Você está aqui Mundo Educação Doenças Câncer Hemodiálise

Hemodiálise

A hemodiálise é um processo fundamental para pacientes que possuem problema renal, pois filtra e limpa o sangue.

Hemodiálise
A hemodiálise é um processo realizado em pessoas com problemas renais

A hemodiálise é um procedimento realizado por pessoas que apresentam insuficiência renal aguda ou crônica. Por meio dessa técnica, consegue-se limpar e filtrar o sangue, um processo que deveria ser realizado pelo rim, que se encontra incapacitado de realizar a função.

Como é feita a hemodiálise?

A hemodiálise é um procedimento sério que deve ser realizado em hospitais e clínicas especializadas nessa área. Ela é feita por uma máquina que apresenta uma solução de diálise e uma membrana semipermeável, que atuam para garantir a limpeza do sangue.

Inicialmente, costuma-se fazer uma junção entre uma pequena artéria e uma pequena veia (fístula arteriovenosa) a fim de que a artéria torne-se mais resistente para receber as agulhas da hemodiálise. Esse procedimento é feito por um cirurgião vascular cerca de três meses antes do início da hemodiálise.

No dia da hemodiálise, é feito o acesso vascular, isto é, ao sangue, pela fístula realizada anteriormente ou então por um cateter (tubo que é inserido no vaso sanguíneo), sendo essa última opção recomendada apenas como uma solução temporária. O sangue é, então, bombeado para a máquina em direção à solução e à membrana, região chamada de dialisador. No dialisador, as substâncias em excesso e tóxicas são removidas, e o sangue, agora limpo, volta para o corpo. Para evitar que ocorra a formação de coágulos no sangue (coagulação), o paciente recebe uma injeção de heparina (anticoagulante) antes da realização do processo.

A fístula é feita para facilitar o processo de punção
A fístula é feita para facilitar o processo de punção

O tempo de realização da hemodiálise é variado e normalmente o processo demora em torno de três a cinco horas. A quantidade de hemodiálises também é uma questão que varia de um paciente para outro, podendo ser feita diariamente ou duas, três ou quatro vezes por semana.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A hemodiálise gera algum desconforto?

A maioria dos pacientes não sente nenhum desconforto ao realizar a hemodiálise. Outros, no entanto, sentem dores de cabeça e câimbras, além de queda de pressão. Como o procedimento pode causar reações desagradáveis, são necessários médicos e enfermeiros para acompanhar o paciente.

Por que é importante realizar a hemodiálise?

Como dito anteriormente, a hemodiálise realiza a função do rim. Ao filtrar o sangue, esse processo garante que resíduos tóxicos e substâncias que estão em excesso no organismo sejam retirados do corpo. Além disso, o procedimento permite que substâncias como a ureia e creatinina mantenham-se em equilíbrio, assim como a pressão arterial.

A hemodiálise deve ser feita por toda a vida?

Normalmente, quando pacientes iniciam um tratamento, ele é feito por toda a vida ou até que seja feito o transplante. O paciente pode ainda, em alguns casos, revezar entre o procedimento de hemodiálise e a diálise peritoneal, um processo em que a filtragem ocorre dentro do corpo do paciente. Vale frisar que algumas vezes, principalmente quando se trata de um caso de insuficiência renal aguda, o rim pode voltar a funcionar após algum período. Nesse caso, a hemodiálise pode ser suspensa.

Curiosidades

  • Você sabia que a primeira hemodiálise foi realizada no Brasil em 1949? O procedimento aconteceu no Hospital das Clínicas de São Paulo pelo Dr. Tito Ribeiro de Almeida.

  • Você sabia que o paciente que faz hemodiálise pode viajar normalmente? Para isso, basta informar-se com a clínica da cidade de destino sobre a disponibilidade para recebê-lo.

  • Você sabia que existem leis que garantem diversos benefícios a portadores de doença renal crônica? Entre esses direitos, podemos citar o acesso a medicamentos básicos e a tratamento gratuito, a isenção do imposto de renda, além do auxílio-doença para aqueles segurados pelo INSS.

Assuntos Relacionados