Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Doenças
  3. Dermatite atópica

Dermatite atópica

A dermatite atópica é uma doença inflamatória de pele, crônica e recidivante, que se caracteriza por lesões de prurido intenso e pele seca.

Dermatite atópica
A dermatite atópica caracteriza-se por lesões de intenso prurido

A dermatite atópica é uma doença inflamatória de pele, crônica e recidivante, que se inicia normalmente em crianças após a sexta semana de vida e apresenta melhora quando o paciente atinge a adolescência. Estima-se que a doença afete cerca de 10% dos lactentes. Caracteriza-se pela presença de pele seca (xerose) e lesões eczematosas de prurido intenso, que podem ocasionar escoriações e até mesmo infecções secundárias.

A dermatite atópica está associada à atopia, isto é, afecções alérgicas de influência hereditária. A doença caracteriza-se pelo excesso de IgE em resposta a antígenos ambientais comuns, tais como antígenos na alimentação e no ambiente (ácaros e pelos, por exemplo). Pode estar associada a doenças como asma e rinite alérgica, sendo desencadeada pela interação de fatores genéticos e ambientais.

O quadro clínico da dermatite atópica pode variar de leve a grave e muda de acordo com a faixa etária do paciente. A fase infantil, que se inicia normalmente a partir do terceiro mês de vida, caracteriza-se pelo predomínio de lesões no rosto, sendo que outros locais, como cabeça e pescoço, podem ser acometidos. As lesões apresentam rubor, pápulas (lesão sólida elevada), vesículas (lesão com líquido no interior) e causam muita coceira. Pode ocorrer infecção secundária, normalmente estafilocóccica.

Quando a criança está maior (fase pré-puberal ou juvenil), as lesões surgem principalmente nas regiões de dobras de joelhos e cotovelos. As lesões são liquenificadas, ou seja, apresentam um aumento da espessura da epiderme e acentuação dos sulcos cutâneos. Nessa fase, a maioria dos pacientes apresenta uma melhora significativa.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Na fase adulta, é encontrada liquenificação nas regiões de dobras dos braços e pernas, na área do pescoço e nas mãos. As lesões apresentam liquenificação, escoriações e pele seca com descamação. É comum que indivíduos que possuem a doença na fase adulta tenham passado por quadros de grandes alterações psicológicas, o que evidencia sua relação com o quadro emocional do paciente.

O diagnóstico da dermatite atópica é realizado através da observação do quadro clínico do indivíduo. Para um diagnóstico positivo, o paciente deve apresentar coceira e três ou mais dos sintomas a seguir:

Sintomas da Dermatite atópica

- histórico de dermatite flexural;

- histórico de alergia respiratória no indivíduo ou em parentes de até primeiro grau;

- pele seca;

- lesões eczematosas antes dos dois anos de idade;

- presença de eczema.

O tratamento de dermatite atópica deve ser feito de maneira individualizada e apresenta como principal objetivo diminuir a pele seca e coceiras, bem como inibir a resposta inflamatória. Além disso, é importante que o emocional seja tratado, sendo essenciais tratamentos com psicólogos.

Por ser uma doença crônica, é essencial que pais e pacientes estejam bastante comprometidos com a terapia. Só assim é possível obter uma boa resposta no tratamento.

Assuntos Relacionados