Stephen Hawking

Stephen Hawking, uma das mentes mais brilhantes da atualidade, foi responsável pela formulação de diversas teorias sobre a estrutura do Universo.

Exatamente 300 anos após a morte do italiano Galileu Galilei, nascia, na Inglaterra, Stephen Hawking (1942-2018), o cientista que viria a ser uma das mais brilhantes mentes da atualidade. Stephen Hawking foi um grande físico teórico e o responsável por muitas contribuições nos campos da Cosmologia e Astrofísica moderna. Durante sua vida, foi autor de algumas teorias polêmicas sobre a origem do Universo e foi o primeiro a trazer uma descrição satisfatória sobre a dinâmica dos buracos negros.

Biografia de Stephen Hawking

Stephen William Hawking nasceu na cidade de Oxford, na Inglaterra. Seus pais, considerados muito inteligentes, Frank e Isobel Hawking, mesmo com dificuldades financeiras, formaram-se na Universidade de Oxford. Frank tornou-se diretor da divisão de Parasitologia do Instituto Nacional de Pesquisa Médica, em Londres. Hawking teve duas irmãs mais novas, Philippa e Mary, e um irmão adotivo, Edward.

Apesar de querer estudar matemática, entrou no curso de Física em 1959, no University College, em Oxford, contrariando a vontade do pai, cujo desejo era que Hawking fosse médico. Durante sua graduação, conheceu Jane Wilde, uma estudante de Letras com quem se casou em 1965 e com quem teve três filhos, Robert, Lucy e Timothy, nascidos em 1967, 1970 e 1979, respectivamente.

Casou-se em 1965 com Jane Wilde, então estudante de Letras, e com ela teve três filhos: Robert (1967), Lucy (1970), sua única filha, e Timothy (1979), o filho mais novo do casal. Durante o período de graduação, Hawking descobriu ser portador de uma doença chamada Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA). As consequências dessa doença são principalmente a atrofia muscular. Quando os médicos diagnosticaram Hawking, deram-no um prazo máximo de 2 anos de vida, no entanto, sua condição progrediu lentamente até a data de sua morte, em 14 de março de 2018, aos 76 anos.

Em 1990, Hawking e Jane separaram-se. Cinco anos depois, Hawking casou-se com uma de suas enfermeiras, Elaine Mason. Em 2006, divorciaram-se. A separação reaproximou-o de sua família e de sua ex-esposa.

Doutorou-se em 1966 em Trinity Hall, em Cambridge, e, em 1979, ocupou o cargo catedrático de Professor Lucasiano na Universidade de Cambridge, outrora ocupado pelo físico inglês Isaac Newton, em 1669.

Hawking deixou um grande legado para a Ciência e, mesmo com todas as suas dificuldades, foi capaz de escrever diversos livros de divulgação científica e ainda criar teorias pautadas em tópicos avançados da Relatividade geral, Termodinâmica e Mecânica quântica, fornecendo pistas valiosas acerca do funcionamento e origem do Universo.

Suas principais contribuições para a Cosmologia e para a Astrofísica foram as seguintes:

→ Existência das singularidades em buracos negros

Juntamente ao físico inglês Roger Penrose, no ano de 1970, Hawking provou que as singularidades (lugares onde o espaço-tempo é infinitamente curvado devido à grande gravidade) podiam ser produzidas dentro dos buracos negros. Hawking chegou a concluir que o início do Universo ocorreu na expansão de uma singularidade.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

→ Descrição física dos buracos negros

Hawking concluiu, por meio de seus cálculos, que a área da superfície de um buraco negro permanecia constante. Tal afirmação era tão contraditória para a Física Clássica quanto para a Física Quântica. Ele também pontuou que os buracos negros poderiam ser mais facilmente descritos em termos de algumas variáveis fundamentais, como massa, momento angular e quantidade de carga elétrica. Além disso, nessa época, o físico inglês chegou a afirmar que não era possível obter qualquer informação sobre o interior de um buraco negro, uma vez que nem mesmo a luz conseguia escapar de sua forte atração gravitacional.

→ Buracos negros evaporam

Stephen Hawking não tinha medo de se contradizer e mudar de opinião. Depois de ter afirmado que nada era capaz de escapar de um buraco negro, ele mostrou que uma radiação térmica específica era capaz de escapar dele. Essa radiação ficou conhecida como Radiação Hawking, que só existe devido aos efeitos quânticos que se originam no interior dos buracos negros por causa das baixas temperaturas. Além disso, após a emissão de toda a sua radiação, os buracos negros simplesmente evaporam, como se nunca tivessem existido. Esse comportamento estranho dos buracos negros deixou, para Hawking, a sugestão de que um dia o Universo possa simplesmente deixar de existir.

→ Flutuações quânticas

A Mecânica Quântica lida com infinitas possibilidades para as partículas. Para Hawking, as flutuações das probabilidades durante o período posterior ao Big Bang, conhecido como período inflacionário, teriam dado forma ao Universo como nós o conhecemos hoje, incluindo a forma das forças da natureza.

Livros de divulgação científica

Stephen Hawking foi autor e coautor de 15 livros de divulgação científica, mesmo com as suas grandes dificuldades motoras. Em seus últimos trabalhos, ele usou uma interface computadorizada para auxiliá-lo. Por meio do movimento do seu queixo ou dos olhos, ele formava aproximadamente uma palavra por minuto.

Entre suas principais publicações, destaca-se “Uma breve história do tempo”. Publicada em 1988, a obra vendeu mais de 10 milhões de cópias. Seu grande sucesso deveu-se à linguagem utilizada por Hawking, acessível até mesmo para os mais leigos. Outros títulos de grande sucesso foram “O universo numa casca de noz” e “Uma nova história do tempo”.

Cinema - A Teoria de Tudo (2014)

A popularidade de Stephen Hawking ganhou força no ano de 2014 após ter sua vida retratada nos cinemas pelo filme “A teoria de tudo”. O físico foi interpretado pelo ator Eddie Redmayne, vencedor do Óscar na categoria de melhor ator por esse filme.

*Crédito de atribuição editorial: Twocoms | Shutterstock

“Inteligência é a capacidade de se adaptar à mudança.” Stephen Hawking (1942-2018)*
“Inteligência é a capacidade de se adaptar à mudança.” Stephen Hawking (1942-2018)*
Publicado por: Rafael Helerbrock

Assuntos Relacionados