Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Doenças
  3. Obesidade Infantil

Obesidade Infantil

“Atualmente houve um aumento nos casos de obesidade infantil. As causas desse aumento estão relacionadas com a má alimentação, consumo de fast food e pouca atividade física.”

Que bebê mais fofinho... gordinho... rechonchudo... Essas expressões enchem os pais de alegria, pois erroneamente são vistas por eles como sinais de que seus filhos são saudáveis e bem alimentados. Mas até quanto ser “gordinho” é considerado um fator positivo?

O excesso de peso em crianças e adolescentes se apresenta como fator que potencializa doenças crônicas como pressão alta, por exemplo, além de contribuir para a sobrecarga nas articulações, comprometendo suas estruturas, podendo gerar problemas na postura corporal. Somando-se a isso, temos uma maior dificuldade na prática de esportes e problemas relacionados à baixa autoestima.

Desta forma, a obesidade tem ganhado o status de doença, devido às graves complicações à saúde do indivíduo se não for corretamente tratada. Seu tratamento exige do paciente uma grande força de vontade, uma vez que o mesmo deve abandonar hábitos que traz consigo desde a sua infância, muita das vezes.

Atualmente, há um aumento na frequência da doença e estimativas apontam que aproximadamente 40% das crianças e 75% dos adolescentes com problemas de excesso de peso têm maiores probabilidades de se tornarem adultos obesos. As causas para esse fenômeno estão relacionadas à uma alimentação desequilibrada, à pouca ou ausência total de atividade física, e à inclusão dos novos hábitos sociais como internet, fast food e outros. 

Os problemas referentes à alimentação se expressa no consumo, às vezes exagerado, de alimentos ricos em açúcares e gorduras, como frituras, condimentados, refrigerantes, entre outros. Associado à essa alimentação energética temos o sedentarismo, que propicia a acumulação de toda energia metabolizada dos alimentos ingeridos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mas existem outros fatores que contribuem para agravar esse problema?

Existem casos em que a obesidade está associada à predisposição genética da pessoa, que associada aos hábitos alimentares e de vida, favorece o ganho de peso.

No cinema, um filme apresenta uma relação interessante entre o futuro obeso das pessoas e o desequilíbrio ambiental do planeta. Esse filme é “Wall-E”, da Walt Disney Pictures e da Pixar Animation Studios, filme de animação dirigido do Andrew Stanton, lançado em 2008. Em sua história apresenta que toda a população do planeta fugiu para o espaço em naves para aguardar a descontaminação da Terra e, durante esse tempo, foram cuidados por robôs. Com o passar dos anos, a ociosidade devido às comodidades e à alimentação fizeram com que todos ficassem obesos e de certa forma incapazes de ação simples como ficar em pé! 

Mas, então, quais seriam as primeiras ações para mudar essa realidade em nossas crianças e jovens?

- Procure aumentar o consumo de frutas, vegetais e grãos integrais;

- Diminua o consumo de gorduras animais, que são fonte de colesterol;

- Diminua o consumo de açúcar refinado;

- Procure realizar suas refeições em local tranquilo. Desligue a televisão!

- Evite sempre que possíveis líquidos durante as refeições e

- Busque atividades físicas adequadas para cada idade, sempre com regularidade e orientação.

Fabrício Alves Ferreira
Graduado em Biologia
Equipe Mundo Educação

Publicado por: Fabricio Alves Ferreira
A obesidade exige uma mudança de vida!
A obesidade exige uma mudança de vida!

Assuntos Relacionados