Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Gramática
  3. Classe de palavras
  4. As funções morfossintáticas da partícula se

As funções morfossintáticas da partícula se

Há muitas dúvidas quanto ao emprego do que e do se, pois podem ser empregados em várias funções morfossintáticas. Portanto, iremos analisar cada termo individualmente, a fim de que as análises se tornem mais claras.

Para facilitar, vejamos separadamente cada uma das funções do se:

a) substantivo: quando nos referimos ao próprio termo.

Exemplo: O se pode ser empregado de várias formas.

b) pronome apassivador: quando forma a voz passiva pronominal ou sintética oriundas de frases com sujeito.

Exemplo: Formaram-se vários times. = Vários times foram formados.

c) índice de indeterminação do sujeito: não possui função sintática, acompanha verbos que não admitem voz passiva.

Exemplo: Aspira-se uma vida melhor no futuro.

d) pronome pessoal reflexivo com função de objeto direto e indireto.

Exemplos: Ela machucou-se com o canivete do pai.
Ela se vangloria demais.

e) conjunção subordinativa condicional: exprime sentido de condição.

Exemplo: Se quiser ganhar melhor, trabalhe um pouco mais.

f) conjunção subordinada causal: tem sentido de “visto que”, “já que”.

Exemplo: Como você disse que eu iria, se sabia que não era verdade?

g) pronome recíproco: tem sentido da expressão “um ao outro”:

Exemplo: As meninas deram-se as mãos com muito carinho.

h) pronome de realce: acompanham verbos de movimento ou que exprimem ações do corpo da própria pessoa. (ir-se, chegar-se, rir-se, sorrir-se, etc.)

Exemplos: Passaram-se poucos minutos da sua partida.
Foi-se o tempo em que não preocupávamos com nossos filhos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Publicado por: Sabrina Vilarinho

Assuntos Relacionados