Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Física
  3. Riscos ao carregar a bateria do celular

Riscos ao carregar a bateria do celular

As baterias dos celulares modernos suportam diversas cargas e descargas. No entanto, alguns cuidados devem ser tomados para que esse processo não traga riscos ao usuário.

Riscos ao carregar a bateria do celular
Existem alguns cuidados simples que podem evitar acidentes na hora de carregar seu celular.

Os celulares modernos contam com baterias recarregáveis feitas de íons de lítio. Essas baterias são mais leves que suas antecessoras, suportam tensões e correntes elétricas maiores, além de apresentarem maior vida útil. Estima-se que as baterias utilizadas pelos smartphones atuais consigam suportar entre 400 e 500 ciclos de carga sem grandes perdas de desempenho.

Apesar de contar com diversos sensores de segurança, como termômetros, amperímetros, voltímetros e, em alguns casos, indicadores de umidade, o mau uso dos smartphones pode ocasionar acidentes envolvendo o processo de carga e descarga das baterias.

Veja também: Circuitos elétricos

Cuidados ao carregar a bateria do celular

O principal cuidado ao carregar a bateria do seu smartphone é certificar-se de utilizar somente periféricos originais. Apesar de operarem de maneira similar, os periféricos “paralelos” não passaram pelos mesmos testes de qualidade e, geralmente, não apresentam as mesmas certificações. É também provável que os dispositivos mais baratos não contenham alguns dispositivos de segurança, como controladores de corrente elétrica e de tensão, termômetros e dissipadores de calor eficientes.

A maior causa de acidentes com smartphones ocorre durante a carga da bateria. Nesse processo, é normal que os aparelhos aqueçam em virtude do aumento da corrente elétrica que passa por eles, causado pelo efeito Joule. No entanto, a maioria das baterias originais é desenvolvida para funcionar em temperaturas de até 135º C e é capaz de interromper o fornecimento de corrente elétrica caso esse valor exceda.

Variáveis como poeira e umidade devem ser sempre evitadas, já que o contato delas com os terminais positivo e negativo das baterias pode acarretar curtos-circuitos. Durante um curto circuito, a bateria do celular pode atingir 800º C facilmente, causando incêndios.

É importante também evitar que seu celular fique em contato com umidade excessiva, que pode oxidar os circuitos internos do aparelho. A oxidação aumenta a resistência elétrica dos materiais condutores, elevando, assim, a energia elétrica dissipada em forma de calor durante o processo de carregamento. Esse processo pode acarretar o superaquecimento do dispositivo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Veja também: Oxidação e redução


O superaquecimento é a principal causa de incêndios em celulares.

Outro cuidado importante é não cobrir o celular ou o carregador com panos, cobertas ou travesseiros. Quando cobertos, esses dispositivos têm sua capacidade de dissipação de calor dramaticamente reduzida em virtude da diminuição do fluxo de calor. Assim, pode ocorrer um superaquecimento, que aumenta em muito a possibilidade de mau funcionamento do aparelho. É preciso também tomar cuidado com as baterias externas, já que costumam ser usadas dentro de bolsas, que são locais abafados que não permitem uma dissipação de calor eficiente.

Além disso, é indicado que não se realize uma chamada enquanto o celular é carregado. Esse processo pode ocasionar um aquecimento incomum. Ademais, uma descarga elétrica nessas condições pode ser muito perigosa. É interessante também evitar o uso de fones de ouvido quando o celular estiver conectado à tomada em virtude do contato com a orelha.

Mesmo tomando todos os cuidados citados acima, não estaremos livres do risco de incêndio. Todo dispositivo eletrônico opera com intervalos de segurança de corrente elétrica. Aumentos súbitos na rede de distribuição também podem ocasionar mau funcionamento e, por isso, é importante manter o celular distante enquanto ele está sendo carregado. Além de se afastar dele, devem-se afastar da tomada quaisquer substâncias inflamáveis ou que propaguem chamas com facilidade, como cortinas, lençóis e papel.

Veja também: Trocas de calor

Assuntos Relacionados