Glaciação

Durante uma glaciação, as temperaturas caem e o planeta passa por uma longa era do gelo. Suas causas não estão totalmente provadas, mas podem envolver uma série de fenômenos.

O mundo estaria entrando em um novo período de glaciação?
O mundo estaria entrando em um novo período de glaciação?

Glaciação é o nome dado ao período de resfriamento da Terra, em que densas camadas de gelo recobrem pequenas ou grandes porções de terras emersas e congelam os oceanos em determinadas regiões. Esse fenômeno, quando se manifesta, costuma agir mais intensamente nas faixas de latitude mais elevada (próximas aos polos terrestres), de forma que apenas as glaciações mais intensas chegam próximas à Linha do Equador.

De acordo com algumas definições, estamos atualmente vivendo uma era Glacial, afinal, 10% do planeta encontra-se debaixo de gelo, e o seu auge, ou seja, o seu período mais frio, já ocorreu há alguns milhares de anos. No entanto, em outra concepção, nós não mais estamos vivendo uma era glacial, e sim um período interglacial. Mas algo é certo: uma nova glaciação aproxima-se, com um início estimado para daqui dois mil anos. Há, inclusive, uma equipe de cientistas russos que afirma que essa nova era já teve início na década atual.

A última era glacial ocorreu há cerca de 2,5 milhões de anos, durante o início do período quaternário, que é o período atual da Terra segundo a periodização do planeta em eras geológicas. O degelo e o descenso do clima glacial possibilitaram a expansão das atividades humanas e inauguraram a atual época geológica, iniciada há 10 mil anos, o Holoceno.

O número de glaciações que já ocorreram no passado geológico depende da definição do que é uma glaciação, contudo é mais comum que se diga que o planeta tenha passado por seis grandes eras do gelo.

Quais são as causas da Glaciação?

Não há uma prova definitivamente estabelecida pela ciência sobre as causas da Glaciação, mas é possível que elas ocorram por um conjunto de fatores, e não por um único fenômeno. A teoria mais aceita atualmente, elaborada em 1920 pelo matemático sérvio Milutin Milankovitch, afirma que as eras geológicas são motivadas pelas variações nas taxas de radiação solar, uma vez que é essa a principal fonte de calor da Terra, responsável por mais de 90% da energia processada pelo planeta.

Para Milankovitch, há três principais fatores definidores para a variação da radiação solar, a saber:

a) Deslocamento do periélio: a órbita do movimento de translação terrestre nem sempre é a mesma. À medida que ela se altera, o periélio (o período da translação em que a Terra se encontra mais próxima do sol) também se desloca, provocando cíclicas aproximações e distanciamentos do planeta em relação ao seu astro principal.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

b) Inclinação do eixo de rotação: como sabemos, a Terra não está “em pé”, mas com o seu eixo de rotação levemente inclinado. Essa inclinação, segundo alguns apontamentos, varia de 21º8' a 24º4', modificando o ângulo de incidência dos raios solares. Em suma, quanto mais inclinada a Terra está, menor a intensidade de radiação e calor sobre ela.

c) Precessão dos equinócios (ou movimento precessional): um dos vários movimentos realizados pela Terra é a precessão, na qual o planeta gira como se fosse um peão desequilibrado e demora 25.770 anos para se completar. Assim, suas variações também interferem na posição do mundo em relação ao sol, alterando o nível de recebimento de calor.

Se a teoria de Milankovitch estiver correta, seria necessário que os três fatores ocorressem ao mesmo tempo para que houvesse uma glaciação, haja vista que a não ocorrência de apenas um deles já propicia um relativo aquecimento da Terra.

Se a Terra está entrando em uma glaciação, o Aquecimento Global é uma farsa?

Alguns estudos afirmam que, em média, a cada 100 mil anos com temperaturas muito baixas, há 10 mil anos de temperaturas mais quentes. Assim, nós já teríamos vivido 8 mil desses últimos tempos de calor, o que intensifica as previsões de uma glaciação próxima.

No entanto, isso não necessariamente desmente o Aquecimento Global, que também é uma teoria. Isso se deve às diferentes escalas de tempo dessas duas perspectivas: enquanto as glaciações envolvem um tempo maior, de milhares de anos, o Aquecimento Global, caso realmente esteja ocorrendo, refere-se ao aumento das temperaturas em um período mais curto, de centenas de anos.

Portanto, as teorias glaciais, em temos gerais, não desmentem e muito menos comprovam o aquecimento global. A única relação é com a perspectiva científica que afirma que esse aquecimento serial natural e não antrópico, pois como estamos em uma fase “quente” do planeta, a tendência seria realmente a de elevação das temperaturas. Mas essa afirmação também não está totalmente comprovada e existem, naturalmente, discordâncias.

Assuntos Relacionados