Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Física
  3. Mecânica
  4. Cálculo do trabalho através da energia cinética

Cálculo do trabalho através da energia cinética

Em nossos estudos sobre energia vimos que o trabalho de uma força nada mais é do que uma maneira de medir a quantidade de energia transferida ou transformada de um sistema para outro. Este artigo tentará explicar o assunto de forma simples, realizando os cálculos do trabalho através da variação da energia cinética de um sistema.

Vamos calcular o trabalho de uma força na seguinte situação: um automóvel de massa 6 000 kg, cuja velocidade é 15 m/s, ou seja, 54 km/h, recebe uma força exercida em seu freio, de intensidade média de 16 000 N. Essa força possui a mesma direção e sentido contrário ao deslocamento do automóvel e faz com que ele pare depois de uma distância aproximada de 60 m.

Com base nessas informações cedidas acima, primeiramente vamos determinar o valor das energias cinética final e inicial do automóvel. De acordo com a massa e as velocidades inicial e final, temos:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O valor do trabalho da força resultante que atua sobre um objeto, durante um intervalo de tempo, é igual à variação da energia cinética do objeto durante o intervalo de tempo transcorrido. Sendo assim, temos: 

Tomando como base a informação acima, calculemos, então, o valor da variação da energia cinética (ΔEc) sofrida pelo automóvel. 

O valor encontrado nada mais é do que o valor do trabalho da força resultante:

No resultado acima temos um sinal negativo, isso significa que o automóvel vai perdendo energia cinética, transformando-a em energia térmica no pneu e no chão em virtude das forças de contato. Esse resultado é válido para qualquer situação e não apenas para o exemplo apresentado.

Após acionar o freio, o carro derrapa até parar
Após acionar o freio, o carro derrapa até parar
Publicado por: Domiciano Correa Marques da Silva

Assuntos Relacionados