Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Gramática
  3. Dúvidas de vocabulário
  4. Alguns problemas da língua culta – grafia e uso de palavras e expressões

Alguns problemas da língua culta – grafia e uso de palavras e expressões

• Onde/Aonde

Onde é um advérbio que remete ao lugar em que se está ou no qual se passa algum fato ou expressa um estado de permanência.

Exemplos: Onde você vai votar nessas eleições?
Este é o shopping onde comprei minha bolsa.

Aonde indica idéia de movimento, de aproximação. Aonde é a junção da preposição a + o advérbio onde e é usada em contraste com donde, o qual dá idéia de afastamento.

Exemplos: Aonde você vai?
Não sei aonde vou agora: ou ao banco ou à loja.

• Mas/Mais

Mas é uma conjunção adversativa e indica oposição, equivalendo à “porém”, “contudo”, “entretanto”, “no entanto”.

Exemplos: Ele foi à aula, mas o professor faltou.
Nós precisamos da tua ajuda, mas se for de boa vontade.

Mais é um advérbio de intensidade, mas também é utilizado para indicar idéia de adição ou de acréscimo. É oposição de menos.

Exemplos: Ele sempre foi o mais organizado da turma.
Ele é muito bondoso, mas faria ainda mais por você!

• Mal/Mau

Mal é um advérbio ou substantivo, depende da posição na oração. Quando como advérbio tem significado semelhante a “de modo errado”, “irregularmente” e como substantivo é o oposto de bem e significa “prejudicial”:

Exemplos: Hoje o Joãozinho se comportou mal com a professora.
Não fume, pois faz mal.

Mau é adjetivo e tem o mesmo sentido de “ruim”, “maldoso”, “de má índole”. Possui o feminino má.

Exemplos: Por que a professora foi tão má conosco?
João é um mau arquiteto.

• Demais/ De mais

Demais pode ser advérbio de intensidade ou pronome indefinido. Quando exerce função de advérbio significa “muito” e quando exerce função de pronome indefinido tem sentido de “os outros”, “os restantes”:

Exemplos: As meninas sabem demais. (advérbio de intensidade)
Vocês podem ir, os demais ficam para conversarmos. (pronome indefinido)

De mais é uma locução prepositiva. É o oposto de “de menos”. É empregado sempre ao lado de substantivos ou pronomes substantivos:

Exemplos: Eles não fizeram nada de mais.
A poupança que fizeram não rendeu de mais.

• Senão/ Se não

Senão é o mesmo que “caso contrário” ou “a não ser”.

Exemplos: Vamos terminar nosso trabalho, senão deveremos fazê-lo em dobro amanhã.
Não fazia mais nada senão estudar e estudar.

Se não aparece em orações condicionais e equivale a “caso não”:

Exemplos: Se não terminarmos nosso trabalho hoje, não teremos tempo amanhã.
Se não procurarmos nos acalmar, não conseguiremos pensar no que fazer.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Publicado por: Sabrina Vilarinho
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto
Assista às nossas videoaulas

Assuntos Relacionados