Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Física
  3. Eletricidade
  4. Copiadoras e Impressoras

Copiadoras e Impressoras

É comum encontrarmos estabelecimentos que fazem cópias de documentos pessoais, trabalhos escolares, fragmentos de livros, etc. No interior destas copiadoras, encontramos máquinas enormes que fazem centenas de cópias por minuto. Mas como podemos associar seu funcionamento com algo que estudamos na escola?

Podemos dizer que a “alma” desses maquinários, tanto copiadoras quanto impressoras a laser, nada mais é do que um cilindro de metal coberto com uma fina camada de material fotocondutor, que pode ser eletricamente carregado. Dessa forma, vemos que a física que estudamos está praticamente em tudo à nossa volta.

Ao ligar uma copiadora, o cilindro é carregado positivamente através de um fio que faz a retirada de elétrons. A superfície do material que está em contato com o metal adquire uma carga negativa e permanece carregada enquanto estiver no escuro. Se uma parte for iluminada, ela perde a carga superficial, tornando-se eletricamente neutra naquela área.

As copiadoras iluminam a página a ser copiada com uma luz muito intensa. A imagem da página é projetada para a superfície do cilindro por meio de um sistema de lentes. Assim, as partes mais iluminadas perdem carga elétrica enquanto as partes menos iluminadas permanecem carregadas com cargas negativas, conseguindo uma imagem eletrostática da página.

Continuando o processo de cópia, o cilindro recebe uma fina camada de um pó também muito fino carregado negativamente. Nas partes do cilindro que tiverem sido carregadas, o pó fino fixa-se em razão das forças de atração elétrica. O pó é chamado de toner e forma na superfície do cilindro uma imagem igual a que foi projetada incialmente pelo sistema de lentes.

Como último passo, falta fazer a transferência da imagem para o papel. Isso é feito carregando o papel com cargas positivas antes que ele entre em contato com o cilindro. Por fim, prensa-se o papel contra o cilindro, fazendo com que o toner seja transferido para sua superfície. E, por último, a fim de fixar o toner no papel, aquece-se o papel até a temperatura de fusão do toner, quando novamente o papel é prensado por dois rolos metálicos. Assim, a imagem fica permanente no papel.

Esquema interno de uma impressora
Esquema interno de uma impressora
 
Podemos dizer que as impressoras a laser se baseiam no mesmo princípio de funcionamento, a única diferença entre elas é que a impressora a laser não necessita do original. A imagem que se quer imprimir é transferida do computador para a memória interna da impressora. A luz de um pequeno aparelho laser percorre toda a superfície do cilindro, sendo momentaneamente desligada quando passa pelos pontos que devem permanecer carregados.

Por Domiciano Corrêa Marques da Silva
Graduado em Física
Publicado por: Domiciano Correa Marques da Silva
Máquina copiadora
Máquina copiadora

Assuntos Relacionados