Conjunções integrantes

As conjunções integrantes são demarcadas pelas palavras “que” e “se”
As conjunções integrantes são demarcadas pelas palavras “que” e “se”

As muitas ocorrências linguísticas, todas elas prescritas pela gramática normativa, fazem com que acreditemos ser a língua portuguesa um tanto quanto complexa. Sim, não resta dúvida nenhuma de que essa complexidade é fator preponderante, mas, ao contrário do que muitos pensam, ela pode se tornar descomplicada, haja vista que os aprendizados que fazemos, uma vez apreendidos, compreendidos na íntegra, não há razões para fazermos dela um estigma.

Assim, apreender de forma significativa representa tão somente a forma pela qual todos os pressupostos nos são repassados, ou seja, se feitos de forma minuciosa, a partir de exemplos claros, certamente que o resultado será positivo, mas se o contrário ocorrer, as dificuldades tender-se-ão a se tornar ainda mais solidificadas. Partindo então desse princípio, que aqui nos encontramos mais uma vez, munidos, sobretudo, de nosso principal intento: fazer com que compreenda, da melhor forma possível, acerca das características que demarcam as chamadas conjunções integrantes, uma vez que elas, além de serem representadas pelas conjunções ‘QUE E SE, ainda introduzem as orações subordinadas substantivas, ou seja, aquelas que exercem a função de substantivo. Nesse sentido, perceba como tudo se tornará ainda mais fácil de compreensão após o momento em que passarmos a compreender cada uma dessas orações, de forma particular e analisadas segundo a classificação que a elas pode ser atribuída, é o que veremos a partir de agora:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Era necessário [que você comparecesse à reunião].

Transformando-a em um período simples, temos: O seu comparecimento à reunião era necessário.

Temos que essa oração se classifica como “subordinada substantiva subjetiva”.

Desejamos [que você seja imensamente feliz.]

Oração subordinada substantiva objetiva direta.

Não sabemos [se você deseja ir conosco ao baile de formatura.]

Oração subordina substantiva objetiva direta.

Você sabe [se ela voltará hoje de viagem?]

Oração subordinada substantiva objetiva direta.

Necessitamos muito [de que você fale a verdade durante o julgamento.]

Oração subordinada substantiva objetiva indireta.

Estamos certos [de que a sua vinda fará a garota muito feliz.]

Oração subordinada substantiva completiva nominal

A verdade é [que não precisamos acreditar nessas bobagens.]

Oração subordinada substantiva predicativa.

Só preciso lhe dizer algo: [que você é muito importante para mim.]

Oração subordinada substantiva apositiva.

Somente gostaríamos de ter uma certeza: [se você voltará hoje.]

Oração subordinada substantiva apositiva.

Assuntos Relacionados