Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Física
  3. Termologia
  4. As transformações termodinâmicas

As transformações termodinâmicas

Ao estudarmos as leis da termodinâmica, vimos que a primeira lei enuncia que quando fornecemos calor para um determinado sistema, esse calor tanto pode ser absorvido pelo sistema (transformando-se em energia interna), quanto pode ser usado pelo sistema para realizar trabalho (expandindo-se ou comprimindo-se).

Transformação Isotérmica

Numa transformação isotérmica, o gás ideal tem o volume e a pressão alterados, mas a temperatura fica constante e, consequentemente, a energia interna não se altera, então:

ΔU = 0

Pela primeira lei temos: Q = T + ΔU

Mas como ΔU = 0, temos que: Q = T (transformação isotérmica)

Dessa forma, quando fornecemos calor ao gás, numa transformação isotérmica, todo o calor é usado para a realização de trabalho. Mas caso o agente externo realize trabalho sobre o gás, T < 0, esse trabalho será transformado em calor que o gás cederá ao ambiente externo (Q < 0).

Processo durante uma transformação isotérmica
Processo durante uma transformação isotérmica

Transformação Isocórica

Definimos a transformação isocórica como sendo uma transformação na qual o volume permanece igual ao volume inicial, portanto, o trabalho realizado pelo gás é nulo: T = 0.

Pela primeira lei temos:

Q = T + ΔU

Mas como T = 0, temos que: Q = ΔU (transformação isocórica)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Transformação a volume constante
Transformação a volume constante

Assim, podemos dizer que se o gás recebe calor e mantém o volume constante, o calor que ele recebeu foi transformado em energia interna, pois houve aumento na temperatura. Agora, caso o gás mantenha o mesmo volume mesmo ao ser resfriado, dizemos que o calor que ele perdeu foi igual à perda de energia interna.

Transformação Isobárica

A transformação é dita isobárica quando sua pressão permanece constante.

Transformação na qual a pressão permanece constante
Transformação na qual a pressão permanece constante

Numa expansão isobárica, o volume e a temperatura aumentam. Portanto, aumenta a temperatura e consequentemente a energia interna: ΔU > 0.

Mas, pela primeira lei, temos que ΔU = Q – T.

Numa contração isobárica, diminuem o volume e a temperatura, o que acarreta diminuição da energia interna: ΔU < 0.
 

Por Domiciano Corrêa Marques da Silva
Graduado em Física

 

Publicado por: Domiciano Correa Marques da Silva
Transformações termodinâmicas
Transformações termodinâmicas

Assuntos Relacionados