Você está aqui
  1. Mundo Educação
  2. Gramática
  3. Pontuação

Pontuação

Os diferentes sinais de pontuação têm um papel fundamental para interpretação de uma frase, oração ou período.

Pontuação
Pontuação

Os sinais de pontuação, por uma razão ou outra, podem apresentar dificuldades de emprego.

O ponto (.)

É utilizado para sinalizar o término de orações declarativas. O ponto que marca o final do texto é chamado de ponto final.

Ponto-e-vírgula (;)

Separa partes de períodos que já apresentam divisões assinaladas por vírgulas 1, além de separar os itens de enunciados enumerativos2 e orações coordenadas extensas3.

1 – Ex: Eram frustradas, insatisfeitas; além disso, pouco interessadas na opinião alheia.

2 – Ex: “Em matéria de literatura, o Brasil é um país curioso. Parece ter mais autores que leitores, considerando o número de originais que, a cada mês, são remetidos a editores e concursos literários. Essa criatividade é um bom sinal, porém prejudicada pela inflação que obriga os editores a embutirem, no preço de capa, os dois ou três meses de retorno do dinheiro pago pelos livreiros. Assim, os livros ficam proibitivos; a população, mais ignorante; os editores, cautelosos na seleção do que publicar; e os autores, sem incentivo para produzir.”

FREI BETTO. O brasileiro lê?. O Dia, 23 de mar. 2001.

3 – Ex: “Os três primeiros livros me chamam à contemplação ascética e às reflexões morais; os três últimos despertam os sentimentos do coração e levam meu espírito às mais elevadas regiões da fantasia.” (Machado de Assis)

Dois pontos (:)

A função dos dois pontos é introduzir palavras, expressões ou frases que servem para esclarecer ou explicar uma passagem anterior.
Usa-se dois pontos:
- antes de uma citação ou da fala de alguém.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

“Mas o pai disse: ‘menino você está criando muito amor a esse bicho (...)’” (Rubem Braga)
- para discriminar os componentes de uma idéia.
Todo sábado aquela mesma rotina: trabalho, almoço, soneca, futebol, jantar na casa dos amigos.
- para complementar uma palavra ou expressão anterior.
Olhei para o relógio: 10 horas.

Reticências (...)

- Indicam que a parte suprimida não interessa à citação.
“...as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante...” (Hino Nacional Brasileiro)
- Servem para indicar hesitação, ou a suspensão de um pensamento ou idéia que fica a cargo do leitor complementar.
“- Creio antes...sim...sim, creio isto.” (Machado de Assis)

Aspas (“ ”)

- Indicam uma citação.
Quando Machado diz: “Capitu tinha olhos de ressaca”, descreve o interior e o exterior da personagem.
- Indicam palavras ou expressões que são, de alguma forma, estranhas à língua: palavras estrangeiras, neologismos, gírias.
“Os “big-shots” da empresa estavam reunidos em conferência.” (Carlos Drummond de Andrade)
- Indicam ironia.
“Um desses “oficiais” defensores da legalidade era o Capitão Virgulino Ferreira, o Lampião.” (Rachel de Queiroz)

Parênteses (    )

São usados para circunscrever uma reflexão, incluir um comentário paralelo ou encaixar uma explicação ou uma definição.
“Era um restaurante francês (tão francês que ficava na França) e perto da nossa mesa almoçava, sozinho, um homem ruivo.” (Luis Fernando Veríssimo)

Travessão ( ___ )

Possui duas funções: indicar o discurso direto e isolar palavras intercaladas em outros enunciados.
“- Será esse ano, replicou José Dias.
- Daqui a três meses.
- Ou seis.” (Machado de Assis)

Artigos de "Pontuação"