Anglicismos

Os anglicismos, tipo recorrente de empréstimo linguístico, são cada vez mais comuns em nosso idioma. Contudo, é preciso bom senso na hora de utilizá-los.

Os anglicismos são vocábulos da língua inglesa que estão incorporados em nosso idioma, aportuguesados ou não
Os anglicismos são vocábulos da língua inglesa que estão incorporados em nosso idioma, aportuguesados ou não

Venha provar meu brunch
Saiba que eu tenho approach
Na hora do lunch
Eu ando de ferryboat...

Eu tenho savoir-faire
Meu temperamento é light
Minha casa é hi-tech
Toda hora rola um insight
Já fui fã do Jethro Tull
Hoje me amarro no Slash
Minha vida agora é cool
Meu passado é que foi trash...(...)”.

(Samba do Approach – Zeca Baleiro)

A letra engraçada e quase incompreensível da canção de Zeca Baleiro esconde uma crítica bem-humorada ao comportamento linguístico de alguns falantes, que se rendem aos empréstimos linguísticos de maneira exagerada. Pensando nesse curioso movimento da língua, o Mundo Educação traz para você algumas curiosidades sobre o anglicismo.

Antigamente, lá na época do Brasil Império até meados do século XX, a moda era falar francês ou incorporar palavras do idioma na língua portuguesa. Atualmente, em face de diversos fatores, entre eles o forte apelo tecnológico, o inglês virou nossa influência linguística favorita. Se você não sabe inglês, mesmo que alguns poucos vocábulos, está completamente out! Mas e esta palavra, anglicismo? De onde vem?

Anglicismo é uma derivação de anglo, elemento de composição de adjetivos que significam inglês. Esse elemento compõe outras palavras, como anglicano, anglicanismo, anglo-saxão, entre outras que fazem referência ao idioma ou à cultura inglesa de um modo geral. Já o termo anglicismo é usado para nomear as palavras que são provenientes do inglês e que são utilizadas no português em virtude da necessidade de nomear objetos ou fenômenos novos para os quais ainda não exista nomenclatura apropriada em nossa língua, ou até mesmo por outros motivos, como a aculturação, desconhecimento do idioma e até mesmo por causa da vontade de parecer diferente ou “antenado”.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Alguns anglicismos foram aportuguesados, isto é, tiveram sua pronúncia ou estrutura modificadas para ficarem mais parecidos com o som do português. Outros tiveram sua forma preservada e são utilizados corriqueiramente como se fizessem parte de nossa língua, já que foram legitimados em razão da aceitação na sociedade. Confira alguns exemplos de anglicismos:

Shopping Center

Mouse

Motoboy

Outdoor

Smoking

Shampoo

Futebol (vocábulo aportuguesado)

Piquenique (vocábulo aportuguesado)

Pôquer (vocábulo aportuguesado)

Browser

Home theather

Link

Play

Performance

Pub

Site

Ranking

Delete

Já sabemos que a língua é um elemento orgânico que está em constante movimento, por esse motivo, tentar coibir ou até mesmo proibir o uso dos anglicismos seria uma enorme perda de tempo! As variações linguísticas são bem-vindas, agora, é importante saber que os empréstimos linguísticos devem estar condicionados à necessidade de tomar emprestado alguma palavra que dificilmente teria um equivalente perfeito em nosso idioma. Quem decide o que permanece e o que deve ser descartado somos nós, falantes, portanto, bom senso e nada de exageros, certo?

Assuntos Relacionados