Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Física
  3. Astrofísica
  4. Telescópio espacial James Webb

Telescópio espacial James Webb

O telescópio espacial James Webb (JWST) será lançado em março de 2021, substituirá o telescópio espacial Hubble e ficará a 1,5 milhão de quilômetros da Terra.

O telescópio espacial James Webb substituirá o telescópio Hubble a partir de 2021
O telescópio espacial James Webb substituirá o telescópio Hubble a partir de 2021

A partir do lançamento do telescópio espacial Hubble em 1990, os estudos relacionados com a Astronomia obtiveram avanços significativos. Por intermédio das lentes do Hubble, a ciência teve a oportunidade de observar colisões entre cometas, planetas fora do Sistema Solar, grande quantidade de buracos negros, abundância de galáxias etc.

Com o interesse de avançar nos estudos referentes às origens do Universo, a NASA, agência espacial norte-americana, lançará o telescópio espacial James Webb (JWST), o substituto do telescópio Hubble. Com lançamento previsto para março de 2021, o JWST é um projeto de 8,8 bilhões de dólares que promete ser 100 vezes mais potente que seu antecessor.

Características do telescópio espacial James Webb (JWST)

1. Possui um espelho para captação de imagens cerca de 2,5 vezes maior que o do Hubble;

2. Será posicionado a uma distância de 1,5 milhão de quilômetros da Terra, em um ponto em que haja anulação entre a gravidade do Sol e da Terra. O telescópio Hubble está a apenas 600 km da Terra;

3. A enorme distância entre o JWST e a Terra impossibilitará missões para execução de possíveis reparos. Viagens tripuladas que possuam autonomia para 1,5 milhão de km não são possíveis;

4. O JWST captará a radiação infravermelha emitida por diversos corpos no espaço. Para isso, terá que evitar a interferência da radiação infravermelha produzida por si próprio, pelo Sol, pela Lua e pela Terra. Para que isso seja possível, o JWST operará em uma temperatura de -233 °C (50 K);

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

5. A precisão do JWST é tão grande que seria possível observar um inseto em território lunar!

6. A animação a seguir mostra como o JWST será desdobrado no espaço após o lançamento a bordo de um foguete. O espelho feito com painéis folheados a ouro será dobrado para ocupar o foguete.

James Webb

James Edwin Webb administrou a NASA entre 1961 e 1968. O projeto Apolo, que culminou na ida do homem à Lua em 1969, foi elaborado e desenvolvido durante a administração de Webb. James E. Webb morreu em março de 1992, aos 85 anos de idade.

Possibilidades

Por meio das imagens captadas pelo JWST, a NASA espera vasculhar o cosmo em busca da origem do Universo. Com as poderosas lentes, espera-se encontrar e analisar a atmosfera de exoplanetas, visualizar a formação de estrelas e galáxias e ter acesso a imagens nunca antes captadas. A varredura do espaço feita pelo telescópio buscará a detecção de ondas de infravermelho, radiações que estão fora do espectro visível e que, por isso, não são detectadas naturalmente pelo olho humano. As possibilidades de imagens e descobertas são tão distintas que Michel Shara, curador do Departamento de Astrofísica do Museu de História Natural dos Estados Unidos, disse que, frente às inúmeras possibilidades, os próximos anos serão a melhor época para tornar-se um astrônomo.

Assuntos Relacionados