Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Doenças
  3. Câncer
  4. Quimioterapia

Quimioterapia

A quimioterapia é um tipo de tratamento contra o câncer que se baseia na administração de medicamentos que destroem as células cancerígenas, tentando evitar a metástase.

Quimioterapia é um tipo de tratamento no qual são usados medicamentos quimioterápicos a fim de combater o câncer. O objetivo desse procedimento é destruir o tumor e impedir que se espalhe pelo corpo do indivíduo (metástase). Durante a quimioterapia, a administração do medicamento pode ser feita de diferentes formas, usando medicação específica para cada caso.

Leia também: Tumor

Como funciona a quimioterapia?

A quimioterapia é um tratamento que visa tratar o câncer. Baseia-se no uso de medicamentos que irão destruir as células que formam o tumor, impedindo que a doença espalhe-se. Na quimioterapia, a medicação alcança todo o corpo, via corrente sanguínea, e não somente uma área específica do corpo, como ocorre nos tratamentos de radioterapia e na cirurgia.

Muitas vezes, por não ser uma terapia dirigida, a quimioterapia pode afetar células normais, principalmente aquelas que apresentam uma rápida divisão. Ao atingir essas células, podem ocorrer efeitos desagradáveis, os quais, geralmente, desaparecem no fim do tratamento.

Leia também: Fosfoetanolamina sintética e a polêmica cura do câncer

Como a quimioterapia é administrada?

A quimioterapia pode ser administrada de diferentes formas: pela boca (via oral), pela veia (intravenosa), pelo músculo (intramuscular), abaixo da pele (subcutânea), sobre a pele (tópica) ou no líquido cerebroespinhal (intratecal). De uma maneira geral, as vias mais comuns de administração são a intravenosa e a oral.

Vale destacar que o tratamento varia de uma pessoa para outra. Sendo assim, a forma de administração e o medicamento escolhido não são os mesmos em todos os casos. É importante destacar ainda que o paciente poderá receber o medicamento e retornar para sua casa ou poderá ficar internado durante o tratamento. No caso da quimioterapia oral, o medicamento poderá ser administrado em casa, sem a necessidade de deslocamento até um hospital. A duração do tratamento irá variar de um paciente para outro e de acordo com a frequência da administração.


O tratamento contra o câncer pode ser bastante eficiente, levando a uma cura completa do paciente.

Tipos de quimioterapia

A quimioterapia pode ser adjuvante ou neoadjuvante, exclusiva ou combinada. Na quimioterapia adjuvante, os medicamentos são administrados após a cirurgia ou a radioterapia de modo a evitar metástases, eliminando células cancerígenas residuais. Já a neoadjuvante é administrada antes da cirurgia ou da radioterapia e tem como objetivo reduzir o tamanho do tumor. Na exclusiva, a quimioterapia é o único tratamento utilizado para tratar o câncer naquele momento. Já na combinada, o tratamento é associado à radioterapia.

Leia também: Quimioterapia preventiva

Efeitos colaterais

A quimioterapia pode desencadear alguns efeitos colaterais, que irão variar de um paciente para o outro, dependendo do quadro geral e do estágio da doença. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), os principais efeitos colaterais são:

Efeitos colaterais da quimioterapia

  • Queda de cabelo: a quimioterapia pode levar à queda total ou parcial do cabelo, o qual volta a crescer ao final do tratamento. Esse é muitas vezes o efeito colateral mais temido, pois envolve a aparência do paciente. Muitas pessoas, ao perceberem que os cabelos começaram a cair, cortam-no e passam a utilizar lenços, bonés e perucas. Em alguns casos, a queda não é bem aceita pelo paciente, podendo ser recomendado acompanhamento psicológico.

  • Prisão de ventre: em algumas pessoas, a quimioterapia leva a uma dificuldade de evacuar. Nesses casos, é essencial cuidar adequadamente da alimentação.

  • Diarreia: pessoas que fazem quimioterapia podem apresentar um número maior de evacuações com presença de fezes pouco consistentes. Assim como no caso de prisão de ventre, é necessário atenção adequada à alimentação.

  • Enjoos e vômitos: alguns medicamentos utilizados na quimioterapia podem desencadear enjoos e, até mesmo, vômitos. É necessário cuidar bem da alimentação, comer pequenas quantidades, mastigar bem os alimentos antes de engolir e evitar realizar muitos esforços logo após as refeições. Medicamentos só devem ser utilizados quando prescritos pelo médico.

  • Feridas na boca: durante o tratamento com quimioterapia, algumas pessoas podem apresentar feridas, que lembram aftas, na boca.

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Hiperpigmentação: quando exposta ao sol, a pele de uma pessoa que faz quimioterapia pode apresentar um maior escurecimento. Para evitar esse problema, recomenda-se proteger bem a pele com protetor solar e evitar exposição em horários não recomendados, como das 10 às 16 horas.

  • Alterações nas células do sangue: os medicamentos utilizados na quimioterapia podem desencadear alterações nas células do sangue, levando a quadros de anemia (redução da quantidade normal de hemoglobina), leucopenia (redução dos níveis de leucócitos) e trombocitopenia (redução dos níveis de plaquetas).


Durante a quimioterapia, alguns efeitos colaterais, como a queda de cabelo, podem surgir.

Além dos efeitos descritos, podem ocorrer alterações nas unhas, perda de peso, tonturas, alteração na libido, fadiga, perda de apetite, entre outros. Vale salientar que uma pessoa não apresentará todos os efeitos colaterais de uma só vez, tampouco apresentará, necessariamente, todos eles. Além disso, em algumas pessoas os efeitos colaterais apresentam-se mais intensos que em outras.

Para amenizar alguns efeitos colaterais, o médico poderá recomendar alguns remédios e dar dicas para diminuir a sensação desagradável desencadeada pela quimioterapia. É fundamental conversar abertamente com o médico a fim de conhecer os efeitos que os medicamentos podem causar em seu corpo e sempre descrever o que está sentindo ao profissional.

Quimioterapia dói?

De uma maneira geral, a quimioterapia não causa dor. Quando aplicada, pode ser dolorida em decorrência do uso da injeção. Vale salientar ainda que alguns medicamentos podem causar sensações desagradáveis, como ardência e queimação. Nesses casos, é importante avisar o profissional responsável pela aplicação do tratamento.

Quimioterapia e radioterapia

A quimioterapia e a radioterapia são dois tipos de tratamentos utilizados em pacientes com câncer. A quimioterapia é um procedimento que utiliza medicamentos visando à destruição das células cancerígenas, enquanto a radioterapia utiliza radiações ionizantes. A radioterapia pode ser utilizada juntamente com a quimioterapia. O melhor tratamento será indicado pelo médico.

A quimioterapia é um tratamento contra o câncer no qual são utilizados medicamentos.
A quimioterapia é um tratamento contra o câncer no qual são utilizados medicamentos.
Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos

Assuntos Relacionados