • Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI): acontece quando o sangue não chega de maneira correta a alguma parte do cérebro.

    • Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico (AVCH): acontece quando ocorre o rompimento de um vaso sanguíneo impedindo a chegada de sangue a alguma área do cérebro.

    O AVC pode desencadear diferentes sintomas, a depender a parte do cérebro que foi atingida. Entre os sintomas de um AVC, podemos citar:

    • alteração da visão;

    • dificuldade de falar;

    • falta de coordenação;

    • dor de cabeça;

    • dificuldade para engolir;

    • enfraquecimento dos membros;

    • paralisia da face.

    Doença pulmonar obstrutiva crônica

    A doença pulmonar obstrutiva crônica, como o nome indica, está relacionada com a obstrução crônica das vias respiratórias aéreas inferiores. Essa obstrução, normalmente, é consequência da inalação, por um período de tempo prolongado, de gases que provocam irritação ou material particulado.

    O tabagismo está relacionado com uma série de doenças que afetam o sistema respiratório e cardiovascular.
    O tabagismo está relacionado com uma série de doenças que afetam o sistema respiratório e cardiovascular.

    A doença pulmonar obstrutiva crônica caracteriza-se pela inflamação nas vias aéreas e também pela destruição do parênquima pulmonar, o qual é formado principalmente pelos alvéolos pulmonares, local onde ocorrem as trocas gasosas. Essa doença é progressiva, possui como principal sintoma a falta de ar e apresenta como principal causa o tabagismo.

    Leia também: Cigarro

    Infecções das vias respiratórias inferiores

    As vias respiratórias inferiores são aquelas que estão localizadas na cavidade torácica, ou seja: traqueia, brônquios, bronquíolos, alvéolos e pulmões. Desse modo, as infecções das vias respiratórias inferiores são aquelas que atingem essas porções do sistema respiratório.

    Dentre as infecções das vias respiratórias inferiores, destacam-se: a bronquite e a pneumonia. A bronquite caracteriza-se por ser uma inflamação dos brônquios, que causa sintomas como tosse e produção de catarro. A pneumonia, por sua vez, é um distúrbio infeccioso/inflamatório do pulmão. Pessoas com pneumonia geralmente apresentam febre, calafrios, tosse, desconforto respiratório e dor torácica.

    A pneumonia destaca-se como a principal causa de morte entre as infecções respiratórias.
    A pneumonia destaca-se como a principal causa de morte entre as infecções respiratórias.

    Leia também: Sistema respiratório

    Alzheimer e outras demências

    A demência é definida, pela Associação Brasileira de Alzheimer, como: “doença mental caracterizada por prejuízo cognitivo que pode incluir alterações de memória, desorientação em relação ao tempo e ao espaço, raciocínio, concentração, aprendizado, realização de tarefas complexas, julgamento, linguagem e habilidades visuais-espaciais”. Ainda de acordo com a Associação, a Doença de Alzheimer é uma das causas mais frequentes de demência.

    A Doença de Alzheimer é uma das causas mais frequentes de demência.
    A Doença de Alzheimer é uma das causas mais frequentes de demência.

    A Doença de Alzheimer é um problema degenerativo fatal e progressivo que se desenvolve de maneira lenta e continua. O paciente com esse problema, aos poucos, vai sofrendo com a perda cognitiva e de memória, o que vai limitando suas atividades. Além disso, a pessoa com essa doença apresenta alterações em seu comportamento e até mesmo na sua forma de alimentação.

    Como podemos perceber, algumas das doenças que causam mais mortes em todo o mundo podem ser evitadas com hábitos mais saudáveis no nosso dia a dia, sendo fundamental, portanto, a adoção de alimentação adequada e a realização de exercícios físicos regularmente. Além disso, é essencial que exames de rotina sejam realizados anualmente. Lembre-se sempre de que uma doença descoberta de maneira precoce apresenta maiores chances de sucesso no tratamento.

    Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos
    Problemas cardiovasculares estão entre as principais causas de morte no mundo.
    Problemas cardiovasculares estão entre as principais causas de morte no mundo.

    Assuntos Relacionados