Tipos de agricultura

Tipos de agricultura constituem formas de cultivo ou produção agrícola que se baseiam nas condições do ambiente, adequando-se, então, às características e necessidades para a produção.

Tipos de agricultura
A agricultura pode dividir-se em diferentes tipos de produção, que se adequam às características do ambiente.

Tipos de agricultura correspondem a diferentes maneiras de produção agrícola, as quais se adequam às características do ambiente no qual serão realizadas. Essas características podem ser a formação vegetal que constitui o local, as condições climáticas do ambiente, o relevo, a composição do solo e a demanda de produção existente.

Sistemas agrícolas

As atividades agrícolas que correspondem a todas as fases de plantio (preparação, correção, adubação, plantio, colheita e venda) dividem-se em dois tipos, geralmente segundo o tamanho da área e da produtividade alcançada:

1. Agricultura intensiva: corresponde à prática agrícola com altos índices de produtividade e capital investido. Conta com mão de obra qualificada, um alto nível de mecanização e tecnologia. Há rotação de culturas e uso intenso de fertilizantes e insumos, que colaboram para o aumento da produção. As áreas destinadas a essa produção possuem custo elevado. As sementes usadas no plantio passam por rigorosa seleção. É comum o esgotamento dos solos em razão de seu uso permanente. A produção é destinada para a exportação.

2. Agricultura extensiva: esse tipo de sistema agrícola não conta com muito capital investido. Não há emprego de tecnologias avançadas, portanto, a mão de obra é rudimentar e pouco qualificada. Como não há muita exploração das terras, a produtividade é baixa. Não é comum o uso de adubos e fertilizantes. Também não há correção dos solos, contando então apenas com a fertilidade natural dele. A mão de obra do homem sobrepõe-se à mecanização. A produção é voltada para o mercado interno.

Saiba mais: Agricultura no Brasil atual

Quais são os tipos de agricultura existentes?

Agricultura familiar (tradicional)

A agricultura familiar é voltada para a subsistência de núcleos familiares rurais e conta com técnicas rudimentares.
A agricultura familiar é voltada para a subsistência de núcleos familiares rurais e conta com técnicas rudimentares.

Esse tipo de agricultura corresponde à produção agrícola desenvolvida por famílias, cujo rendimento é voltado para a subsistência delas. Essas famílias geralmente moram nas terras em que desenvolvem o cultivo. A mão de obra utilizada normalmente é do próprio núcleo familiar. Não há uso de fertilizantes no solo nem mesmo técnicas para correção. O terreno voltado para esse tipo de agricultura, de modo geral, é pequeno, e a produção é diversificada. A agricultura familiar representa cerca de 80% da produção mundial de alimentos, portanto, é de extrema importância para a economia.

Agricultura comercial (moderna)

A agricultura comercial, ou moderna, é voltada para o abastecimento do mercado externo e conta com o uso de tecnologias para aumentar a produtividade.*
A agricultura comercial, ou moderna, é voltada para o abastecimento do mercado externo e conta com o uso de tecnologias para aumentar a produtividade.*

Esse tipo de agricultura corresponde à monocultura, ou seja, é cultivado um único produto agrícola. Essa produção é feita em grandes extensões de terra e sua produção é voltada para o abastecimento do mercado externo geralmente. Em virtude da intensa mecanização, esse tipo de agricultura possui altos índices de produtividade. Empregam-se máquinas e tecnologias para aumentar o rendimento do cultivo. A agricultura comercial provoca alguns impactos negativos no meio ambiente, como desmatamento, esgotamento dos solos e uso excessivo de fertilizantes e produtos químicos.

Agricultura sustentável

A agricultura sustentável promove o cultivo de produtos visando ao menor impacto ambiental possível.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A agricultura sustentável promove o cultivo de produtos visando ao menor impacto ambiental possível.

Leia também: Economia de água na agricultura

Esse tipo de agricultura corresponde a produções alternativas para preservar o meio ambiente e gerar um impacto negativo mínimo. Contudo, não deixa de ser um tipo de produção agrícola voltado para a comercialização e obtenção de lucro. A agricultura sustentável desenvolve ações como a diminuição do uso de adubos e fertilizantes, captação e reúso da água e o não uso de pesticidas. Esse tipo de agricultura investe em qualificação da mão de obra. É dividido em algumas correntes:

Agricultura orgânica ou biológica

Agricultura orgânica não utiliza agrotóxicos, portanto, produz alimentos com alto nível nutritivo, visando ao bem-estar dos seres vivos. ​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

Esse tipo de agricultura constitui uma produção que se preocupa com a saúde e bem-estar de quem a consome. Há preocupação com o uso do solo, bem como a sua manutenção. Não utiliza agrotóxicos ou pesticidas, visando a um produto de qualidade e nutritivo. Os recursos hídricos são usados de maneira racional, evitando o desperdício. Assim, não há contaminação do solo ou lençol freático por meio de produtos químicos e também não há esgotamento dos recursos hídricos. O comprometimento com a sustentabilidade é uma das premissas desse tipo de agricultura. A produção geralmente apresenta um valor maior no mercado dada a maior garantia em relação à manutenção da saúde.

Agricultura natural

Esse tipo de agricultura caracteriza-se por utilizar tecnologias alternativas para a produção para aproveitar ao máximo os recursos naturais, explorando a potencialidade do solo e o que ele tem a oferecer. É também caracterizado por explorar as condições do ambiente, como insolação, clima, recursos hídricos e relevo. A ideia da agricultura natural é recuperar o solo após a produção, tornando-o novamente produtivo. Isso é feito por meio de ações como o uso de compostos naturais, adubos verdes, controle natural das pragas, entre outras técnicas. O objetivo é obter uma produção racional e duradoura, buscando a harmonia entre os seres vivos e o meio ambiente e que promova o desenvolvimento sustentável.

Permacultura

Permacultura utiliza os recursos naturais de maneira sustentável, pensando no equilíbrio energético entre os seres vivos e o meio ambiente.
Permacultura utiliza os recursos naturais de maneira sustentável, pensando no equilíbrio energético entre os seres vivos e o meio ambiente.

Permacultura refere-se à agricultura permanente, termo criado em 1978 por Bill Mollison, cientista e naturalista, que designa uma ciência cujo objetivo é a permanência do ser humano na Terra. Esse tipo de agricultura caracteriza-se por compreender a ecologia, utilizar os recursos naturais de maneira racional e pela prática do desenvolvimento sustentável. Possui três princípios básicos: cuidar da terra, cuidar do futuro e cuidar das pessoas.

A permacultura une as práticas tradicionais agrícolas com ideias novas, estabelecendo uma integração entre homem e meio ambiente de forma equilibrada. As principais práticas da permacultura são: banheiro seco (visa à diminuição do uso de água e tratamento das fezes); horta mandala (produção de alimentos de maneira sustentável) e minhocário (produção de húmus).


____________________
*Crédito de imagem: Alf Ribeiro / Shutterstock ​​​​​​​

Assuntos Relacionados