PIB – Produto Interno Bruto

O PIB funciona como um indicador econômico do nível de desenvolvimento de uma dada localidade.

Produto Interno Bruto (PIB) é um medidor econômico que indica o conjunto de riquezas produzidas em um determinado território. Trata-se da soma de todos os bens produzidos e serviços praticados em um país, independente da nacionalidade das empresas e dos proprietários, além de não considerar se essa lucratividade permanecerá ou não no país.

Esse medidor foi estabelecido após a Segunda Guerra Mundial e criado pelo economista britânico Richard Stone (1913-1991), o que lhe rendeu o Prêmio Nobel de Economia. Sua fórmula passou por várias alterações por inúmeras vezes, tendo a diretriz central comandada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

Como é calculado o PIB?

O Produto Interno Bruto é calculado conforme as despesas, ou seja, os gastos praticados no país, sendo operado a partir da seguinte fórmula:

PIB = CF + IP + GG + BC

Dessa forma, o PIB nada mais é do que o Consumo Familiar (CF) somado ao Investimento Privado (IP), que é o gasto das empresas, mais o Gasto Governamental (GG) e o resultado da Balança Comercial (BC), que é o valor das exportações diminuído pelo valor das importações.

Trata-se de um cálculo extremamente complexo, que envolve uma imensidão de dados e informações estatísticas sobre empresas, pessoas físicas, investimentos públicos, destino de importações e exportações, entre outras questões. No Brasil, ele é operado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) desde 1990, antes disso, esse trabalho era realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O PIB é considerado um importante indicador do crescimento de um determinado país, sendo utilizado como referência para gestores e empresários que buscam destinar os seus investimentos para aqueles locais em que esse índice transmite um melhor desempenho da economia local. Quando o valor do PIB é elevado, significa que a economia local está se desenvolvendo; quando ele é baixo ou próximo a zero, significa que não houve crescimento no período; e quando ele é menor que zero, quer dizer que há um processo de recessão em curso.

Uma importante referência econômica é o PIB per capita, que é o valor do Produto Interno Bruto dividido pela população total, ou seja, a geração de renda proporcional aos habitantes de um país ou região.

Outra referência é o PNB, o Produto Nacional Bruto, que representa a soma do PIB com as riquezas que entram no país menos as riquezas que deixam o território, apontando uma melhor noção da renda que permanece no local de origem. A partir desse índice, calcula-se a renda per capita, que significa a divisão do PNB pela população.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Críticas ao PIB e aos demais indicadores

A medição do PIB e a indicação desse medidor como referência econômica de um determinado local sofrem algumas eventuais críticas. Segundo as principais argumentações, esse dado mais funciona para distorcer do que para apontar o índice de crescimento de um determinado país, pois não representa a única condição para a melhoria das condições sociais.

Em primeiro lugar, seria importante lembrar que o PIB não considera o destino das riquezas produzidas. Dessa forma, um recurso natural extraído por uma empresa estrangeira, por exemplo, pode não contribuir para o desenvolvimento local, uma vez que a maior parte dos lucros produzidos, dependendo do caso, pode ser direcionada para outros lugares.

Além disso, é preciso frisar que o crescimento da economia não é a única necessidade para se estabelecer o desenvolvimento social, principalmente quando esse crescimento não contempla uma melhor distribuição de renda. Um exemplo é a China que, mesmo sendo o país que mais cresce economicamente, ainda não consegue registrar índices sociais com o mesmo desempenho.

O PIB per capita e a renda per capita também são alvo de críticas. Isso porque esses dados apenas mostram uma média entre a riqueza e a população, não apontando a distribuição dessa renda. Por esse motivo, é importante considerar que uma renda per capita elevada não necessariamente significa um melhor desenvolvimento da população, pois, em alguns casos, boa parte dessa riqueza encontra-se nas mãos de poucas pessoas.

Além disso, o PIB refere-se a uma taxa proporcional, ou seja, um percentual calculado em comparação com uma situação preexistente. Economias menores tendem a registrar crescimentos maiores. Por exemplo: 6% do PIB do Vietnã é, certamente, muito menor que 2% do PIB brasileiro. No entanto, esse tipo de informação é frequentemente utilizado para criticar ações públicas ou para influenciar opiniões de que a economia de países menos desenvolvidos apresentariam dinâmicas melhores, o que nem sempre é verdade.

O PIB pode revelar o grau de dinamismo na economia
O PIB pode revelar o grau de dinamismo na economia
Publicado por: Rodolfo F. Alves Pena

Assuntos Relacionados