Bioenergia

A bioenergia, nome dado para a energia proveniente da biomassa, pode ser usada para gerar eletricidade. As principais fontes de bioenergia são matérias-primas renováveis.

Bioenergia
A bioenergia é produzida por meio da biomassa, composta de matéria orgânica, como resíduos de madeira.

Bioenergia é o nome dado à energia obtida por meio da biomassa (matéria orgânica produzida pelos seres vivos e utilizada para geração energética). Essa energia resultante pode ser utilizada na produção de calor, eletricidade e combustíveis.

A biomassa é uma fonte de energia renovável que gera poucos poluentes, sendo, portanto, uma boa alternativa para as fontes de energia convencionais, as quais dominam a matriz energética mundial.

Saiba mais: Quais são as fontes alternativas de energia?

Principais fontes para produção de bioenergia

As principais fontes para produção de bioenergia provêm de matérias-primas renováveis, como:

→ Madeira

→ Produtos agrícolas (milho, cereais)

→ Dejetos orgânicos (serragem, lixo orgânico)

→ Bagaço da cana-de-açúcar

→ Vegetais e frutas

A bioenergia é produzida por meio da biomassa, podendo ser de origem vegetal como a produção de milho.
A bioenergia é produzida por meio da biomassa, que pode ser de origem vegetal, como o milho.

Biomassa e bioenergia

Biomassa corresponde à matéria orgânica de origem vegetal ou animal utilizada para produção de energia, que pode ser empregada na produção de calor, combustíveis, eletricidade, entre outros. É considerada uma fonte de energia renovável, limpa e de baixo custo.

Além dessas características, a biomassa possui outras grandes vantagens, como a não alteração da composição da atmosfera. Isso é possível porque a queima da biomassa para produção de bioenergia libera gás carbônico para a atmosfera, o qual é utilizado pelos vegetais por meio da fotossíntese, liberando oxigênio.

As fontes de energia para a biomassa são classificadas em quatro categorias:

1. Culturas: produtos agrícolas cultivados para produção de energia, como milho e cereais.

2. Resíduos agrícolas e florestais: resíduos produzidos durante a colheita e o corte de árvores. São exemplos: palha e resíduos de madeira.

3. Subprodutos orgânicos: resíduos orgânicos, efluentes da agropecuária, provenientes, por exemplo, do processamento da madeira.

4. Resíduos orgânicos: resíduos domésticos, efluentes industriais, resíduos da produção alimentar.

Existem também três classes de biomassa:

Biomassa sólida

Produtos e resíduos agrícolas, florestais e resíduos biodegradáveis das indústrias e da área urbana.

Biomassa líquida

Proveniente das "culturas energéticas", resultando em biocombustíveis líquidos, como o etanol e o biodiesel.

Biomassa gasosa

Pode ser encontrada nos efluentes agropecuários advindos da indústria e da zona urbana.


A biomassa passou a ser mais utilizada em virtude da falta e da exaustão de fontes de energia não renováveis. Além disso, representa uma solução ao apelo da comunidade científica internacional, que vem debatendo intensamente a respeito dos impactos provocados no meio ambiente pelo uso de fontes não renováveis, como os combustíveis fósseis, para produção de energia. Portanto, a biomassa tornou-se uma alternativa às fontes de energia convencionais.

Um dos principais produtos gerados pela biomassa são o etanol e o biodiesel, os quais são uma alternativa sustentável e mais econômica se comparados aos combustíveis derivados do petróleo, por exemplo.

Leia também: Biomassa e pirâmides de energia

Quais são os combustíveis produzidos por meio da bioenergia?

Bioetanol: é produzido, geralmente, a partir de resíduos agroindustriais, como a cana-de-açúcar e o milho. No Brasil, começou a ser bastante produzido a partir de 1975 em decorrência do Programa Nacional do Álcool. Em 1994, esse combustível passou a representar cerca de 50% do consumo nacional.

Biodiesel: proveniente de óleos vegetais, é obtido por meio de reações de transesterificação ou por meio de esterificação. Apesar de ser uma alternativa ao uso, por exemplo, do óleo diesel, o biodiesel não é totalmente limpo, visto que sua produção emite alguns gases poluentes à atmosfera. No entanto, é menos agressor que o óleo diesel.

Saiba também: Biodiesel e a energia que vem das plantas

Biogás: é um combustível gasoso, de alto poder calorífico, constituído, principalmente, por metano. É produzido a partir da decomposição da matéria orgânica na ausência de oxigênio. O biogás pode ser utilizado para substituir o uso de gás natural, resultado de fontes de energias não renováveis.

Biometano: é constituído, principalmente, por metano. É produzido por meio da limpeza e da purificação do biogás. É obtido em estações de tratamento de águas residuais, aterros sanitários ou resíduos pecuários. O Brasil produz cerca de 30 milhões de m3 de biometano diariamente.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Vantagens e desvantagens

A produção de bioenergia apresenta inúmeras vantagens, representando, portanto, uma fonte de energia alternativa ao modelo energético mundial, baseado no uso de fontes não renováveis. Contudo, essa fonte energética também apresenta desvantagens, como mostra o quadro a seguir:

Vantagens

Desvantagens

Fonte de energia renovável (recurso energético que pode regenerar-se em um curto espaço de tempo).

Desmatamento de grandes áreas a fim de viabilizar a produção de biomassa, resultando em perda de habitat, desequilíbrio ecológico e alterações climáticas.

Gera poucos poluentes.

Possui menor poder calorífico (quantidade de energia por unidade de massa) se comparado a outros combustíveis.

Capacidade de reaproveitamento de resíduos e baixo custo.

Maior dificuldade no transporte e armazenamento da biomassa sólida.

Menor risco ambiental.

Eficiência reduzida.

As poucas emissões de gases resultantes da produção não contribuem para o efeito estufa.

Biocombustíveis líquidos podem contribuir para a formação da chuva ácida.


Importância da bioenergia

O uso da bioenergia representa uma alternativa sustentável ao uso das fontes de energias convencionais ou fontes não renováveis, que causam inúmeros impactos negativos ao meio ambiente.

A matriz energética mundial baseia-se no uso de fontes não renováveis, principalmente de combustíveis fósseis. Isso reflete em inúmeros problemas associados ao meio ambiente, como a emissão excessiva de gases de efeito estufa, provocando aumento das temperaturas médias globais.

Essa fonte de energia permite ainda o reaproveitamento de resíduos, que são, geralmente, descartados. Segundo o diretor científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Carlos Henrique, a bioenergia será uma possível solução para a redução das emissões de gases de efeito estufa.

Bioenergia no Brasil

A bioenergia no Brasil está associada ao uso de fontes primárias, como lenha e bagaço de cana-de-açúcar. Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, o Brasil é exemplo de economia que utiliza bioenergia para suprir sua demanda energética. O país ocupa a segunda posição em relação à produção de bioetanol.

Ao contrário da tendência mundial e apesar de ainda existir dependência dos combustíveis fósseis para geração de energia, o Brasil possui uma das matrizes energéticas mais renováveis do mundo. Aproximadamente 43% da energia produzida no país é proveniente do uso de fontes renováveis, como a biomassa. Atualmente, a cana-de-açúcar corresponde a 17% da matriz energética do país.

O bagaço da cana-de-açúcar é uma das fontes utilizadas para produção de biocombustíveis.
O bagaço da cana-de-açúcar é uma das fontes utilizadas para produção de biocombustíveis.

Em 2016, o boletim mensal de energia divulgado pelo Ministério de Minas e Energia revelou que a biomassa é a segunda fonte de geração de energia mais importante do Brasil. Além disso, dados da Resenha Energética Brasileira de 2016 indicaram que a bioenergia correspondeu, nesse ano, a 29,9% da matriz energética do país.

Atualmente, o bagaço da cana-de-açúcar é a biomassa mais utilizada no país, principalmente na produção do bioetanol. De acordo com o relatório Energy Outlook, o Brasil pode crescer ainda mais na produção de bioenergia, já que as grandes empresas têm tentado investir nesse setor a fim de diminuir as emissões de gases poluentes.

A biomassa também tem sido usada para produção de energia elétrica no Brasil, sendo superada apenas pela hidroeletricidade. O maior potencial de produção de energia por meio da biomassa encontra-se na Região Sudeste do país, especialmente no estado de São Paulo.

Desafios do uso da bioenergia

O uso da biomassa para geração de bioenergia demanda a retirada da cobertura vegetal de grandes áreas para que seja possível a produção agrícola. Necessita também de grande quantidade de água, o que se torna um impasse em relação à viabilização dessa fonte energética. Outra preocupação é a demanda de alimentos, que pode ser afetada caso a produção agrícola destine-se à produção de matéria-prima para obtenção de energia.

Sendo assim, é preciso encontrar uma forma de aumentar o uso de bioenergia sem que afete a produção de alimentos. É necessário ainda encontrar alternativas para que os recursos hídricos não sofram impactos, além de cuidar para que o desmatamento não se intensifique.

Assuntos Relacionados