América do Sul

Com extensão territorial de 17,8 milhões de quilômetros quadrados, a América do Sul consiste numa subdivisão do continente americano. Os países que integram essa porção continental são: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela, além do território da Guiana Francesa.

A América do Sul limita-se com a América Central, por meio da fronteira entre Colômbia e Panamá. Esse subcontinente une-se à América do Norte pelo istmo central e separa-se da Antártica pelo estreito de Drake.

Seu território apresenta grandes planícies na porção central, onde estão localizadas as bacias hidrográficas Amazônica, Orinoco e a do Prata. Os planaltos e maciços antigos são predominantes na porção leste. A cordilheira dos Andes, cujo ponto mais alto é o pico do Aconcágua (6.960 metros), está localizada na região oeste da América do Sul. No norte, com predominância do clima equatorial, existem florestas tropicais úmidas. A porção sul recebe influência do clima desértico (deserto do Atacama), além de abrigar os pampas argentinos e florestas subtropicais.

A população sul-americana é bastante miscigenada, com destaque para a influência dos índios, negros, portugueses e espanhóis. Em virtude do processo de colonização, os idiomas mais comuns são o espanhol e o português, além do holandês (Suriname).

A América do Sul possui 393 milhões de habitantes, cuja densidade demográfica é de 22 habitantes por quilômetro quadrado. A maioria dos habitantes reside em áreas urbanas: 84%. O crescimento demográfico sul-americano é um dos mais altos do mundo: 1,1% ao ano. Porém, seu território apresenta grandes vazios demográficos, como, por exemplo, o deserto do Atacama e a Patagônia. Por outro lado, algumas cidades são extremamente povoadas: Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Buenos Aires, Lima, Bogotá, Santiago, Caracas, entre outras.

A economia dos países que integram esse subcontinente baseia-se na produção agrícola e no beneficiamento desses produtos. Logo, a agricultura é uma atividade de fundamental importância para a captação de receitas na maioria dessas nações, com destaque para o cultivo de café, coca, cacau, cana-de-açúcar, banana, cereais, algodão, etc.

A América do Sul possui muitos recursos naturais de valor comercial, e vários países exploram esse potencial econômico. O petróleo é extraído no Brasil, Equador e, principalmente, na Venezuela. A mineração destaca-se pelas jazidas de ouro, prata, cobre estanho, manganês, ferro, zinco, chumbo, alumínio, entre outras.

O setor industrial é mais desenvolvido na Argentina, Chile e Brasil, destacando-se os segmentos de refino de petróleo, siderurgia, metalurgia, alimentício, automobilístico, eletroeletrônico e químico. A indústria no Brasil é responsável por 60% da produção sul-americana nesse setor da economia.

Esse subcontinente americano apresenta grandes problemas socioeconômicos: o analfabetismo atinge 11% dos habitantes; a taxa de mortalidade infantil é de 20 óbitos a cada mil nascidos vivos; os serviços de saneamento ambiental não atendem a maioria das residências e grande parte da produção mundial de drogas é realizada na América do Sul, fato que intensifica a criminalidade.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Wagner de Cerqueira e Francisco
Graduado em Geografia

Mapa da América do Sul
Mapa da América do Sul
Publicado por: Wagner de Cerqueira e Francisco

Assuntos Relacionados