Rio São Francisco

O Rio São Francisco é um dos principais rios brasileiros, responsável pelo desenvolvimento de várias áreas das regiões Nordeste e Sudeste do Brasil.

Rio São Francisco
O Rio São Francisco representa um dos mais importantes cursos d'água do Brasil e especialmente da região Nordeste.

O Rio São Francisco é considerado um dos maiores e mais importantes rios do Brasil por causa da sua relevância econômica, cultural e social, especialmente para as regiões Nordeste e Sudeste. O rio perpassa seis estados do país e possui diversos afluentes, abastecendo diversas áreas que convivem com a seca extrema.

Tudo sobre o Rio São Francisco

Tipo de rio

- É um rio perene (rio que não desaparece no período de estiagem).

Localização

- Abrange a maior parte do semiárido nordestino, estendendo-se até parte da região Sudeste. Perpassa Minas Gerais, Goiás, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe, além do Distrito Federal.

 

- O Rio perpassa também cerca de 507 municípios, por exemplo: Três Marias, Paulo Afonso, Penedo, Salgueiro, Serra Talhada, Floresta, Arcoverde, Arapiraca, entre outros.

Extensão

- De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o rio possui, aproximadamente, 2.700 km de extensão, correspondendo a 8% do território brasileiro.

Drenagem

- O Rio São Francisco drena uma área de, aproximadamente, 641.000 km2.

Vazão

- De acordo com a Agência Nacional das Águas, a vazão média por segundo é de 2.846 metros cúbicos.

Áreas navegáveis

- Há duas regiões de maior navegabilidade:

1) Estirão médio: 1.371 km de extensão entre Minas Gerais, Pernambuco e Bahia.

2) Baixo estirão: 208 km de extensão entre Alagoas e o Oceano Atlântico.

 

A nascente do Rio São Francisco encontra-se no estado de Minas Gerais.
A nascente do Rio São Francisco encontra-se no estado de Minas Gerais.

Onde nasce o Rio São Francisco?

A nascente histórica do Rio São Francisco localiza-se na região considerada berço de grandes rios, no alto do Parque Nacional da Serra da Canastra, no estado de Minas Gerais. Em 2002, o rio ganhou alguns quilômetros de extensão já que, por meio de estudos desenvolvidos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), descobriu-se a sua nascente geográfica. Assim, a nascente do Rio São Francisco é o rio Samburá, localizado no município de Medeiros, também no estado de Minas Gerais.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Leia também: Tipos de rios

Onde deságua o Rio São Francisco?

A foz do Rio São Francisco localiza-se entre os estados de Alagoas e Sergipe. O rio, após percorrer quase três mil quilômetros, desemboca no Oceano Atlântico, constituindo a divisa natural entre os estados alagoano e sergipano.

Mapa da região hidrográfica do Rio São Francisco. (Fonte: Agência Nacional das Águas / IBGE)
Mapa da região hidrográfica do Rio São Francisco. (Fonte: Agência Nacional das Águas / IBGE)

Bacia do Rio São Francisco

O Rio São Francisco é o principal rio da Bacia do Rio São Francisco. A bacia abrange a área de três biomas brasileiros: Cerrado, Caatinga e Mata Atlântica, possuindo uma área de aproximadamente 639.219,4 km2.

Leia também: Bacias hidrográficas brasileiras

Localização da bacia

Divisão da bacia

  • A Bacia do Rio São Francisco divide-se em quatro regiões fisiográficas (características físicas presentes em uma área), segundo dados do Ministério do Meio Ambiente.

  • A primeira região é chamada de Alto São Francisco, correspondendo à área entre a nascente até os municípios de Pirapora e Montes Claros, no estado de Minas Gerais. Possui 702 km de extensão aproximadamente, representando cerca de 16% da área da bacia.

  • A segunda região é conhecida como Médio São Francisco, estendendo-se do município de Pirapora até o município de Remanso, na Bahia, com aproximadamente 1.230 km. Representa a maior parte da bacia, cerca de 63%.

  • A terceira região da bacia, chamada de Submédio São Francisco, localiza-se entre os estados de Pernambuco e Bahia, representando cerca de 17% da área da bacia e com aproximadamente 440 km de extensão.

  • A quarta e última divisão da bacia do Rio São Francisco é o Baixo São Francisco, que corresponde à área a partir do município de Paulo Afonso até a foz do rio, entre Alagoas e Sergipe. Essa região possui cerca de 214 km de extensão e representa cerca de 4% da Bahia.

Características principais da bacia

1) Por estar em uma região intertropical, é influenciada por diversas massas de ar.

2) O índice de evapotranspiração é elevado, especialmente na região norte da bacia.

3) As cheias ocorrem de dezembro a março, geralmente na região do Alto São Francisco.

4) As secas ocorrem entre abril e novembro, geralmente nas regiões de Médio e Submédio São Francisco.

5) A densidade demográfica da região da bacia é cerca de 20 habitantes por km2, possuindo algo em torno de 14 milhões de habitantes, com maior concentração em áreas urbanas.

6) Aproximadamente 48,8% da população localiza-se no Alto São Francisco, e cerca de 10,7% localizam-se no Baixo São Francisco.

São muitos os afluentes do Rio São Francisco, que se dividem em rios perenes e rios intermitentes.
São muitos os afluentes do Rio São Francisco, que se dividem em rios perenes e rios intermitentes.

Afluentes do Rio São Francisco

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, o Rio São Francisco possui 168 afluentes, como o Rio das Velhas, Rio Corrente, Rio Paracatu, Rio Abaeté, Rio Jequitaí, Rio Pajeú, entre outros. Os principais rios afluentes localizam-se à margem esquerda do Alto São Francisco e Médio São Francisco. Dos 168 afluentes, 99 são rios perenes e 69 são rios intermitentes (rios que desaparecem durante o período de seca).

Transposição do Rio São Francisco

A Transposição do Rio São Francisco é um projeto do Governo Federal com o intuito de "desviar" as águas do rio para áreas assoladas pela seca. A ideia é construir canais que liguem rios perenes a rios intermitentes, atendendo as populações dos estados do Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.

O projeto divide-se em dois eixos:

1) Eixo Norte

A água do Rio São Francisco é captada na região de Cabrobó, no estado do Pernambuco, e levada para os estados do Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. Esse trecho percorrerá 400 km, operando com vazão contínua de 16,4 metros cúbicos por segundo.

2) Eixo Leste

A água do Rio São Francisco é captada na região de Floresta, em Pernambuco, e levada até o sertão agreste de Pernambuco e Paraíba. Esse trecho percorrerá 220 km com uma vazão contínua de 10 metros cúbicos por segundo.

O problema da seca no Nordeste brasileiro não é atual, assim como também não é o projeto de transposição do Rio São Francisco, o qual pretende atender as regiões que convivem com longo período de estiagem e falta de abastecimento de água. Na região do semiárido, a precipitação média não ultrapassa 800 mm por ano, colocando muitas famílias em estado de precariedade, considerando que boa parte da população do semiárido vive de atividades como agricultura e pecuária, que dependem do regime de chuvas.

O problema da seca que atinge milhares de pessoas é há muito tempo estudado a fim de se buscar alternativas que o minimizem. A questão da transposição do Rio São Francisco não é um projeto de governos recentes. A primeira tentativa de transpor o rio foi apresentada em 1847 a Dom Pedro II pelo engenheiro Marcos de Machado. Não obteve sucesso.

Também falharam as tentativas apresentadas em 1856, 1886 e 1889. Nos governos mais atuais, como o de Itamar Franco e o de Fernando Henrique Cardoso, a transposição do Rio São Francisco também foi alvo de discussões, contudo não saíram do papel.

Em 2003, a partir do governo de Luiz Inácio (Lula) da Silva, a questão da transposição do Rio São Francisco voltou à tona, tendo sido iniciado o projeto durante o governo do então presidente. Até os dias de hoje, a transposição não foi finalizada.

O projeto sofre inúmeras críticas de ambientalistas e órgãos que tratam do meio ambiente, pois ele está associado a problemas, como: desmatamento, perda da biodiversidade, favorecimento de processos de lixiviação do solo, alterações na vazão do rio e prejuízo na geração de energia nas usinas hidrelétricas instaladas.

Curiosidades sobre o Rio São Francisco

- O Rio São Francisco é carinhosamente chamado de "Velho Chico".

- É também conhecido como "Nilo brasileiro", por tornar férteis suas margens em tempos de cheia.

- É considerado o rio de integração nacional por conectar as regiões Nordeste e Sudeste, tendo sido de fundamental importância para a entrada das bandeiras no início da história do Brasil.

- A ictiofauna (conjunto de peixes da região) da bacia possui cerca de 158 espécies de peixes.

Leia também: Os doze rios mais importantes do mundo

No Rio São Francisco, foram instaladas várias usinas hidrelétricas, como a Usina de Xingó.
No Rio São Francisco, foram instaladas várias usinas hidrelétricas, como a Usina de Xingó.

Importância do Rio para o Nordeste brasileiro

O Rio São Francisco é um dos principais rios brasileiros devido à sua importância tanto econômica quanto social. Pode ser usado para geração de energia, irrigação, pesca, navegação, bem como apresenta importância cultural, sendo citado em diversas letras de importantes compositores brasileiros, como Luiz Gonzaga.

Energia

Ao longo do Rio São Francisco, foram instaladas usinas hidrelétricas para geração de energia. O rio apresenta um enorme potencial e garante fornecimento de energia elétrica para diversas regiões. As usinas são: Sobradinho, Apolônio Sales, Paulo Afonso (I, II, III e IV), Luiz Gonzaga e Xingó.

Saiba também: A importância dos rios para geração de energia

Irrigação

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, as áreas de maior irrigação na Bacia do Rio São Francisco encontram-se no norte do estado de Minas Gerais; em Formosa e Correntina, na Bahia; e na região do Baixo São Francisco, em Alagoas. De acordo com dados da Codevasf, o limite de instalação de terras para irrigação é de cerca de 800 mil hectares.

Pesca e agricultura

Muitas famílias da região da Bacia do Rio São Francisco vivem da agricultura propiciada pelas cheias que inundam áreas, tornando os solos mais férteis. Destaca-se, nesse meio, a fruticultura. Já em relação à pesca, apesar de muitas pessoas viverem dessa atividade, o Ministério do Meio Ambiente afirma que, nos últimos anos, houve redução da atividade pesqueira na bacia. Isso é devido às instalações de barragens construídas ao longo do rio e contaminações por causa do uso incorreto do solo na região, o que fez diminuir o volume de peixes.

Navegação

A navegação foi um dos fatores que mais impulsionaram o desenvolvimento da região, visto que o rio possui condições favoráveis de navegação durante praticamente todo o ano. Os principais produtos transportados no Rio São Francisco são sal, açúcar, arroz, soja, entre outros.

Assuntos Relacionados