Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Doenças
  3. Criptorquidia

Criptorquidia

A criptorquidia é caracterizada pelo não descimento de um ou dos dois testículos do abdome para a bolsa escrotal. Esse problema acontece com cerca de 3% dos recém-nascidos.

Criptorquidia
A criptorquidia é caracterizada pelo não descimento de um ou dos dois testículos.

A criptorquidia - também chamada de criptorquismo, criptorquia, distopia testicular, escroto vazio ou testículo não descido - é caracterizada pelo não descimento de um ou dos dois testículos, do abdome (local onde estes se desenvolvem durante a vida intrauterina) para a bolsa escrotal.

É uma das doenças de tratamento cirúrgico mais comuns da infância, sendo suas causas, geralmente, ligadas à ocorrência de hérnias, distúrbios hormonais, ou mesmo anomalias na região abdominal.

Presente em cerca de 3% dos recém-nascidos, e em aproximadamente 30% dos prematuros de baixo peso, pode ser identificada logo após o nascimento do bebê, ao apalpar, suavemente, suas genitálias.

Em alguns casos, os testículos se instalam nesta região alguns meses após o nascimento. Quando isto não ocorre, pode ser indicado o tratamento com gonadotrofina coriônica (hCG), em três ou quatro doses injetáveis, a fim de acelerar o amadurecimento e a consequente migração destes.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Se até um ano e meio de idade não ocorrer o descimento, a criança deve se submeter ao processo cirúrgico. Tal intervenção é necessária, nestes casos, porque a retenção dos testículos pode favorecer o desenvolvimento de tumores malignos; e também pelo fato de que a exposição destes a temperaturas mais altas (neste caso, a região abdominal) pode inviabilizar a produção de espermatozoides, causando a infertilidade.

Este procedimento é relativamente simples, feito a partir de uma pequena incisão na virilha. Em muitos casos, a criança pode retornar à sua casa no mesmo dia.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia

 

 

Assuntos Relacionados