Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Física
  3. Óptica
  4. Teorias sobre a natureza da luz

Teorias sobre a natureza da luz

Os trabalhos de Newton no campo da Mecânica foram muito importantes assim como os estudos e as teorias que ele elaborou no campo da Óptica. Em sua obra intitulada Optiks ele desenvolveu um estudo bastante amplo sobre os fenômenos luminosos. Newton defendia várias idéias, dentre elas se destacam a teoria das cores dos corpos e a sua concepção sobre a natureza da luz.

Na Antiguidade alguns filósofos gregos acreditavam que a luz era formada por pequenas partículas, as quais se propagavam em linha reta e com alta velocidade. Essas idéias permaneceram imutáveis por muito tempo até que, por volta do ano de 1500, Leonardo da Vinci percebeu a semelhança entre a reflexão da luz e o fenômeno do eco e levantou a hipótese de que a luz era um movimento ondulatório. Na busca pela definição sobre a natureza da luz surgiram, no século XVII, duas correntes de pensamento científico: a teoria corpuscular da luz, que era defendida por Newton; e o modelo ondulatório da luz, que era defendido por Christian Huyghens. Segundo Isaac, a luz era formada por partículas; já Huyghens defendia a hipótese de que a luz era uma onda. Essas duas correntes provocaram intensas polêmicas entre os cientistas da época, fato esse que marcou a história da física. No entanto, o conhecimento sobre a verdadeira natureza da luz só foi descoberto no século XIX, após a morte dos defensores dessas teorias.

Modelo corpuscular da luz

Newton tentou justificar sua teoria afirmando que a luz se comportava como pequenas esferas, as quais colidiam elasticamente com uma superfície lisa, sendo refletida de modo que o ângulo de incidência fosse igual ao ângulo de refração. Assim, segundo o fenômeno da reflexão, Newton considerava a luz como sendo constituída por um conjunto de partículas que se refletem elasticamente sobre uma superfície.

Modelo ondulatório

O modelo ondulatório proposto e defendido por Huyghens dizia que a luz era uma onda e ela explicava de forma significativa a reflexão e a refração da luz. Como sabemos, qualquer onda se reflete e refrata de acordo com as leis da reflexão e da refração dos feixes luminosos. Observações sobre esses fenômenos levaram os cientistas a favorecer o modelo ondulatório proposto por Huyghens, pois a teoria de Newton não se verificava na prática.
Decomposição da luz no prisma de vidro
Decomposição da luz no prisma de vidro
Publicado por: Marco Aurélio da Silva Santos

Assuntos Relacionados