Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Doenças
  3. Ceratocone

Ceratocone

Ceratocone
O ceratocone altera o formato da córnea

O ceratocone é uma desordem ocular, geralmente gradativa, que afeta progressivamente a espessura e rigidez da córnea, região transparente do olho, localizada à frente da íris. Ela, nestes casos, se apresenta em formato cônico, fazendo com que o portador tenha sua visão distorcida, podendo causar cegueira em seu estado mais avançado.

A cada duas mil pessoas no mundo, duas são atingidas e seu início se dá, geralmente, na faixa que compreende 15 e 40 anos de idade. Alguns de seus indícios são: astigmatismo irregular, visão dupla, mudanças freqüentes no grau dos óculos em curto período, irritação dos olhos, dor de cabeça e sensibilidade à luz. Afeta, igualmente, homens e mulheres e na maioria dos casos, se manifesta nos dois olhos. Pode se estabilizar após alguns anos e suas causas estão associadas à hereditariedade, alergias e uso prolongado de lentes de contato.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Em alguns casos, o uso de óculos ou lentes rígidas para controlar o astigmatismo são medidas que deverão ser adotadas. Em casos de não-adaptação, pode ser requerida uma cirurgia que corrige o formato da córnea, denominada ceratoplastia; implante de anéis de acrílico intracorneanos; e, em situações mais extremas, transplante de córnea. Quanto a isso, o ceratocone é, atualmente, uma das principais causas de transplantes oculares.

Recentemente foi descoberta uma técnica, denominada cross-link, que consiste em associar a vitamina B2 à luz ultravioleta, criando novas ligações entre moléculas de colágeno da córnea, deixando-a mais rígida. Tal procedimento pode ser uma forma de se tratar a doença sem que seja necessário o transplante, este que pode trazer complicações como: rejeição, glaucoma e infecções e que há a necessidade de doadores, nem sempre disponíveis. 

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

Assuntos Relacionados