Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Educação
  3. Educação sexual “precoce” nas escolas?

Educação sexual “precoce” nas escolas?

Educação sexual “precoce” nas escolas?
Os benefícios da educação sexual precoce para as crianças.

A Orientação Sexual deve ser utilizada como instrumento preventivo da AIDS, da gravidez precoce, do aborto e das DSTs, sendo alvo constante de discussão na família, na escola e na comunidade.

Antigamente a educação sexual nas escolas era inserida, em sua maioria, por volta da 7ª série, atual 8º ano.
Você na posição de profissional voltado para a arte de educar em diversos eixos da formação educacional do aluno, em especial os pedagogos, consegue entender o motivo de a educação sexual ser iniciada somente nessa fase? E como está sendo aplicada atualmente na formação dos alunos?

Na verdade, antigamente as crianças amadureciam praticamente dentro dos padrões estabelecidos de acordo com a ciência do ser humano, mas atualmente as crianças despertam mais cedo para a questão sexual, assumem papéis de pais sendo que muitas vezes mal iniciaram a fase da adolescência, o que não condiz com a capacidade deles no sentido de maturidade.

Segundo pesquisadores, até o início da década de 80, a educação sexual nas escolas se resumia às aulas de Ciências, nas quais era estudado superficialmente o aparelho reprodutor masculino e feminino, dando preferência a outros conteúdos como Matemática, Química, Física, entre outros.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O ideal é que o professor tenha em mente que a sexualidade pode e deve ser estudada com crianças e jovens, discutindo temas bem mais abrangentes que aparelhos reprodutores feminino e masculino, dando ênfase para a AIDS, assim como assuntos que abordem a auto-estima e relações voltadas para sentimentos, desejos sexuais, esses que muitas vezes são encarados pelos professores com receio.

Antes de o professor apresentar qualquer atitude, no sentido de ignorar a importância da educação sexual ser iniciada precocemente, sugere-se refletir quanto à importância de falar de sexo e educar para uma sexualidade responsável, que apesar de ser uma tarefa árdua poderá contribuir para um futuro melhor, podendo proporcionar que o aluno vivencie as fases da vida no tempo certo e preparado, evitando tantos problemas decorrentes da ausência da educação sexual na vida das crianças e adolescentes.

Segundo pesquisas realizadas pelo Instituo Criança É Vida, a educação sexual iniciada com crianças a partir de 7 anos, comprovou uma experiência de sucesso, chegando à conclusão de que “a sexualidade deve ser discutida com crianças e adolescentes desde cedo e sempre”. Pense nisso!

Assuntos Relacionados