Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Física
  3. Termologia
  4. Três erros comuns em Termologia

Três erros comuns em Termologia

A Termologia é a parte da Física que estuda o calor e seus efeitos. Nos estudos dessa área, alguns erros de interpretação podem conduzir-nos a um mau entendimento de certos conceitos.

Quando o assunto é Termologia, existem algumas observações às quais devemos ficar atentos para que erros não sejam cometidos. Existem, no mínimo, três erros muito comuns que geralmente são cometidos em relação a essa área de estudos. Veja-os abaixo:

I. Diferença entre temperatura e calor

É comum dizermos em nosso cotidiano que o clima está muito quente ou que um determinado agasalho é mais quente que outro. Essas afirmações, todavia, acabam misturando os conceitos de calor e temperatura. O correto é afirmarmos que a temperatura ambiente está elevada e que o agasalho é bom isolante térmico por impedir a troca de calor entre o nosso corpo e o meio externo.

A temperatura é a grandeza que mostra se um corpo está quente ou frio. Ela é definida como o grau de agitação das moléculas do material. Assim, quanto maior for a vibração molecular, mais quente estará um corpo e vice-versa. O calor é um tipo de energia que se manifesta apenas quando há diferença de temperatura entre dois corpos e flui do corpo de maior para o de menor temperatura.

II. Transformação de temperatura X variação de temperatura

Transformar valores de temperatura de acordo com os tipos de escalas termométricas e determinar a variação de temperatura sofrida por um corpo são ações diferentes.

Imagine que, em um dia ensolarado, a temperatura ambiente esteja na casa dos 38°C. Esse valor de temperatura pode ser transformado nos seus valores correspondentes nas escalas Kelvin e Fahrenheit. Por meio da equação expressa abaixo, para 38ºC, encontraríamos 100,4 °F e 311,15 K.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

TC = TF - 32 = TK - 273
  5          9            5      

Agora imagine que você está andando em uma rua qualquer, e a temperatura do ambiente é de 38°C, e entra em um shopping onde os aparelhos de ar-condicionado mantêm o ambiente a 25 °C. Nessa situação, o seu corpo sentirá instantaneamente uma variação de temperatura correspondente a uma diminuição de 13°C. Como as escalas Celsius e Kelvin possuem 100 intervalos, a variação da diminuição de temperatura sofrida em Kelvin também. seria de 13 K. Em Fahrenheit, por ser uma escala de 180 intervalos, a variação corresponderia a 23,4 ºF.

A equação abaixo determina a relação entre as variações de temperatura para as escalas Celsius, Kelvin e Fahrenheit.

ΔTC = ΔTF = ΔTK
5        9        5

III. O grau Kelvin: K ou ºK?

A reunião da 13ª Conferência Geral de Pesos e Medidas (CGPM) realizada em 1968 definiu as unidades de medida utilizadas no Sistema Internacional de Unidades (SI). Nessa ocasião, o nome kelvin, com símbolo K, foi adotado para a unidade de medida de temperatura, e não o “grau kelvin” - °K. Portanto, é um erro escrever as temperaturas na escala Kelvin com o formato, por exemplo, 300 °K, pois, por definição, o correto é 300 K.

Existem três erros muito comuns cometidos no estudo da Termologia, ramo da Física que estuda o calor
Existem três erros muito comuns cometidos no estudo da Termologia, ramo da Física que estuda o calor
Publicado por: Joab Silas da Silva Júnior

Assuntos Relacionados