Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Física
  3. Astrofísica
  4. Curiosidades astronômicas

Curiosidades astronômicas

“O Universo é repleto de corpos celestes com as mais diversas características. Que tal conhecer algumas das mais interessantes curiosidades astronômicas sobre o cosmos?”

Matéria e energia escura

As observações astronômicas indicam que as galáxias deslocam-se umas em torno das outras em altíssimas velocidades, na ordem de centenas de quilômetros por segundo. No entanto, essa grande velocidade impediria que a atração gravitacional mantivesse as galáxias em órbita. Aparentemente, existe algo que adiciona massa extra às galáxias, aumentando assim seu campo gravitacional, algo que os cientistas denominam de matéria negra, já que esse tipo de matéria não interage com a luz, tornando sua detecção ainda mais desafiadora.

Estima-se que 27% da massa de todo o universo seja matéria negra. Além disso, há indícios de que uma grande quantidade de energia distribuída ao longo do espaço e do tempo é responsável por produzir uma força repulsiva entre a matéria, contrária à atração gravitacional, acelerando a expansão do universo. Essa energia está associada ao próprio espaço vazio e possivelmente compõe 68% da energia de todo o universo.

Sol

O Sol é uma estrela anã amarela de 4,6 bilhões de anos. Sozinho, apresenta 99,8% da massa de todo o Sistema Solar (cerca de 333 mil planetas Terra), garantindo que a gravidade em sua superfície chegue a 274 m/s², cerca de 27 vezes maior que a gravidade terrestre. A temperatura média de sua superfície é de 5500 ºC, enquanto o seu núcleo pode atingir incríveis 15 milhões de graus Celsius.

Em decorrência da grande temperatura e pressão em seu núcleo, o Sol é capaz de fundir átomos de Hidrogênio em átomos de Hélio, emitindo energia na forma de ondas eletromagnéticas. Apesar dos números impressionantes, o nosso Sol está longe de ser a maior estrela do universo se comparado com estrelas como VY Canis Majoris, cujo diâmetro é de cerca de 2000 sóis.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Neutrinos

Os neutrinos são partículas extremamente leves – centenas de bilhões de vezes mais leves que os elétrons – e de carga elétrica neutra. Só interagem com o resto da matéria por meio da gravidade e da força nuclear fraca. São produzidos em reações nucleares como aquelas que ocorrem nos núcleos das estrelas e nos reatores das usinas nucleares.

Por serem extremamente pequenos e pouco interagentes, os neutrinos podem atravessar até mesmo uma barra de chumbo com alguns anos-luz de comprimento sem colidir com nenhum átomo. Em razão da proximidade, o Sol é a maior fonte de neutrinos da Terra, garantindo um fluxo de 6,4.106 neutrinos/cm2/s, ou seja, a cada 1 segundo, pelo menos seis milhões de neutrinos solares atravessam uma área equivalente a uma de suas unhas. Uma estimativa realizada por astrofísicos em 2012 indica que cerca de 13% da massa do universo possa ser atribuída aos neutrinos.

Estrelas são corpos negros

Na Física, dá-se o nome de corpo negro a uma porção de matéria capaz de absorver toda a radiação incidente: nenhuma parte da radiação é refletida ou transmitida através dele. O mesmo ocorre para as estrelas. Apesar de produzirem muita radiação, tanto visível quanto não visível, todas as ondas eletromagnéticas que incidem sobre elas são totalmente absorvidas. Portanto, se uma estrela parasse de emitir luz, sua superfície seria perfeitamente negra.

“Incontáveis” estrelas

Estima-se que nossa galáxia apresente entre 200 e 400 bilhões de estrelas e que, no universo, existam centenas de galáxias, resultando em um número de pelo menos 10 sextilhões de estrelas. No entanto, a partir da Terra, nas melhores condições possíveis, somente cerca de 8500 estrelas são visíveis a olho nu.

Publicado por: Rafael Helerbrock
Em alguns lugares da Terra, é possível observar o brilho de um dos braços da nossa galáxia
Em alguns lugares da Terra, é possível observar o brilho de um dos braços da nossa galáxia

Assuntos Relacionados