Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Doenças
  3. Taquicardia

Taquicardia

Na taquicardia, que é caracterizada pelo batimento acelerado do coração, a frequência cardíaca é superior a 100 batimentos por minuto.

Taquicardia
Quando o coração apresenta mais de 100 batimentos por minuto, dizemos que há um quadro de taquicardia

Uma pessoa normal apresenta uma frequência cardíaca que fica em torno de 60 a 100 batimentos por minuto. Algumas vezes, no entanto, ocorrem alterações elétricas que modificam o ritmo do coração: são as chamadas arritmias cardíacas. A taquicardia é um tipo de arritmia e pode ser definida como uma frequência cardíaca superior a 100 batimentos por minuto.

Algumas vezes, a taquicardia não apresenta causa patológica e surge como uma resposta do corpo a alguma situação passageira. Ela pode surgir, por exemplo, quando uma pessoa está ansiosa, estressada, perdeu muito sangue ou, ainda, quando está realizando um exercício bastante intenso. Também pode ocorrer em virtude do consumo de certos alimentos, como o chocolate e o café.

Outras vezes, no entanto, a taquicardia apresenta causa médica e aparece como sintoma de outra doença. No hipertireoidismo, na pneumonia e no tromboembolismo pulmonar, por exemplo, a taquicardia pode surgir. Além disso, ela pode ocorrer também como consequência de doenças cardíacas, tais como doença cardíaca valvar, insuficiência cardíaca, cardiomiopatia e alguns tumores.

A taquicardia provoca alguns sintomas desagradáveis que vão além da percepção dos batimentos cardíacos rápidos. Entre esses sintomas, podemos destacar as tonturas, desmaios, fadiga e falta de ar. Vale frisar que, se a taquicardia estiver relacionada com alguma doença, somam-se a esses sintomas citados aqueles provocadas pelo outro problema de saúde.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para a realização do diagnóstico, o médico avalia o quadro do paciente e também o histórico, verificando a presença de doenças que podem levar ao desenvolvimento da taquicardia. Entre os exames que devem ser realizados para a confirmação do diagnóstico, destaca-se o eletrocardiograma.

O tratamento da taquicardia está relacionado diretamente com a sua causa. Se os batimentos cardíacos estiverem relacionados, por exemplo, com uma febre alta, esse quadro pode ser tratado com antitérmicos. Já em casos de taquicardia decorrentes de anomalias nas válvulas cardíacas, o tratamento requer intervenção cirúrgica.

Assim sendo, a taquicardia pode ser um problema relativamente simples ou estar relacionada com problemas sérios de coração, por exemplo. Diante disso, é fundamental que, ao perceber que o ritmo cardíaco está maior que o normal, um médico seja rapidamente consultado.

O diagnóstico precoce pode ser a chave para a cura de várias doenças. Cuide-se!

Assuntos Relacionados