O negro e a pobreza

Embora as pessoas não admitam que exista preconceito racial no Brasil, notamos que isso não é verdade.

No decorrer das décadas notamos que o negro não consegue, na maioria das vezes, ocupar um lugar de destaque na sociedade. Esse fato é herança do período da escravidão, quando esses não tinham acesso às terras. Mesmo depois da abolição da escravatura os negros que não tinham estudo, terras, profissão, heranças dos pais, não tinham chance de conseguir ascensão financeira que pudesse servir as gerações atuais.

Vários estudos, alguns deles oficiais, apontam que o negro não tem grandes oportunidades de estudo e consequentemente, alcançar um bom trabalho.

O preconceito racial é explícito quando deparamos com dados estatísticos que revelam o índice de desempregados negros superior aos brancos, os negros possuem salário inferior ao dos brancos, embora exerçam a mesma função. A população carcerária de negros é superior a de brancos e, além disso, a expectativa de vida do negro é inferior e possui saúde precária.

Diante das diversas barreiras que a população negra enfrenta na sociedade, algumas medidas têm sido criadas, essas medidas são lideradas por associações, grupos, ONG’s entre outros movimentos.
Grande parte dos pobres são negros
Grande parte dos pobres são negros
Publicado por: Eduardo de Freitas

Assuntos Relacionados