Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Geografia
  3. Geografia humana
  4. Imigração Japonesa no Brasil

Imigração Japonesa no Brasil

A história da imigração japonesa no Brasil é marcada por muitas dificuldades que iniciavam no trajeto entre o Japão e o território brasileiro, isso devido à distância entre os dois países, uma vez que ambos estão em lados opostos no globo terrestre.
O fluxo imigratório entre os dois países em questão ocorreu, principalmente, entre os séculos XIX e XX. A viagem era realizada em navios, o tempo gasto era muito grande e o desgaste das pessoas maior ainda. No entanto, as dificuldades não paravam por aí, após desembarcar em solo brasileiro enfrentaram problemas de adaptação à nova realidade, principalmente com a língua, a cultura, os hábitos alimentares, o clima, entre muitos outros.

Em 1908, chegou ao Brasil o navio japonês Kasato-Maru trazendo as primeiras famílias, entre essas pessoas estava Tomi Nakagawa:

Tomi Nakagawa desembarcou em solo brasileiro no dia 18 de junho de 1908, no Porto de Santos, e faleceu em 11 de outubro de 2006, faltando quatro dias para completar cem anos de idade. Tomi chegou ao Brasil com apenas um ano de idade e, por isso, em seus relatos não se lembra de como foi a viagem de 52 dias abordo do navio.

Tomi, assim como vários outros imigrantes japoneses, se estabeleceu de forma definitiva no Brasil, ela foi mãe de oito filhos, trinta netos, trinta bisnetos e um tataraneto.

Os pais de Tomi e as demais famílias que aqui chegaram não conheciam nenhuma palavra em português e nem com o passar do tempo conseguiram aprender, já a menina, por ter chegado ao país muito pequena, aprendeu a língua e falava os dois idiomas. Todos esses imigrantes tinham as mesmas características, se tratavam de pessoas pobres que viram no Brasil uma chance de prosperidade, pois imaginavam que encontrariam facilidades para adquirir dinheiro.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

 No entanto, a realidade se mostrou diferente, pois logo ao desembarcar foram direcionados ao trabalho no desenvolvimento da cultura do café, que era o principal produto brasileiro naquele momento. Dessa forma, muitos desses imigrantes eram subordinados ao intenso trabalho, com pouca ou nenhuma condição de saúde e higiene. Além disso, contraíram dívidas com os fazendeiros do café para aqui se estabelecer, pois toda a viagem e a hospedagem foram pagas pelos cafeicultores brasileiros.

Após confrontar com a dura realidade, os japoneses perceberam que para conquistar melhorias era necessário se agrupar e buscar interesses comuns a essa comunidade. A forma encontrada para se desvincular do trabalho que os exploravam foi através de um processo de parcerias e cooperativas. Com essa iniciativa conseguiram comprar pequenos lotes de terras com intuito de desenvolver a produção agrícola.
Atualmente, o território brasileiro abriga a maior população japonesa fora da terra natal, a entrada dessa etnia no Brasil foi de extrema importância para a construção e desenvolvimento do país.

Tomi Nakagawa.
Tomi Nakagawa.
Publicado por: Eduardo de Freitas

Assuntos Relacionados