Topônimos

Os topônimos estão relacionados à Linguística e são estudados pela toponímia, ciência da linguagem que investiga o nome dos lugares.

Os topônimos estão relacionados à filologia, à história e à geografia. Investigar suas origens é um trabalho complexo e minucioso
Os topônimos estão relacionados à filologia, à história e à geografia. Investigar suas origens é um trabalho complexo e minucioso

Você sabe o que são topônimos? Achou o nome estranho? Não precisa ficar preocupado, pensando que a língua portuguesa é um mistério insondável, já que por trás desse nome estranho existe uma explicação muito simples. Que tal conhecer um pouco mais do idioma? O Mundo Educação vai falar para você um pouco mais sobre a toponímia.

Antes de mostrarmos alguns topônimos, é preciso que você saiba o que é toponímia. Trata-se da divisão da onomástica que estuda os topônimos, isto é, os nomes próprios de lugares, bem como sua origem e evolução. É uma subárea da onomástica, parte da Linguística que se ocupa do estudo dos nomes próprios de todos os gêneros, suas origens e a maneira como eles foram denominados nos mais diversos idiomas.

A onomástica é uma ciência da linguagem que possui fortes ligações com a história e a geografia, apresentando duas áreas de estudo: a Antroponímia e a Toponímia, essa última assunto deste artigo. Os lugares têm nomes que não foram escolhidos ao acaso: podem fazer referência às questões físicas, descrevendo particularidades de seu relevo, clima e outras características geográficas, e podem fazer referência a um conjunto de propriedades que só diz respeito àquele lugar, ou seja, às suas singularidades.

Os nomes das cidades, estados e países, por exemplo, geralmente dizem bastante sobre o lugar, mas quando se trata de topônimos antigos, nem sempre eles continuam guardando em si memórias sobre os locais que nomeiam. Ainda assim, na maioria das vezes, conseguimos identificar o referente com base nas propriedades locativas a ele atribuídas por meio da descrição. Vamos ver alguns exemplos?

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Geônimos: também chamados de nomes geográficos, dão testemunhos do povoamento, da cultura e da ocupação de um território:

  • Cabo Frio: Cidade no interior do estado do Rio de Janeiro. “Cabo” diz respeito ao acidente geográfico e “Frio” é um termo específico que se refere a uma característica da região, localizada em uma faixa costeira fria.
  • Nova Veneza: Cidade no interior do estado de Goiás. Foi batizada pelos pioneiros, uma família de italianos da cidade de Veneza, na Itália.

Quanto à composição lexical:

Topônimos simples: Esse tipo de topônimo não precisa de complemento para sua compreensão: Belém, Cuba, Paris, Tóquio, entre outros;

Topônimos complexos: São compostos por dois ou mais elementos: Boa Vista, Porto
Velho, Patos de Minas, Serra Leoa, entre outros;

Topônimos compostos: São formados a partir de dois elementos originalmente independentes, mas que depois foram aglutinados ou justapostos: Budapeste, Alcobaça, Villahermosa, etc.

Descobrir a origem dos nomes dos lugares é tarefa para a toponímia, ciência que é considerada muito difícil, pois precisa apoiar-se não apenas na Filologia (estudo de uma língua em todos os seus aspectos, inclusive históricos), mas também na História, na Geografia e na Arqueologia. Portanto, podemos dizer que essas ciências estão interligadas, proporcionando uma interessante relação dialógica que pode dar respostas para os mais curiosos, afinal de contas, as coisas têm nomes, e investigar o porquê dos nomes pode ser uma tarefa desafiadora e intrigante!

Assuntos Relacionados