Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Geografia
  3. Cartografia
  4. Projeções cartográficas

Projeções cartográficas

Projeções cartográficas são representações de uma superfície esférica em uma superfície plana. Existem diversos tipos de projeções, mas todas apresentam deformações.

Projeções cartográficas são representações da superfície esférica da Terra em um plano, possibilitando a construção de um mapa. Um mapa corresponde à representação aproximada da superfície terrestre em um plano utilizando as coordenadas geográficas. Essa construção se dá por meio de um sistema plano de paralelos e meridianos (representados por linhas), ou seja, as projeções cartográficas.

Existem diversos tipos de projeções que, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), representam cada uma um determinado aspecto, como a dimensão e a forma. As projeções, por representarem uma superfície esférica, apresentam deformações, sendo assim, nenhuma representa fielmente essa superfície, pois nunca estará livre de distorções.

Leia também: Mapa do Brasil

Tipos de projeções cartográficas

As projeções cartográficas podem ser classificadas segundo vários critérios:

Método

Propriedade

Situação do ponto de vista

Projeção

Posição da superfície de projeção

Geométrica perspectiva e pseudo-perspectiva

Equidistante

Gnomônica

Por desenvolvimento (cônica, cilíndrica e poliédrica)

Plana ou azimutal (polar, equatorial ou horizontal)

Analítica simples  ou modificada

Equivalente

Estereográfica

Plana ou azimutal

Cônica e policônica

Convencional

Conforme

Ortográfica

 

Cilíndrica (transversa, normal ou horizontal)

 

Afilática

 

 

 


Veja também: Tipos de mapas

Contudo, segundo o IBGE, as classificações mais comuns e mais conhecidas são as que levam em consideração a superfície de projeção e as propriedades.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Superfície de projeção

Projeção plana representa pequenas áreas. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
Projeção plana representa pequenas áreas. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

1) Projeção plana ou azimutal: corresponde à projeção em que a superfície terrestre é projetada sobre um plano tocante. O ponto tocante ao plano normalmente representa ou o polo norte ou o polo sul. Nessa projeção, os paralelos e meridianos são projetados formando círculos concêntricos. Essa projeção pode ser de três tipos: polar, equatorial e oblíqua. É normalmente utilizada para representar áreas menores.

Projeção cônica representa regiões continentais. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
Projeção cônica representa regiões continentais. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

2) Projeção cônica: corresponde à projeção em que a superfície terrestre é projetada sobre um cone tocante. Assim, para planificar a área esférica, a base utilizada é um cone. Nessa projeção, os meridianos convergem para os polos e os paralelos formam arcos concêntricos. Assim, as deformações aumentam conforme há o afastamento do paralelo que se encontra em contato com o cone. Esse tipo de projeção é normalmente utilizado para representar regiões continentais.

Projeções cilíndricas representam normalmente o mapa-múndi. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
Projeções cilíndricas representam normalmente o mapa-múndi. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

3) Projeção cilíndrica: corresponde à projeção cuja superfície esférica terrestre é projetada sobre um cilindro tocante. Assim, para planificar a área esférica, a base utilizada é um cilindro. Normalmente, as regiões polares nessa projeção são representadas com exagero. Esse tipo de projeção geralmente é utilizado para representar o globo como um todo, como o mapa-múndi.

Propriedades

  1. Projeção conforme: são as projeções em que há o cruzamento de paralelos e meridianos em ângulos retos. Nesse tipo de projeção, os ângulos são conservados e as áreas apresentam deformações.

  2. Projeção equivalente: são as projeções que apresentam bastante deformidade em torno de um ponto devido à variação da escala. Nesse tipo de projeção, há conservação das áreas e distorção dos ângulos.

  3. Projeção equidistante: são as projeções que não apresentam deformidades lineares, ou seja, as distâncias estarão condizentes com a realidade apenas em uma direção. Nesse tipo de projeção, preserva as distâncias, mas deforma as áreas e os ângulos.

  4. Projeção afilática: são as projeções que não preservam forma, ângulo, distância ou área, ou seja, não há conservação das propriedades. Porém, nesse tipo de projeção, há minimização das deformações em conjunto.

Modelos de projeções

Devido aos variados tipos de projeções cartográficas, foram desenvolvidos diversos modelos de projeções cartográficas por muitos geógrafos, cartógrafos e estudiosos da área. Os modelos mais conhecidos são:

Projeção de Mercator

 

Projeção de Mercator. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
Projeção de Mercator. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

A Projeção de Mercator, apresentada em 1569 pelo cartógrafo Gerhard Mercator, corresponde a uma projeção cilíndrica, cujos paralelos (linhas retas horizontais) e meridianos (linhas retas verticais) cruzam-se em ângulos retos. Nessa projeção, a superfície sofre deformação no sentido leste-oeste e os polos apresentam-se em exagero. Há preservação dos ângulos e deformação das áreas.

Projeção de Peters

Projeção de Peters. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estátistica
Projeção de Peters. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estátistica.

A Projeção de Peters foi apresentada em 1973 pelo historiador Arno Peters. Contudo, a versão de Peters é uma reformulação de uma representação de 1885, proposta por James Gall. Assim, essa projeção é também conhecida como Projeção Gall-Peters.

Essa projeção corresponde a uma projeção cilíndrica equivalente e sua principal característica é o achatamento no sentido leste-oeste e a deformação no sentido norte-sul. Essa característica dá a impressão de que os países em altas latitudes são menores, dando maior destaque aos países “menos desenvolvidos”. O modelo de Peters, portanto, conserva as áreas, mas deforma ângulos e formas.

Projeção de Robinson

Projeção de Robinson. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
Projeção de Robinson. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

A Projeção de Robinson foi proposta em 1961 pelo geógrafo e cartógrafo Arthur H. Robinson. Ela corresponde a uma projeção afilática e pseudocilíndrica apesar de não possuir nenhuma superfície de projeção, suas características assemelham-se à projeção cilíndrica. Nessa projeção, há alteração das formas e das áreas.

A representação dos meridianos ocorre por meio de curvilíneas e os paralelos por linhas retas. A intenção dessa projeção é reduzir as distorções angulares, o que gera uma distorção mínima das áreas continentais, sendo, portanto, considerada a projeção que melhor apresenta as massas de terra.

Exercícios resolvidos

(UFRGS-RS) A coluna da esquerda, abaixo, apresenta o nome de duas das principais projeções cartográficas; a da direita, características relacionadas a uma ou a outra dessas projeções.

Associe adequadamente a coluna da direita à da esquerda.

1.Projeção de Mercator

 

2.Projeção de Peters

(__) Mantém as formas dos continentes.

(__) As regiões polares aparecem muito exageradas.

(__) Dá destaque ao mundo subdesenvolvido.

(__) É excelente para a navegação.


A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

a) 1 – 1 – 1 – 2.

b) 1 – 1 – 2 – 1.

c) 2 – 1 – 2 – 1.

d) 2 – 2 – 1 – 1.

Resposta: Alternativa B

(UFRGS-RS) A projeção cartográfica é a representação de uma superfície esférica (a Terra) em um plano (o mapa). Por isso, todas as projeções apresentam deformações, devendo o geógrafo escolher o tipo de projeção que melhor atenda aos objetivos do mapa. Sobre essa temática, são feitas as seguintes afirmações.

I. Na eurocêntrica projeção de Mercator, os paralelos e os meridianos formam ângulos retos, o que permitiu traçar rotas de navegação em linha reta que auxiliam os grandes descobridores a incorporar novas terras.

II. A projeção de Peters reproduz bem o tamanho e o formato das áreas situadas na zona intertropical, porém exagera na representação dos continentes situados nas zonas temperadas e polares.

III.Tanto a projeção de Mercator quanto a de Peters são projeções cilíndricas, ou seja, caracterizam-se por apresentarem os paralelos e os meridianos retos e perpendiculares entre si.

Quais estão corretas?

a) apenas I.

b) apenas II.

c) apenas III.

d) apenas I e III.

e) apenas II e III.

Resposta: Alternativa D

A alternativa II está incorreta, porque a projeção de Peters exagera na representação dos continentes situados na zona entre os trópicos e diminui as áreas das regiões polares.

As projeções cartográficas representam uma superfície esférica em uma superfície plana por meio de um mapa.
As projeções cartográficas representam uma superfície esférica em uma superfície plana por meio de um mapa.
Publicado por: Rafaela Sousa
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas

Assuntos Relacionados