Onde ou aonde?

Onde ou aonde? Afinal, existe diferença entre esses advérbios? Existe, e entender quando e como utilizá-los evita desvios na norma culta da língua portuguesa.

Onde ou aonde? Afinal, existe certo ou errado ou as duas formas estão corretas?

Ambas são corretas, o que você realmente precisa saber é quando e como utilizar cada uma delas, já que, apesar de parecidas, não são palavras sinônimas. Trocar o onde pelo aonde (e vice- versa) é o tipo de erro que não atrapalha a comunicação, sobretudo na oralidade, contudo, se você quer adequar seus textos orais e escritos à norma culta da língua portuguesa, é importante saber as diferenças entre os advérbios.

Onde e aonde:

Classe de palavras cuja função gramatical é acompanhar e modificar um verbo, exprimindo a circunstância da ação verbal, o advérbio é a palavra que fica próxima do verbo (ad-vérbio). Uma das dúvidas linguísticas mais frequentes entre os falantes está relacionada com essa classe gramatical: afinal, quando e como utilizar onde e aonde? Fique de olho na explicação que o Mundo Educação traz agora para você e bons estudos!

Onde: indica o lugar em que algo ou alguém está e deve ser utilizado para expressar ideia de lugar, de permanência. Observe os exemplos:

Onde você mora?

Onde estão os meus livros?

Você sabe onde deixei meu casaco?

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O turista não sabia onde encontrar souvenirs.

Aonde: Ao contrário do advérbio onde, que indica permanência, o advérbio aonde indicará ideia de movimento, lugar para o qual se vai, destino/direção. Se você ficar em dúvida, observe se o verbo com o qual o advérbio onde se relaciona exige a preposição a. Caso a resposta seja afirmativa, a preposição deve ser agregada ao advérbio, formando assim a palavra aonde. Veja os exemplos:

Aonde você vai?

Eu não sei aonde você pretende chegar com essa história.

O funcionário chegou em uma posição na empresa aonde nenhum outro chegou.

Aonde eu vou, nem mesmo eu sei.

Atenção!

Na norma culta da língua portuguesa, “onde”, como pronome relativo, deve ser empregado apenas nos casos em que há indicação de lugar físico. Caso contrário, utilize os pronomes relativos cujo (cujos, cuja, cujos), em que, no qual (nos quais, na qual, nas quais). Observe:

Quero viver em um país onde as pessoas possam caminhar tranquilas pelas ruas. (onde está substituindo o substantivo país)

Vivemos dias difíceis, em que a violência assusta e aprisiona os cidadãos. (em que se refere a palavra dias)

Onde indica ideia de permanência, lugar. Aonde indica ideia de movimento, direção
Onde indica ideia de permanência, lugar. Aonde indica ideia de movimento, direção
Publicado por: Luana Castro Alves Perez
Artigo relacionado
Teste agora seus conhecimentos com os exercícios deste texto

Assuntos Relacionados