Cerrado

O Cerrado, também conhecido como savana brasileira, é o segundo maior bioma do Brasil e da América do Sul. Caracteriza-se por grandes biodiversidade e potencial aquífero.

Rico em biodiversidade, o bioma Cerrado é a segunda maior formação vegetal do Brasil.
Rico em biodiversidade, o bioma Cerrado é a segunda maior formação vegetal do Brasil.

O bioma Cerrado é uma formação vegetal que conta com uma grande biodiversidade. Conhecido como a savana brasileira, é o segundo maior bioma do Brasil e da América do Sul.

Localiza-se em uma área com grande potencial aquífero e diversos tipos de vegetações. Abrange cerca de 22% do território brasileiro, o que equivale a 200 milhões de quilômetros quadrados. Os estados do Brasil abrangidos pelo Cerrado são: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Piauí, Rondônia, Paraná, São Paulo e Distrito Federal, além de alguns encraves (terreno dentro de outro) no Amapá, Amazonas e Roraima. Compreende também territórios do nordeste do Paraguai e do leste da Bolívia.

Apesar da sua importância, o Cerrado é, atualmente, o segundo bioma mais ameaçado do país.

Localização do Cerrado no Brasil

O Cerrado localiza-se na porção central do Brasil, abrangendo vários estados brasileiros.
O Cerrado localiza-se na porção central do Brasil, abrangendo vários estados brasileiros.

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – Adaptado

Segundo o IBGE, o bioma Cerrado possui uma área de 2 036 448 km2. de extensão no Brasil. Diferente dos outros biomas, possui uma característica singular: é o único bioma da América do Sul a limitar-se com vários outros biomas. Ao norte, faz fronteira com a Amazônia; ao nordeste e a leste, com a Caatinga; a sudeste, faz limite com a Mata Atlântica; e a sudoeste, com o Pantanal.

Características do Cerrado

1. Vegetação e flora

Por ser um bioma bastante extenso, a vegetação do Cerrado não possui um único aspecto. É possível encontrar, ao longo de sua extensão, diversas fitofisionomias (aspectos da vegetação de uma região), nas quais há uma variedade de tipos de solo, clima e relevo.

Esse bioma conta com uma vegetação bastante diversificada, que varia das formas campestres às formações florestais densas. Como exemplos de vegetações do Cerrado, podemos citar os Campos Limpos e os Cerradões.

Sua grande biodiversidade atrai muitos olhares da comunidade científica e de turistas. São encontradas no Cerrado cerca de 11 627 espécies nativas, das quais 4400 são endêmicas, ou seja, existem apenas em um determinado local.

As árvores encontradas no Cerrado podem alcançar até 20 metros de altura. Em áreas de chapadões, são encontrados cactos e orquídeas. Em virtude da grande incidência solar na área abrangida por esse bioma, sua vegetação apresenta cores que variam do tom verde aos tons amarelados, provenientes do descoloramento.

A vegetação que compõe o Cerrado é formada por árvores com troncos tortuosos, arbustos e gramíneas.
A vegetação que compõe o Cerrado é formada por árvores com troncos tortuosos, arbustos e gramíneas.

No Cerrado, são encontrados onze principais tipos de vegetações, os quais apresentam grande variedade de espécies. A vegetação desse bioma é distribuída em três formações:

  • Formações Florestais

  • Formações Campestres

  • Formações Savânicas

Já as espécies de plantas encontradas no Cerrado, como as arbóreas, as herbáceas, as arbustivas e os cipós, dividem-se em dois estrados:

  • Estrato lenhoso: constituído por árvores longas e arbustos com troncos grossos e tortuosos. Suas raízes podem chegar a 15 metros de profundidade, o que possibilita que essa vegetação encontre água para se manter no período das secas.

  • Estrato herbáceo: constituído por subarbustos e ervas. É formado ainda por vegetações mais baixas cujas raízes chegam a 30 centímetros de profundidade. No período das secas, os ramos secam e ficam propícios a queimadas.

As características desses dois estratos são diferentes, o que faz com que exista um cenário de competição entre as espécies. A formação herbácea, por exemplo, é caracterizada pela ausência de sombra, enquanto que a formação lenhosa caracteriza-se pelo adensamento da vegetação. Sendo assim, o desenvolvimento da formação lenhosa pode prejudicar o desenvolvimento do estrato herbáceo, visto que o sombreamento não favorece seu crescimento.

As principais espécies vegetais do Cerrado são:

  • Ipê

  • Pau-terra

  • Angico

  • Barbatimão

  • Pequi

  • Ingá

  • Aroeira

  • Copaíba

  • Jabuticaba

2. Clima

A área abrangida pelo bioma Cerrado localiza-se na região de clima tropical sazonal. Esse tipo de clima apresenta duas estações bem-definidas: verões chuvosos e invernos secos. O período de seca começa no mês de maio e finaliza-se no mês de setembro. A umidade do ar nessa época pode chegar a 15%. O período chuvoso inicia-se em outubro e estende-se até o mês de abril. A temperatura média fica em torno de 22º C, variando ao longo dos períodos.

Os índices pluviométricos variam de acordo com os limites que o Cerrado faz com outros biomas. Em regiões próximas ao bioma Caatinga, por exemplo, o índice pluviométrico fica entre 600 mm e 800 mm. Já no limite com a Amazônia, a precipitação chega a 2200 mm. Em média, a precipitação é de 1500 mm.

3. Fauna

A fauna do bioma Cerrado conta com um diversificado número de espécies animais, dos quais se destacam os insetos. Essa variedade é decorrente da limitação que esse bioma faz com os demais. Apesar disso, a fauna do Cerrado, principalmente relacionada aos invertebrados, é pouco conhecida.

A fauna desse bioma é composta por:

• 837 espécies de aves, das quais 29 são endêmicas;

• 185 espécies de répteis, das quais 24 são endêmicas;

• 194 espécies de mamíferos, das quais 19 são endêmicas;

• 150 espécies de anfíbios, das quais 45 são endêmicas;

• cerca de 14425 espécies de invertebrados.

Os principais exemplos da fauna do Cerrado são: lobo-guará, jararaca, veado-campeiro, anta, tatu, cachorro-do-mato, papagaio, seriema, tucano, ema, tamanduá-bandeira, onça-pintada, entre outros.

O lobo-guará é uma das espécies encontradas na fauna do bioma Cerrado.
O lobo-guará é uma das espécies encontradas na fauna do bioma Cerrado.

4. Solo

No bioma Cerrado, é possível encontrar solos como o latossolo e o solo podzólico ou argiloso.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

→ Latossolo: solo ácido com coloração avermelhada e pobre em nutrientes.

→ Podzólico: solo que apresenta coloração mais escura em tons avermelhados. É suscetível a processos erosivos.

Leia também: Classificação dos solos

Os solos do Cerrado são pouco profundos, drenados e antigos, datados do Período Terciário. Sua coloração é avermelhada e, por serem excessivamente porosos e permeáveis, são suscetíveis a intensos processos de lixiviação (processo erosivo ocasionado pela lavagem do solo pelo escoamento das águas superficiais). As texturas são variadas, predominando, porém, solos arenosos ou argilosos, como areia, argila e silte.

Em relação às características químicas, o solo do Cerrado possui em sua composição bastante alumínio, o que faz com que seu pH varie entre 4 e 5, característica de um solo ácido. Esse grau de pH dificultava o desenvolvimento da agricultura nesse bioma, porém, com o avanço tecnológico, já é possível corrigir essa acidez por meio de processos como a calagem. Os principais produtos agrícolas do Cerrado são: soja, cana-de-açúcar, milho e algodão.

Além disso, em algumas partes do Cerrado, o solo possui couraças que dificultam a filtração das águas das chuvas, o que impossibilita o desenvolvimento de formações vegetais exuberantes e impede a produção agrícola.

Existem tipos de Cerrado?

Não existem tipos de Cerrado. O que de fato existem são fitofisionomias, que se diversificam de acordo com as características das regiões abrangidas. A existência dessas fitofisionomias deve-se ao fato de que esse bioma, além de muito extenso, limita-se com diversos outros.

Observe abaixo as classificações e características das fitofisionomias do Cerrado:

Fitofisionomia

Características

Campos Limpos

Fitofisionomia cuja vegetação é composta por gramíneas. Nela, não há estrato lenhoso. É propícia ao deslocamento de animais, como tamanduá-bandeira e onça-pintada.

Campo Sujo

Conhecida como Cerrado Ralo, apresenta vegetação composta por plantas do estrato herbáceo, predominando os arbustos.

Cerrado Stricto Senso

Vegetação predominante no bioma. É constituída, em sua maioria, por espécies arbustivas e por árvores de pequeno porte. Seus arbustos não são densos e adaptam-se às condições ambientais. As raízes dessa vegetação alcançam os lençóis freáticos.

Mata Seca

Vegetação encontrada longe dos cursos d'água. Nela, é possível encontrar espécies como ipê e aroeira. Em decorrência da pouca disponibilidade de água, as árvores perdem suas folhas.

Cerradão

Vegetação que transita entre a Mata Seca e o Cerrado Stricto Senso. As espécies de árvores apresentam muitas folhas e ramos tortuosos. Apresenta vegetação com porte maior que o dos arbustos, podendo atingir até nove metros de altura.

Matas de Galerias

Vegetação conhecida como Mata Úmida. Encontrada ao longo dos cursos d'água, apresenta árvores de grande porte, que podem alcançar até 30 metros de altura. Os troncos são lisos, e as folhas são pequenas e verdes durante todo o ano.

Veredas

Vegetação bastante exuberante conhecida como Área de Várzeas. É encontrada em áreas de nascentes de diversas bacias hidrográficas. Uma das espécies de plantas predominantes é o buriti.

Cerrado Rupestre

Vegetação formada em ambientes com características rochosas, como em serras. As espécies encontradas nessa vegetação são: caju, papiro, murici, mangaba.


O ipê-amarelo é uma espécie bastante encontrada no bioma Cerrado.
O ipê-amarelo é uma espécie bastante encontrada no bioma Cerrado.

Importância do Cerrado

O Cerrado abrange uma área habitada há muitos anos, principalmente por populações indígenas, como os Karajás, Avá-Canoeiros, Xerentes. Essas populações extraem do próprio bioma os recursos naturais que garantem seu sustento.

Cerca de 200 espécies nativas do Cerrado apresentam não só potencial econômico, mas também medicinal. Segundo pesquisadores da Universidade de Brasília, espécies como alfavaca, assa-peixe, mangaba, erva-cidreira, poejo possuem fins terapêuticos. Algumas dessas espécies, inclusive, já foram patenteadas por indústrias farmacêuticas.

Em virtude dessa grande biodiversidade, por estar localizado em uma região de extremo potencial aquífero, abastecendo diversas bacias hidrográficas, e por abrigar diversas populações, é de extrema importância a conservação desse bioma.

Degradação do Cerrado

A devastação e a perda da biodiversidade já é uma realidade que assola o bioma Cerrado. Em cinquenta anos, a vegetação original foi reduzida em 50%, sendo que 30% da área foi destinada para fins pecuários.

O Cerrado é hoje o bioma que mais concentra atividades agropecuárias. Essa ocupação iniciou-se no ano de 1970, quando o governo passou a estimulá-la alegando que as características da área abrangida pelo Cerrado eram propícias ao desenvolvimento agrícola e à produção pecuária. Essas atividades intensificam a degradação do Cerrado, visto que seu desenvolvimento requer desmatamento de grandes áreas. Além de prejudicar a biodiversidade, em decorrência da falta de habitat, o desmatamento provoca também diversas alterações climáticas e descaracteriza a paisagem do bioma.

É importante ressaltar também que o bioma Cerrado compreende uma área formada por diversas bacias hidrográficas e por grandes aquíferos, representando cerca de 8% da disponibilidade de água a nível nacional. O desmatamento intenso provoca o assoreamento das áreas das bacias hidrográficas, o que acarreta contaminação das águas, principalmente em virtude do uso excessivo de agrotóxicos nas plantações.

Leia mais: A agropecuária e os problemas ambientais

Resumo

O bioma Cerrado abrange cerca de 22% do território brasileiro, sendo considerado o segundo maior bioma do Brasil e da América do Sul. Repleto de biodiversidade, conta com uma fauna representada por espécies como lobo-guará e onça-pintada. Sua vegetação é bastante diversificada, apresentado variadas fitofisionomias com características específicas de acordo com a área abrangida. As árvores do Cerrado apresentam, geralmente, troncos grossos e tortuosos. O clima que abrange a área do bioma é tropical sazonal, com duas estações bem-definidas. Os solos são ácidos e pobres em nutrientes, por isso, necessitam de correção por meio de processos como a calagem. Toda essa exuberância e biodiversidade do Cerrado é ameaçada pela expansão das atividades agropecuárias.

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados