Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Geografia
  3. Geografia humana
  4. Estreito de Bering

Estreito de Bering

O estreito de Bering é uma região marítima que separa os continentes asiático e americano. É conhecido como uma local de difícil navegação em função do rigor climático.

No âmbito das feições geográficas, o conceito de estreito refere-se a uma área marítima ou oceânica que é responsável pela separação de duas áreas continentais ou de dois oceanos, servindo como uma espécie de canal por onde passam embarcações, seres vivos e correntes marinhas. Um dos mais conhecidos do mundo é o Estreito de Bering.

O estreito de Bering é um espaço marítimo que se estende por 85 quilômetros e separa dois continentes: a Ásia e a América do Norte. É por ele também que passa a Linha Internacional de Data, que funciona como um meridiano oposto ao de Greenwich.

♦ Por que o nome Estreito de “Bering”?

O nome desse estreito foi dado em homenagem ao navegador dinamarquês com nacionalidade russa, Vitus Jonassen Bering, responsável, em 1724, pela primeira navegação sobre o canal, que apresenta severas dificuldades para aqueles que desejam trafegar por sua área. Junto ao estreito, também existe o mar de Bering, delimitado a leste e a oeste pelos continentes supracitados, ao norte pelo Oceano Ártico e ao sul pelas Ilhas Aleutas, que se estendem em forma de arco como um prolongamento do Alasca.

Vitus Bering não só ficou conhecido como o primeiro desbravador do local, como também por ter falecido em uma expedição realizada sobre o próprio estreito de Bering. No ano de 1741, ao longo de uma expedição que visava esclarecer os limites geográficos e explorar aquilo que mais tarde ficou conhecido como o Alasca, Bering padeceu ao lado de algumas dezenas de tripulantes diante do inverno rigoroso da região.

♦ Características gerais do Mar de Bering

O mar de Bering apresenta um grande potencial pesqueiro, o que atrai muitos profissionais dessa área da economia. No entanto, ele também é considerado um dos lugares onde mais pescadores perdem suas vidas, tanto pelas adversidades naturais quanto pelo fato de os exploradores partirem em grupo, de modo que as catástrofes costumam resultar em um grande número de vidas perdidas conjuntamente.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O encontro, nesse local, entre uma corrente marítima muito fria advinda do Ártico e uma corrente mais quente oriunda do Pacífico faz com que se forme uma fumaça ou neblina na região, o que prejudica muito a visibilidade. No inverno, as tempestades são muito fortes, geralmente acompanhadas de temperaturas que oscilam em torno dos -45ºC e por ondas que podem atingir os 12 metros de altura. Mesmo hoje com todos os equipamentos modernos de navegação e os sistemas de monitoramento e de resgate, a navegação sobre o mar de Bering é considerada muito arriscada.

Quando os Estados Unidos compraram o Alasca e as Ilhas Aleutas da Rússia, em 1867, a região ganhou certo caráter estratégico em termos de posição, o que se elevou durante a Segunda Guerra Mundial, quando os norte-americanos passaram a utilizar o local para o posicionamento de bases militares. Durante a Guerra Fria, que opôs União Soviética e EUA, a região tornou-se um importante foco de tensão política.

Estima-se que, no passado, povos nômades antigos passaram pelo estreito de Bering durante uma glaciação, sendo os pioneiros na ocupação do continente americano, e deram origem, tempos depois, às civilizações ameríndias. Atualmente, também existem projetos para que pessoas possam atravessar o canal, como é o caso da Ponte Internacional da Paz e um canal subterrâneo ferroviário que faria parte de um ambicioso projeto de interligar, fisicamente, o continente americano com a Ásia e até a Europa.

Mapa de localização do Estreito de Bering, entre o Alasca (EUA) e o território russo
Mapa de localização do Estreito de Bering, entre o Alasca (EUA) e o território russo
Publicado por: Rodolfo F. Alves Pena

Assuntos Relacionados