Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Gramática
  3. Classe de palavras
  4. Verbo
  5. Minuciosidades relativas ao verbo haver

Minuciosidades relativas ao verbo haver

De acordo com o tempo verbal em que é expresso, tal verbo adquire diferentes nuances de significado
De acordo com o tempo verbal em que é expresso, tal verbo adquire diferentes nuances de significado

Uma das particularidades inerentes ao verbo haver revela-se pelo fato de ele ser classificado como impessoal, no sentido de denotar tempo decorrido. Logo, tornam-se perfeitamente compreensíveis e adequados enunciados semelhantes a esses abaixo descritos:

Há dois dias não falo com você.

Há dez anos não passamos férias juntos.


Em se tratando dessa particularidade, há outra de notável relevância – razão pela qual se torna digna de nossa atenção. Estamos nos referindo ao tempo verbal que, de acordo com a forma pela qual é expresso, adquire acepções semânticas distintas. Por esse motivo ele deve ser adequadamente empregado, independentemente da circunstância comunicativa: quer seja por meio da oralidade, quer da escrita.

Mediante ambos os exemplos, constatamos que o verbo haver, ora expresso no presente do indicativo (há), mantém o aspecto pontual em que se decorre a ação, ou seja, as ocorrências se deram, respectivamente, dois dias e dez anos antes do momento da enunciação (o momento em que foi proferido o discurso). Nesse caso, vale ressaltar que o emprego de tais colocações se encontra adequado, tendo em vista o padrão formal da linguagem.
Mas se em vez de empregarmos o presente, estivéssemos empregando o pretérito imperfeito do indicativo, como em:

Não falava com você havia dois dias.

Não passávamos férias juntos havia dez anos.


Percebemos, pois, que quando o verbo “haver” está expresso em tal tempo (havia), o outro verbo do qual se compõe o período também se flexiona, perfeitamente constatável por meio das formas “falava e passávamos”.
Nesse caso, atribui-se à ação um aspecto durativo, própria do tempo em questão (pretérito imperfeito), isto é:

A ação de não falar com você durou dois dias.

A ação de não passarmos férias juntos durou dez anos.


Mediante tais pressupostos, temos subsídios suficientes para daqui em diante empregarmos a forma verbal devidamente correta.

Por Vânia Duarte
Graduada em Letras

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Assuntos Relacionados