Dengue

A dengue é uma doença viral que todos os anos acomete milhares de pessoas em nosso país e em várias outras regiões do planeta. Essa doença, transmitida pela picada de um mosquito, é considerada um grave problema de saúde pública, e os números, sempre crescentes dos casos da doença, tornam a sua erradicação um desafio cada vez maior.

Dentre os sintomas atribuídos a essa doença, podemos citar a febre alta, dor no corpo e manchas na pele. A dengue pode desencadear complicações e até a morte do indivíduo. Não há medicamento específico para o tratamento da dengue, sendo geralmente tratados os sintomas da infecção. A recomendação para o doente é repouso e hidratação para que seu quadro se estabilize.

Leia também: Febre hemorrágica brasileira – doença viral muito grave e rara

Como a dengue é transmitida?

A dengue é transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. No Brasil, a transmissão ocorre através do A. aegypti, chamado popularmente de mosquito-da-dengue, o qual também é responsável pela transmissão da Zika e Chikungunya. Apesar da existência em território nacional do A. albopictus, não há registros em que esse artrópode tivesse transmitido a dengue no nosso país, entretanto, ele é um importante vetor nos países asiáticos.

Normalmente, o Aedes pica no início da manhã e no final da tarde, uma vez que possui hábitos diurnos. É um mosquito muito adaptado ao ambiente urbano, portanto, pode ser encontrado facilmente no interior das residências, principalmente em locais escuros, como atrás de armários e sofás.

O mosquito Aedes aegypti é o agente transmissor da dengue.
O mosquito Aedes aegypti é o agente transmissor da dengue.

Somente a fêmea do mosquito pica os humanos, sendo ela, portanto, a responsável pela transmissão do vírus. O vírus causador da dengue é do gênero Flavivírus e pertence à família Flaviviridae. No Brasil, existem quatro sorotipos virais diferentes da doença: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. De acordo com o Ministério da Saúde, cada pessoa pode contrair os quatro sorotipos da doença, e a infecção por um sorotipo garante a imunidade para ele.

Leia também: Como fazer o controle biológico do mosquito-da-dengue?

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quais os sintomas da dengue?

A infecção pelo vírus da dengue pode desencadear sintomas leves ou graves, ou não apresentar nenhum sintoma. Os sintomas, quando surgem, podem aparecer entre quatro a dez dias depois da picada pelo Aedes infectado.

Geralmente, a dengue é classificada em duas formas clínicas: a dengue clássica e a febre hemorrágica da dengue, uma forma mais grave da infecção. A dengue clássica é a mais comum e destaca-se por causar febre alta (superior a 39°), dores de cabeça, no corpo, nas articulações e nos olhos, fraqueza, vômitos, manchas na pele e coceira. Em geral, esses sintomas não persistem por tempo superior a uma semana, entretanto, em alguns casos, pode ocorrer evolução para formas graves da doença.

Na febre hemorrágica da dengue, os mesmos sintomas anteriormente listados podem ser observados, entretanto, além disso, verifica-se manifestações hemorrágicas, acúmulo de líquidos e problemas, como insuficiência circulatória e aumento anormal do tamanho do fígado (hepatomegalia). Ao perceber qualquer um desses sintomas, deve-se procurar imediatamente os postos de saúde.

Principais sintomas da dengue

Febre alta

Dor de cabeça

Dor muscular

Dor nas articulações

Dor atrás dos olhos

Prostração

Manchas vermelhas na pele

Náusea e vômito


Leia também: Diferenças entre dengue, chikungunya e zika

Como é feito o diagnóstico da dengue?

Geralmente, o diagnóstico da dengue é feito a partir de análises das manifestações clínicas do paciente. Entretanto, para que a confirmação ocorra é essencial a realização de alguns exames laboratoriais (métodos sorológicos e isolamento do agente).

Exames laboratoriais são essenciais para a confirmação do diagnóstico da dengue.
Exames laboratoriais são essenciais para a confirmação do diagnóstico da dengue.

Existe tratamento para a dengue?

Não existe tratamento específico para a dengue, sendo recomendados repouso e hidratação. Em casos mais graves, medidas especiais devem ser tomadas, como internação e hidratação venosa. Medicamentos para aliviarem os sintomas da doença, como febre e dor, só devem ser usados com indicação médica.

É importante frisar que durante todo o período de tratamento não se deve utilizar medicamentos que possuam ácido acetilsalicílico, uma vez que podem desencadear hemorragias por alterarem o mecanismo de coagulação.

Como podemos nos prevenir da dengue?

Para nos prevenirmos da dengue, devemos, primeiramente, lutar contra o mosquito, destruindo os criadouros desse vetor. É importante evitar o acúmulo de água parada, limpar sempre as caixas d’água e mantê-las fechadas, trocar a água de vasos de plantas aquáticas, secar os pratinhos dos vasos de plantas, limpar os ralos, tratar a piscina com cloro e nunca descartar lixo de maneira inadequada.

A água parada torna-se um local de multiplicação do Aedes aegypti.
A água parada torna-se um local de multiplicação do Aedes aegypti.

Além disso, é importante evitar locais onde se conhece a existência de mosquitos e, quando estiver nessas regiões, utilizar roupas que cubram a maior parte do corpo e/ou fazer uso de repelentes. Mosquiteiros também podem ser utilizados para cobrir as camas, bem como telas nas janelas.

De acordo com o Ministério da Saúde, até o momento, existe uma vacina contra a dengue registrada na Anvisa, a qual é administrada em três doses em um período de um ano. Essa vacina não está disponível na rede pública e só pode ser aplicada em pessoas que já tiveram dengue pelo menos uma vez.

Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados