Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Gramática
  3. Figuras de linguagem
  4. Figuras de Linguagem - Parte II

Figuras de Linguagem - Parte II


Figuras de palavras
São aquelas que resultam do emprego de uma palavra em um contexto que altera sua significação habitual, desvia do sentido normal e adquire um novo. Essas se dividem em:

- Metáfora: consiste em utilizar uma palavra com significado de outra, visando proximidade entre o que elas representam.
Ex: “O rio pra mim era um cinema.” (João Cabral de Melo Neto)

- Metonímia: consiste em utilizar uma palavra em lugar de outra, com o objetivo de estabelecer uma relação de causalidade entre o que elas representam.
Exemplo: Leiloaram um Portinari. (refere-se a um quadro pintado por Portinari)

O uso metonímico de alguma palavra ou expressão é manifestado quando se toma:

a) o autor pela obra: “Trabalhava ao piano, não só Chopin como ainda os estudos de Czerny.” (Murilo Mendes) ( Chopin representa uma partitura musical de sua autoria)

b) a parte pelo todo: Comprei duzentas cabeças de gado. (a cabeça se refere ao animal como um todo)

c) o continente pelo conteúdo: O menino é bom de prato.

d) A marca pelo produto: Para deixar esta panela brilhando vou precisar de Bombril.

- Comparação: figura baseada numa relação de semelhança. Sempre haverá uma partícula comparativa entre os elementos confrontados.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Exemplo: Sua boca é como um túmulo.

- Catacrese: na falta de uma palavra específica para se referir a determinado objeto, utiliza-se uma outra que apresenta alguma semelhança.
Exemplo: Pé de mesa, cabeça de alho, batata da perna, etc.

- Sinédoque: é a substituição de um termo por outro, com o objetivo de reduzir ou ampliar o sentido usual de uma palavra.
Exemplo: “Verdade é que, ao lado dessas faltas, coube-me a boa fortuna de não comprar o pão com o suor do meu rosto.” (Memórias póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis) (o pão refere-se ao alimento, o suor do rosto refere-se ao trabalho).

- Sinestesia: consiste em agrupar, em uma mesma expressão, sensações originárias de diferentes órgãos dos sentidos.
Exemplo: “noite de veludo”, “amarelo quente”, “cinza frio”, “ouvir o sabor”, etc.

- Antonomásia: consiste em identificar uma pessoa não por seu nome, mas por uma característica que a difere das demais.
Exemplo: O poeta dos escravos (faz referência a Castro Alves) 
                Cidade Maravilhosa (faz referência ao Rio de Janeiro) 
                A Cidade-Luz (faz referência à Paris) 
                O rei da selva (faz referência ao leão)

Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados